Jump to content
Ademare

The Blue Brazil, Cowdenbeath F. C.

Recommended Posts

Ademare

WuCuRsp.jpg

Temporada 2018/2019 – Planejando a Manutenção

Esta atualização basicamente tratará sobre alguns aspectos de fim da temporada vitoriosa dos Cowdens de 2018 e como o time foi preparado para a temporada 2019, ou seja, muito papo e pouco jogo!

Resquícios de 2018

A equipe do ano foi anunciada.

Até a última atualização de 2018 ainda tínhamos o saldo negativo de cerca de 25k libras. Essa situação porém se alterou com o anúncio dos novíssimos contratos de patrocínios, ainda tímidos, que porém vão trazer melhor estabilidade financeira para o clube.

Equipe Técnica

Alguns contratos estavam finalizando e com intuito de reforçar mais esse setor, que foi muito bem qualificado em relação aos demais times nas divisões anteriores, alguns se despediram e caras novas chegaram. Com as mudanças, em termos comparativos temos a equipe mais fraca formada em uma temporada porém, na minha avaliação, uma equipe ainda competente.

65enTa1.png

Equipe Principal

Muitas movimentações ocorreram com o Blue Brazil tentando se reforçar para ser um time competitivo nesta temporada. Importante ressaltar que, dentre os 10 times que jogam a Ladbrokes Championship apenas dois atuam com status semi-profissional: Nós e o Dumbarton.

Nas saídas praticamente todos os jogadores que saíram no final do contrato não tiveram muitas oportunidades na temporada passada e, com o nível exigido pela Championship, não faziam parte dos planos de Antunes. O jogador alvo Kris Renton teve alguns jogos pela equipe como reserva e pretendia o manter com esse status no time mas o jogador preferiu negociar com o Arbroath (Lad’s 2) e partiu para um novo desafio. Já o novo Criador de Jogo Avançado mais promissor revelado em nossa base, e que teve alguma oportunidades como titular Adam Westwood, chamou atenção do Falkirk (Championship) e decidi vender o mesmo por sentir que sua personalidade não iria fazer com que o mesmo atingisse o potencial esperado (Possui a personalidade “Acomodado”)

Limpeza realizada, precisávamos correr atrás de reposições de qualidade e eles começaram a chegar tão cedo que a primeira consta ainda como transferência da temporada passada e será a única a não aparecer na figura abaixo. Callum Tapping estava em nosso radar desde que assumi o clube. Acostumado a jogar na Championship, não queria conversa conosco pois sentia que estávamos num nível muito abaixo do que ele procurava. Com a promoção, isso mudou e ele aceitou a se juntar a nossa equipe depois de dois anos na geladeira.

Também para o meio-campo, trouxemos do Forfar (Lad’s 1) o volante Thomas O’Brien e o bom passador Lewis Milne.

Para atuar no gol, trouxemos o jovem Alex Crean que estava temporada passada no poderoso Arsenal. Vem pelo potencial e para atuar como reserva do GR titular David Crowford

Muitas mudanças na cozinha. Para as laterais vieram: Shaun Bowers por empréstimo do Celtic (Premiership) para atuar na direita, Callum Crane veio livre do Hibernian (Premiership) na esquerda. A zaga central foi reforçada com Carleigh Osborne que jogava pelo Kilmarnock (Championship) mas rescindiu contrato e Daniel Baur que chega vindo de empréstimo pelo Hearts (Premiership).

No ataque os reforços ficaram por conta de Lewis Allan (ex-Hibernian) que será reserva e Connon McLennan vindo do Aberdeen (Premiership) também por empréstimo.

Obb4GmE.png

myvY3Um.png

Pré-Temporada

TtETgsf.png

Com tudo pronto partimos para realizar alguns amistosos com intuito de entrosar as novas peças e ganhar ritmo de jogo. Fizemos um jogo honesto contra o Celtic (Lad’s Premiership) perdendo com gol apenas no segundo tempo. Partimos para os domínios de nosso rival e, em jogo de duas viradas, acabamos perdendo por 3x2 do Dunfermline (Lad’s Championship).

Em novo clássico, dessa vez em casa, dominamos com facilidade o East Fife (Lad’s League 1), 4x1 com Dean Brett conseguindo ser expulso em jogo amistoso! Em seguida recebemos pela primeira vez em nosso estádio (durante a minha gestão) um time de fora da Escócia. O Bolton da Sky Bet League 1 acabou por nos derrotar por 3x2.

Por fim, 3 grandes jogos da nossa equipe. Um sonoro 5x0 no Dumbarton (Lad’s Championship), 4x0 no Carrick e mais um 4x0 contra o Ards, ambos das ligas inferiores da Irlanda do Norte.

O nível físico alcançado não foi o ideal mas sinto que teremos um time competitivo o suficiente para satisfazer as expectativas da direção.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Acho que montou uma boa equipe, que deve ter condições de se manter e talvez, se tudo encaixar, quem sabe sonhar.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ggpofm

Muitas novidades nessa temporada para uma equipe que jogará em um nível ainda mais elevado do que anteriormente. Vamos ver se o Blue Brazil permanecerá na Championship como uma das duas equipes semipro da Championship. Vai ser um desafio muito bom.

Eu não gosto de falar muito da qualidade dos contratados por não conhecê-los, por não saber se havia jogadores melhores disponíveis e por não ter uma noção exata dos adversários. Isso sem contar que é possível ter uma equipe melhor do que a soma das individualidades se o treinador souber jogar bem o FM. Então, vou esperar as partidas para ver como sua equipe jogará.

Boa sorte.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ademare
Em 19/07/2017 at 00:24, Henrique M. disse:

Acho que montou uma boa equipe, que deve ter condições de se manter e talvez, se tudo encaixar, quem sabe sonhar.

Oi Henrique. A montagem ao meu ver foi satisfatória. Acredito nos jogadores e espero conseguir a manutenção sem muitos sustos mas vamos ver. 

Obrigado pelo comentário.

Em 19/07/2017 at 12:57, ggpofm disse:

Muitas novidades nessa temporada para uma equipe que jogará em um nível ainda mais elevado do que anteriormente. Vamos ver se o Blue Brazil permanecerá na Championship como uma das duas equipes semipro da Championship. Vai ser um desafio muito bom.

Eu não gosto de falar muito da qualidade dos contratados por não conhecê-los, por não saber se havia jogadores melhores disponíveis e por não ter uma noção exata dos adversários. Isso sem contar que é possível ter uma equipe melhor do que a soma das individualidades se o treinador souber jogar bem o FM. Então, vou esperar as partidas para ver como sua equipe jogará.

Boa sorte.

Oi gg. Sim, fizemos algumas alterações importantes no plantel, equipe técnica e na "renda". Comecei bem receoso no save mas de fato essa temporada é o primeiro real desafio que vou encarar. Na Lad's League 1 e 2, por fim, os times são muito parelhos, já aqui  na Championship não.

É, é justo sua análise. Olha o jogador de forma isolada (apenas os atributos) e concluir alguma coisa sem conhecer os adversários e mercado é tiro no escuro. Em breve trago os jogos para dar uma ideia melhor como se desenvolveu esse trabalho.

Obrigado pelos desejos e pelo comentário.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Danut
Em 18/07/2017 at 22:23, Ademare disse:

Equipe Técnica

Alguns contratos estavam finalizando e com intuito de reforçar mais esse setor, que foi muito bem qualificado em relação aos demais times nas divisões anteriores, alguns se despediram e caras novas chegaram. Com as mudanças, em termos comparativos temos a equipe mais fraca formada em uma temporada porém, na minha avaliação, uma equipe ainda competente.

Não entendi bem o que tu quis dizer com isso. Pode explicar?

 

Quanto ao jogador com má personalidade, tutorar ele não era uma opção?

Quanto aos contratados, diferentemente do ggpofm, eu por vezes gosto de me manifestar sobre os jogadores. Mas minha internet não tá colaborando hoje, tá demorando horas pra carregar cada imagem de jogador. Vou pular essa parte dessa vez, então. De qualquer modo, pela avaliação geral, parece ter montado um elenco bem equilibrado. Isso deve ser importante para ficar bem na divisão. 

Boa sorte. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ademare
1 hora atrás, Danut disse:

Não entendi bem o que tu quis dizer com isso. Pode explicar?

 

Quanto ao jogador com má personalidade, tutorar ele não era uma opção?

Quanto aos contratados, diferentemente do ggpofm, eu por vezes gosto de me manifestar sobre os jogadores. Mas minha internet não tá colaborando hoje, tá demorando horas pra carregar cada imagem de jogador. Vou pular essa parte dessa vez, então. De qualquer modo, pela avaliação geral, parece ter montado um elenco bem equilibrado. Isso deve ser importante para ficar bem na divisão. 

Boa sorte. 

Oi Danut. Explico sim. Na Lad's 2 e 1, formamos uma equipe técnica que era considerada a melhor em ambas as divisões. Ao subir para a Championship e realizando as alterações, dessa vez temos uma equipe qualificada mas nem de longe a melhor da divisão. quanto ao jogador, não sei se a personalidade dele se altera com influência do tutor. Foi tutorado na época por um dos nossos meias mas avançou pouquíssimo. 

Quanto ao elenco acho que conseguimos nos reforçar para fazer uma primeira participação decente, mas vamos ver o que acontece.

Obrigado e obrigado pelo comentário.

Share this post


Link to post
Share on other sites
rick_sg_rj

Mais uma vez atualizei a Leitura..

Olha que emoção esse acesso na ultima rodada.. Parabéns, vc se saiu muito bem com por conseguir leva aequipe a subir de divisão.

 

Com relação aos reforços acho que foi bem pois trouxe jogadores da Premiership e acho que vão ajudar muito a equipe.

 

Boa Continuação do save

Share this post


Link to post
Share on other sites
Danut
2 horas atrás, Ademare disse:

Oi Danut. Explico sim. Na Lad's 2 e 1, formamos uma equipe técnica que era considerada a melhor em ambas as divisões. Ao subir para a Championship e realizando as alterações, dessa vez temos uma equipe qualificada mas nem de longe a melhor da divisão. quanto ao jogador, não sei se a personalidade dele se altera com influência do tutor. Foi tutorado na época por um dos nossos meias mas avançou pouquíssimo. 

Quanto ao elenco acho que conseguimos nos reforçar para fazer uma primeira participação decente, mas vamos ver o que acontece.

Obrigado e obrigado pelo comentário.

Ah tá, foi o que eu pensei mesmo, mas não tinha certeza se era isso. De todo modo, é normal que tua equipe técnica não seja logo de cara a melhor da divisão, né? Que bom que não é.

Sobre a personalidade: no geral, as personalidades se alteram com tutoria sim. Mas a tutoria precisa dar certo. Se aparecer no final que o jogador aprendeu muito com o outro e tal, é provável que em uma ou duas tutorias ele já se torne um jogador de personalidade neutra ou até mesmo boa. O problema é se aparecer que ele aprendeu pouco, ou que brigaram, algo assim. Não sei bem qual o critério para definir se dá certo ou não, acho que muito é aleatório. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
DiogoHernandes

Fala Ademar, parabéns pelo título (ainda que atrasado da minha parte), aposto que rolou uns xingamentos a cada rodada negativa nesta reta final e mais xingamentos ainda quando você ganhou o título né...

Pelo relatório do seu auxiliar você formou uma equipe bem interessante, qual sua expectativa para a temporada?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ademare
22 horas atrás, rick_sg_rj disse:

Mais uma vez atualizei a Leitura..

Olha que emoção esse acesso na ultima rodada.. Parabéns, vc se saiu muito bem com por conseguir leva aequipe a subir de divisão.

 

Com relação aos reforços acho que foi bem pois trouxe jogadores da Premiership e acho que vão ajudar muito a equipe.

 

Boa Continuação do save

Oi rick. Obrigado, foi um verdadeiro teste para cardíaco como diria Galvão Bueno, mas no final deu tudo certo. Em relação aos reforços, tentamos achar o que era possível no mercado. Os empréstimos vieram de Premiership e, apesar de jogadores jovem, acredito que vão contribuir bastante na equipe titular.

Obrigado e obrigado pelo comentário.

31 minutos atrás, DiogoHernandes disse:

Fala Ademar, parabéns pelo título (ainda que atrasado da minha parte), aposto que rolou uns xingamentos a cada rodada negativa nesta reta final e mais xingamentos ainda quando você ganhou o título né...

Pelo relatório do seu auxiliar você formou uma equipe bem interessante, qual sua expectativa para a temporada?

Fala Diogo. Quanto ao atraso, fique tranquilo, não existe isso aqui não, bom ter você por aqui de volta! Rapaz, foi exatamente isso mesmo, e energia do ódio da penultima rodada se converteu toda em alivio! Em relação a equipe, essas estrelas tendem sempre a mudar um pouco durante a temporada mas acredito que temos possibilidade de nos manter na Championship esse ano. Na real acho que vamos ficar ali pela oitava posição, beirando o rebaixamento, acho que só um milagre mesmo joga a gente la pela quinta posição próximo ao playoff.

Obrigado pelo comentário.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ademare

WuCuRsp.jpg

Temporada 2018/2019 – Aponta pra fé e rema!

O Cowdenbeath iria participar da Ladbrokes Championship nessa temporada. Desde 14/15 afastado desse patamar, o time acumulava em seu histórico recente uma queda contundente que levou a equipe na temporada 16/17 ao fundo do poço: A Ladbrokes Championship 2, quarta divisão do futebol escocês. Nessa temporada o brasileiro Pedro Antunes assumiu o clube e em dois acessos seguidos trouxe equipe de volta a Championship. Vejamos como foi o desempenho nessa e demais competições que Blue Brazil participou até dezembro de 2018 (as atualizações serão agora um pouco mais longas cobrindo de 4 à 6 meses).

Zdhlhr0.png

Betfred Cupfase de grupos

Sempre primeira competição do calendário escocês, tínhamos esperança de conseguir fazer boa campanha e arrancar uma classificação como em nossa primeira participação em 16/17. Na primeira partida enfrentamos nossos rivais East Fife e carecendo de entrosamento e ritmo de jogo fizemos um jogo ruim assim como nosso adversário. Findados os 90 minutos em 0x0, cobrança de pênaltis e o estreante Lewis Milne e Shaun Bowers acabaram desperdiçando suas cobranças. Já os Fifers converteram todas e acabaram por nos derrotar na primeira rodada.

Em seguida Jogo complicado contra o Hibernian e apesar de jogar em casa não conseguimos fazer frente aos nosso adversário que nos derrotou por 2x0. Para completar a decepção, o Hamilton nos recebeu em seus domínios e enterrou qualquer pretensão de boa campanha nossa nos derrotando por 3x1. Na despedida da competição, apenas para cumprir tabela derrotamos o fraco Dalbeattie Star por 4x1.

Taça Challenge – 3ª Eliminatória

Fomos sorteados a defrontar o Ayr, da mesma divisão que a nossa, em seus domínios. Estava confiante que poderíamos avançar para a próxima etapa mas levamos um gol nos acréscimos do primeiro tempo e não conseguimos nos recuperar. Imaginem, com os dados do jogo abaixo, a minha enorme felicidade com esse resultado. (Sem mistério, vejam quantas finalizações em gol para cada time).

GrsTYsl.png

Taça da Escócia – 3ª Eliminatória

Fomos sorteados para defrontar o Arbroath da Ladbrokes League 2. Moleza certo? Não é bem assim. Está certo que 1 ano já havia se passado mas o Arbroath foi o único time que não conseguimos bater em toda nossa temporada da Lad’s 2. E o tabu se manteve! Jogaram como se fossem eles da Championship e nós da Lad’s 2. Derrota por 2x0 e eliminação de mais uma taça terminando nossa participação de forma vergonhosa nossa temporada nessas competições (taças).

JrQT5ZT.png

Ladbrokes Championship

Ao que interessa! Em agosto começamos muito bem na competição sapecando boa vitória por 3x1 nos rivais Dunfermline e conquistamos vitória surpreendente contra Ayr, fora de casa, por 2x0. Para não empolgar tanto, o Hamilton chegou no Central Park impondo respeito e nos venceu por 4x1. Para encerrar o mês, mais uma importante vitória fora de casa contra o Airdrie por 2x0.

YZnhCnw.png

Em setembro, a realidade bateu a nossa porta. Começamos até bem vencendo o Kilmarnock por 2x0 mas em seguida veio uma fase difícil. Perdemos para St. Mirren 4x0 fora, Falkirk por 3x1 e não passamos de um empate em 1x1 com o Raith no fim do mês.

Outubro parecia que ia continuar sombrio pois começamos perdendo para o Dumbarton por 3x1 mas vieram nossos rivais Dunfermline para nos fazer espantar a má fase e vencemos eles em seus domínios por 2x1(reparem mais uma vez que fomos completamente dominantes mas o adversário só necessitou chegar uma vez em nossa meta para realizar ao seu gol).

vyPGwr0.png

Para encerrar o mês, vencemos novamente o Ayr dessa vez por 3x1.

Em novembro mais um mês xoxo com apenas 3 jogos. Perdemos novamente para o Hamilton por 2x0, para o Kilmarnock por 2x1 e empatamos em 3x3 com Airdrie em jogo eletrizante.

Para encerrar o ano, em dezembro tivemos mais dificuldades. Começamos perdendo para o St. Mirren por 4x2 e em casa não passamos de um empate em 2x2 com o Dumbarton em um jogo muito fraco tecnicamente de nossa parte. Tivemos que contar com a incompetência de nossa adversário que chegou a perder um pênalti.

EsGNj3h.png

Próximo as festividades de fim de ano empatamos ainda com Falkirk por 2x2, Raith em 1x1 e, pra fechar o ano feliz da vida, nova vitória nos rivais Dunfermline por 2x1. Já são 5 jogos sem saber o que é perder para os “Pars” sendo a última derrota em jogos oficiais datada ainda em 2017!

Classificação

Yf6wE7J.png

Extracampo Cowdenbeath

Devido boa gestão financeira do clube, Pedro Antunes pode realizar seu primeiro curso de treinador e agora possui Licença Continental C. Já realizou pedido para nova atualização que foi prontamente atendido.

Próximo ao fim do ano foi anunciado o Brexit que ocorrerá até o final da temporada. Essa "Nation_list#2" bugada na imagem não é a Escócia. O país permaneceu no Reino Unido.

Seguem as estatísticas gerais e individuais da Ladbrokes Championship.

Segue o plantel atual e suas estatísticas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Campanha de meio de tabela para quem subiu não é má ideia, mas o melhor é que não está tão longe assim nem do título e nem do playoff. Porém, acho que a equipe não terá forças para ir para o título.

Share this post


Link to post
Share on other sites
DiogoHernandes

Olhando pelo calendário eu achei que time estaria bem pior do que realmente está, podemos dizer está fazendo uma boa primeira temporada na Championship. Espero que o time mantenha essa toada.

Share this post


Link to post
Share on other sites
LC

Titulo será complicado, mas playoffs é possível. Vamos acreditar Blues.

Share this post


Link to post
Share on other sites
bruno introvertido

Aquele meio de tabela maroto, que faz você olhar pra cima mas sem ser esquecer de baixo.

Eu não saquei a referência do título da att?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ademare
Em 25/07/2017 at 22:07, Henrique M. disse:

Campanha de meio de tabela para quem subiu não é má ideia, mas o melhor é que não está tão longe assim nem do título e nem do playoff. Porém, acho que a equipe não terá forças para ir para o título.

Oi Henrique. Concordo contigo. Minha avaliação é a mesma, até um pouco acima do que esperava. Só estou frustrado com nossos resultados frente ao Dumbarton.

Obrigado e obrigado pelo comentário.

Em 26/07/2017 at 00:29, DiogoHernandes disse:

Olhando pelo calendário eu achei que time estaria bem pior do que realmente está, podemos dizer está fazendo uma boa primeira temporada na Championship. Espero que o time mantenha essa toada.

Oi Diogo. Concordo, a campanha está dentro do esperado, um pouco acima na verdade. Importante manter o ritmo para passar longe do rebaixamento.

Obrigado pelo comentário.

3 horas atrás, LC disse:

Titulo será complicado, mas playoffs é possível. Vamos acreditar Bules.

Oi LC. Na verdade acho título totalmente improvável. Um técnico faz diferença no time mas acredito que não consigo fazer com que esse jogadores produzam muito mais do que estão realizando no momento.

Obrigado pelo comentário

7 minutos atrás, bruno introvertido disse:

Aquele meio de tabela maroto, que faz você olhar pra cima mas sem ser esquecer de baixo.

Eu não saquei a referência do título da att?

Oi bruno. Aquele meio de tabela, tentando subir  e lutando para não descer! Essa é a toada mesmo. Sobre o título da atualização, é uma citação de uma música do Los Hermanos. Hoje em dia enjoei da banda mas já escutei muito ahahhaa. Tem a  ver com o traçar o objetivo, focar e trabalhar duro. Resumo do que estamos fazendo até agora.

Obrigado pelo comentário.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ademare

WuCuRsp.jpg

Temporada 2018/2019 – Fincando raízes.

O Blue Brazil terminou a primeira parte da temporada fora de todas as taças mas em colocação no meio da tabela na Championship. Ainda haviam chances tanto a classificação para o playoff quanto para rebaixar. Vamos ver como foi o desempenho da equipe no restante dessa temporada.

sgo11Pa.png

O Último Reforço

No final do mês de janeiro fizemos a última contratação da temporada, o atacante Ryan Hardie chegou depois de não renovar seu contrato com o St. Mirren. O intuito é trazer mais mobilidade e qualidade ao ataque. Chegou para ser titular e jogar em função que será utilizada pela primeira vez em nosso esquema tático, Falso 9.

6zh9DSp.png

Ladbrokes Championship

No início de 2019 conseguimos arrancar o primeiro ponto do Hamilton com empate em 2x2 em nossos domínios (dois tentos do letal Kudus Oyenuga). Em seguida não conseguimos fazer frente ao Ayr e perdemos por 3x1.

JKYeApn.png

Completamos janeiro sem saber o que era vitória pois perdemos fora de casa para Airdrie por 2x1 e empatamos com o Kilmarnock em 3x3 no Central Park.

Fevereiro é um mês curto e com apenas 3 jogos. Começamos com mais uma derrota para o St. Mirren por 2x1, mas voltamos a sentir o sabor da vitória contra o Falkirk vencendo jogo apertado por 3x2. Fechamos o mês conseguindo finalmente vencer o outro time semi-profissional da liga, o Dumbarton por 3x1 com o primeiro gol marcado pelo nosso reforço Ryan Hardie.

jyRkc4G.png

Passamos para março e sofremos uma derrota decepcionante em casa contra o Raith por 2x1. Para não abalar, o jogo que faz toda a diferença para a moral do time, clássico contra o Dunfermline, dessa vez fora de casa. Vitória em jogo eletrizante de 6 gols e partida iluminada de Ryan Hardie que causou verdadeiro pânico na defesa adversária!

HyLalPG.png

Para finalizar o mês, vencemos em casa o Ayr por 1x0 e, para variar, perdemos para o Hamilton também por 1x0.

Em Abril teríamos 4 jogos e eu estava bem tranquilo pois tínhamos já atingido a marca mágica do FM, os 40 pontos que, em tese, nos livraria do rebaixamento. Com o dever quase cumprido o time relaxou e fizemos um começo de mês péssimo! Jogamos contra Aidrie e St. Mirren em casa e perdemos respectivamente por 3x1 e 2x1. Precisávamos de um empate fora de casa contra o Kilmarnock para confirmar a permanência e, contra meus princípios fundamentais (do Pedro Antunes no caso), fui de 3-4-1-2 retranqueiro para confirmar nossa participação na Championship de 19-20 com um empate em 0x0. Objetivo completado! Mas a festa mesmo foi no jogo seguinte contra o Falkirk.

79OCmAT.png

Para encerrar a temporada, em maio, nova derrota para o Dumbarton por 2x1 e última vitória e jogo, contra o Raith por 3x2.

Classificação Final Lad’s Championship

x5sqm7G.png

Falkirk campeão da competição conquistou o acesso direto trocando de lugar com o Motherwell rebaixado automaticamente da Premiership. No playoff de Rebaixamento da Premier, O St. Mirren se deu melhor na final contra o Hibernian e conseguiu a promoção relegando seu adversário para o Championship.

Nossos rivais Dunfermline voltaram para Lad’s League 1 cedendo lugar ao campeão da divisão o Livingston. No playoff de rebaixamento da Championship o Dumbarton acabou derrotado e não conseguiu se manter e cedendo vaga para o Morton.

Para temporada que vem, os clubes semi-profissioanis da Ladbrokes Championship serão Cowdenbeath e Livingstone sendo os demais profissionais.

Extracampo Cowdenbeath.

Assim que a temporada findou houve uma especulação na imprensa sobre a possibilidade da venda do clube para um consórcio de Dunfermline e que rapidamente se concretizou.

Seguem as estatísticas gerais e individuais da Ladbrokes Championship.

Segue a premiação aos jogadores nessa temporada.

Segue o saldo financeiro do clube até o momento.

Segue o plantel final e suas estatísticas.

Spoiler

momento zoeira

5XAMq5e.png

Taí uma verdade!

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

Obteve o resultado esperado, mesmo que tenha caído muito de produção na segunda metade da temporada. O objetivo era não cair e foi alcançado, agora é hora de melhorar a equipe e ver se será capaz de lutar pela vaga na elite escocesa.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ggpofm

Se tiver o save no momento da execução do Brexit, dá para ver em inglês qual é o país. ;)

Conseguiu o principal o objetivo, a manutenção. Se pensar que a outra equipe semiprofissional caiu, o Cowndebeath está no lucro.

Será que os novos donos transformarão o clube em uma equipe profissional ou você terá que conseguir guardar alguma grana para conseguir isso?

Share this post


Link to post
Share on other sites
bruno introvertido

Cowdenbeath, novo Real Madrid escocês?

Share this post


Link to post
Share on other sites
DiogoHernandes

Terminou a 12 pontos do rebaixamento então podemos dizer que terminou tranquilo, a questão é na próxima temporada o time conseguirá se manter com essa base ou terá de reforçar mais o time?

E você planeja pedir para o time se tornar profissional logo ou acha que ainda não é o momento?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ademare
20 horas atrás, Henrique M. disse:

Obteve o resultado esperado, mesmo que tenha caído muito de produção na segunda metade da temporada. O objetivo era não cair e foi alcançado, agora é hora de melhorar a equipe e ver se será capaz de lutar pela vaga na elite escocesa.

Oi Henrique. Acredito que a queda de produção não foi assim tão gritante mas a segunda perna foi pior sim. O importante foi não ter caído e agora é isso mesmo que você falou, procurar algumas peças para reforçar a equipe para tentar melhorar mais o posicionamento e, quem sabe, alcançar a Premiership.

Obrigado pelo comentário.

18 horas atrás, ggpofm disse:

Se tiver o save no momento da execução do Brexit, dá para ver em inglês qual é o país. ;)

Conseguiu o principal o objetivo, a manutenção. Se pensar que a outra equipe semiprofissional caiu, o Cowndebeath está no lucro.

Será que os novos donos transformarão o clube em uma equipe profissional ou você terá que conseguir guardar alguma grana para conseguir isso?

Oi gg. Obrigado pela dica, vou ver se consigo localizar e informo aqui. Concordo com você, o Dumbarton sequer conseguiu se sustentar e nosso rivais caíram direto, então estou satisfeito com nosso desempenho.

De início,. a diretoria me chamou para discutir uma melhora no salário da equipe técnica. Refutei alegando que poderíamos usar o dinheiro em outra área e sugeri que passássemos a atuar com estatuto profissional e a diretoria refutou alegando não haver condições financeiras no momento. Acredito que necessitamos desse passo para poder pensar em Premiership, mas por enquanto estou sozinho nessa. Meus esforços para a próxima temporada serão reforçar um pouco mais a equipe mas, sem dúvida, procurar fazer caixa (não gastar dinheiro, controlar os salários e, se possível, vender algum(ns) jogador(es) caso haja proposta interessante) para dar esse passo.

Obrigado pelo comentário.

16 horas atrás, bruno introvertido disse:

Cowdenbeath, novo Real Madrid escocês?

Oi bruno. Desculpa, não entendi a correlação.

Obrigado pelo comentário.

14 horas atrás, DiogoHernandes disse:

Terminou a 12 pontos do rebaixamento então podemos dizer que terminou tranquilo, a questão é na próxima temporada o time conseguirá se manter com essa base ou terá de reforçar mais o time?

E você planeja pedir para o time se tornar profissional logo ou acha que ainda não é o momento?

Oi Diogo. A ideia inicial é manter jogadores que foram bem que serão a espinha dorsal do time. Tentarei renovar os empréstimo de Shaun Bowers (DD)  e Daniel Baur (DC), manter Callum Tapping (MC), Lewis Milne (MAC), na frente Kudus Oyenuga e o recém contratado Ryan Hardie (ambos PL). Os demais serão estudada suas permanências.

Assim que a nova diretoria assumiu me chamou para uma reunião para discutir melhorias no clube. Foi proposto por eles uma melhora nos ordenados da equipe técnica. Sugeri que o dinheiro seria melhorar investido se visássemos alterar o estatuto do clube para profissional mas a diretoria não concordou, alegando não ter fundos para a transição. Meu foco atual em relação ao clube é realizar essa transição pois, por mais que eu consiga montar uma boa equipe e consiga um milagre de subir para a Premiership, com certeza como semi-profissionais não nos manteremos lá. A próxima temporada provavelmente vai ser de muitos pedidos a direção em relação a essa alteração se estatuto.

Obrigado pelo comentário.

Share this post


Link to post
Share on other sites
bruno introvertido

@Ademare, o clube foi comprado então meio que teoricamente ele vai poder ter mais dinheiro que os outros, por isso o termo Real Madrid escocês, mas como uma referencia ao poderio financeiro mas só que em menor escala ;)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Ademare
18 horas atrás, bruno introvertido disse:

@Ademare, o clube foi comprado então meio que teoricamente ele vai poder ter mais dinheiro que os outros, por isso o termo Real Madrid escocês, mas como uma referencia ao poderio financeiro mas só que em menor escala ;)

Oi Bruno. Entendi seu ponto de vista mas o valor foi baixo. O clube foi comprar e foi injetado cerca de 60.000. Não deu nem para virar profissional ainda.

Obrigado pelo comentário.

Share this post


Link to post
Share on other sites
vinny_dp

Na primeira temporada na nova divisão já conseguiu o objetivo principal, que é não ser rebaixado. Agora já acostumado a disputar a competição pode pensar em subir um pouco mais, dependendo de como as coisas correrão com a diretoria.

Qual sua avaliação sobre a função de falso 9 no time? Vale a pena manter?

Boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

  • Similar Content

    • Tsuru
      By Tsuru
      Os celtas eram um conjunto de povos que ocupava grande parte do território da Europa por volta de 1.000 a.C., indo desde a atual Grã-Bretanha até o local onde hoje é a Turquia. Há muitas teorias sobre a origem e a expansão desses povos, mas é um período tão antigo que as raízes se perdem no tempo. É inclusive dessa época que surge a lenda do Rei Arthur, que teria liderado a resistência dos bretões celtas contra os romanos.
      Outro detalhe interessante é que, na cultura celta, "Brasil" era uma ilha mística situada em algum local do oceano, e a própria origem desse nome é céltica. Há quem acredite que os povos antigos já conheciam a origem do Brasil e que foram eles que introduziram, na cultura popular europeia, a informação de que existiam terras além mar cheias de riquezas e animais exóticos. Esse detalhe eu não sabia e quem compartilhou a informação foi o @Inner Logic.
      Entre outras coisas que se sabe concretamente, é notório que os celtas veneravam a natureza e que, entre seus pares, existiam os druidas, pessoas encarregadas das tarefas de aconselhamento, ensino, orientações filosóficas e jurídicas, e rituais religiosos. 
      Entre os druidas famosos, reais ou imaginários, estão o lendário Merlin e o Panoramix, que preparava a poção mágica do Asterix. E essa figura do druida sempre fascinou este que vos fala, o que levou a pesquisar mais sobre a cultura em questão e sobre sua história.
      Descobri, inclusive, que hoje existem seis nações apontadas como “célticas originais”, por manterem traços culturais ou de linguagem desse povo - País de Gales, Escócia, Irlanda, Bretanha (no norte da França), Cornualha (sul da Inglaterra) e Isle of Man (entre a Inglaterra e a Irlanda). Há ainda outras regiões onde a influência celta é considerada forte, como o Norte de Portugal, as regiões da Galícia e Astúrias na Espanha, e a antiga Gália (atuais França, Bélgica e norte da Itália). E há ainda territórios ocupados por antigas tribos celtas onde pouco se sabe sobre o legado deixado por eles, como o sul da Alemanha/Áustria e diversos países do Leste Europeu.
      No futebol, talvez a influência mais clara desses povos seja o Celtic FC da Escócia, batizado com objetivo de propagar o orgulho que os fundadores tinham dessa origem.
      Já havia lido sobre a liga de futebol do País de Gales e sentido bastante vontade de experimentá-la, talvez porque seja um país muito associado aos druidas. E a ideia se complementou com a descoberta das nações célticas.
      Assim, narrarei a carreira de Drew Johnson, um treinador galês fictício sem qualquer experiência, apelidado de “O Druida” por ser um adepto do Neodruidismo.
      A jornada se iniciará na terra natal de Johnson, uma vila de 7 mil habitantes chamada Cefn Mawr (se lê "Kevin Maur"), localizada no condado de Wrexham.

       


       


      Carreguei todas as nações celtas “originais”, algumas delas representadas pelo país onde se situam, e escolhi outras para representar os territórios com forte influência céltica. 
      Na database original do FM, a liga galesa só tem a Welsh Premier League, a elite do futebol local; para dar um pouco mais de emoção, ativei a segunda divisão através do update do Classen.
      Foi necessário deixar alguns países de fora - por exemplo, Itália, Alemanha e Áustria - até porque não sei se meu notebook aguentaria o tranco. Só para garantir, diminuí a qualidade gráfica e tirei as animações, aparentemente o jogo está rodando sem problemas.
      Acho que, no geral, ficou bem representativo e com boas opções de progressão de carreira.
       

       
      Conquistar pelo menos um título por cada país onde passar; Conquistar um título invicto; Conquistar, em uma temporada, todos os títulos em disputa; Vencer a Liga dos Campeões da Europa; Vencer a Copa do Mundo; Me divertir.
       
       
      Nunca pedir demissão no meio de uma temporada;
      Se estiver empregado, priorizar a assinatura de novos contratos para o início da temporada seguinte, a fim de não abandonar nenhum clube durante uma competição.
       
    • AlexVivas
      By AlexVivas
      APRESENTAÇÃO
      Em primeiro lugar, quero pedir perdão a todos os amigos que leram, acompanharam, comentaram e me incentivaram em minhas sagas anteriores, que infelizmente não consegui êxito. Isso se deu devido a alguns fatores como: depressão devido a estresse (Transtorno de Ansiedade Generalizada), que sem tratamento evolui para a Síndrome de Burnout, discussões com a esposa que quase resultaram em divórcio, mudança de endereço e enrolação da operadora de internet e telefone, isso tudo resultando em um enorme desânimo para fazer qualquer coisa - até trabalhar - quanto mais jogar e postar.
      Ontem, dia em que a internet finalmente voltou, verifiquei que os "Meninos de Milão" e os "Atletas de Cristo" não estão mais disponíveis. Respirei fundo e me animei para compartilhar com vocês minha nova odisséia, que será maior e não menos emocionante que as outras. Estou me divertindo à beça, e espero transmitir a vocês isso.
      Minha inspiração para essa empreitada são 2 sagas daqui do nosso fórum que em minha opinião estão entre as mais espetaculares:
      O Mochileiro , do usuário @Luchín; Desafio Europa, do usuário @CCSantos; E a verdadeira saga do Alfabeto que se encontra no nosso "irmão" lusitano, o fórum FM Portugal: Alfabeto FC
      Li as 3 sagas - e recomendo - e então abri o Football Manager e voltei com força total !!
       DADOS DO SAVE
      Football Manager - Edição 2017, versão 17.3.1
      Base de Dados  - Megapack de ligas do Classen
      REGRAS DO SAVE
      Começar desempregado, e no nível mais baixo de treinador (sem licença, passado como jogador amador). Não há ordem de país, somente da letra inicial do nome; mudar de letra após ser campeão de TODOS os países da mesma. Ao finalizar a letra, reiniciar o Football Manager (recriar o técnico, com última licença e atributos, e se possível, com conquistas adquiridas), retornando à primeira temporada do jogo - exemplo: 2016 no FM 2017, 2017 no FM 2018. Ser campeão da 1ª Divisão do país selecionado; após o fim do campeonato, demitir-se caso não disputar copas. Se escolhido por um clube das Divisões abaixo da elite, seguir nesse clube até o topo e ser campeão; demissão como acima. Se disputar copas - por exemplo: Taça da Itália, Champions - seguir até ser eliminado/campeão. Se a mesma ocorrer após ser campeão da divisão principal, demitir-se somente depois de disputar a copa. Ao mudar de clube, contratar no máximo 3 jogadores do clube anterior. Se possível, melhorar o elenco e estruturas do clube no decorrer do tempo que ficar. OBJETIVO - Ser campeão da primeira divisão de TODOS os países do mundo.  NAVEGUE POR AQUI
      1º Post = Introdução da Saga (chegada ao 1º país)
      Preparação = Config da Database, Treinador  
       Jennings Grenades United (Antígua e Barbuda)
      Temporada 2016/17
      ABFA Premier League       = 4º Lugar - qualificado para a ABFA Champions League ABFA Champions League = CAMPEÃO Temporada 2017/18
      ABFA Premier League       = vice-campeão - qualificado para a ABFA Champions League ABFA Champions League = BI-CAMPEÃO Temporada 2018/19
      ABFA Premier League       = CAMPEÃO - qualificado para a ABFA Champions League ABFA Champions League = TRI-CAMPEÃO Pós-Título:
      Coletiva de Imprensa do Fórum Manager
      Legado
      Férias I
      Atualização de Currículo + Roteiro de Viagem 
      Centro de Emprego
      U.E. Saint Julià (Andorra)
      Temporada 2019/20
      Primera Divisió   = 4º Lugar - qualificado para a UEFA Europa League Copa Constitució = Semi-Final Temporada 2020/21
      Primera Divisió            = 4º Lugar Copa Constitució          = 1ª Eliminatória UEFA Europa League  = 1ª Eliminatória Temporada 2021/22
      Primera Divisió = VICE-CAMPEÃO - qualificado para a UEFA Europa League Copa Contitució = Semi-Final Temporada 2022/23
      Primera Divisió            = CAMPEÃO - qualificado para a UEFA Champions League Copa Constitució         = Semi-Final UEFA Europa League = 1ª Eliminatória   Temporada 2023/24
      Primera Divisió                   = Não disputada Copa Constitució                = Não disputada UEFA Champions League = 2ª Fase de Qualificação Supertaça d'Andorra          = VICE-CAMPEÃO - derrotado pelo Lusitanos Coletiva do Fórum Manager = Parte 01  -  Parte 02
      Legado
       Férias II
      Roteiro de Viagem
      Atualização de Currículo + Centro de Emprego
      Desde já agradeço a todos que lerão, comentarão e principalmente se divertirão junto comigo !!
       Abraço !!
       
       
       
       
    • Henrique M.
      By Henrique M.
      Reflexões, ponderações e filosofias
      Antes de falar do save em si, queria aproveitar o espaço para fazer um desabafo. Parece que a cada novo FM que surge eu vou perdendo cada vez mais o contato que eu tinha com o jogo no passado, mas vejo alguns exemplos de pessoas na mesma faixa de idade, mesma faixa de afazeres ou até em faixa maiores, jogando e tendo a boa e velha conexão com o jogo. Não sei se posso culpar o jogo em si ou culpar o jogo com relação a mim. Poderia ser pessoal, mas recentemente venho me divertindo no Football Manager 2008 e poderia facilmente migrar para o Football Manager Touch, que foi minha grande empolgação com um save, tirando os playoffs de promoção com o Santarcangelo. Então acredito que o problema não é do jogo, nem da minha relação com o jogo. É do que eu quero ver acontecendo no jogo.
      Infelizmente eu escolhi um desafio que o jogo não estava disposto a aceitar nas minhas condições, era possível, mas eu precisava aceitar as condições que o jogo impunha e isso não era o suficiente, eu precisava de mais e não aguentava ver o resultado do que eu queria dentro de campo. Não ligo para derrotas, para os percalços, desde que eles ocorram com meu time atuando da maneira pela qual ele foi desenhado para atuar. Se eu me comprometo com a retranca, tenho que estar ciente do que ela causa, se eu me comprometo com o jogo ofensivo, tenho que estar ciente do que ele causa e assim por diante. A questão é que eu me comprometi com uma coisa diferente, que era o líbero, não era uma questão de tática, não era uma questão de estilo de jogo. Era uma questão de trazer uma função morta para o FM e fazê-la funcionar tanto defensivamente quanto ofensivamente, mas isso limitava meu estilo de jogo a ser puramente defensivo ou contra-ofensivo. E as equipes que tiveram grandes líberos ofensivos não jogavam exclusivamente assim e muitas poderiam ser descritas como equipes fluidas e ofensivas.
      Eu passei do estágio de querer ver um desafio impossível sendo feito por mim, passei do estágio de querer acumular títulos e fazer grandes saves em termos de troféus e vitórias. Tive um dos maiores prazeres no FM 2015 com uma equipe que ganhou 3 italianos em umas 15 temporadas, perdeu 2 vezes a Champions e até hoje sinto saudades desses momentos, pois ali eu não estava construindo a minha dinastia, ali eu estava construindo uma história em conjunto com um clube. Tinha aquele apego, tinha aquela paixão de transformar o mundo do futebol. E esse é um problema grande, não consigo fazer igual a maioria das pessoas e escolher um save simples, seguro e que seja factível de se encerrar. Eu quero o desafio de modificar a história, criar momentos que só o FM proporciona e isso acredito que vem dificultando o processo de jogar FM.
      Desafabo feito, hora de seguir adiante e tentar mais uma vez. Se falharmos, levantamos, sacudimos a poeira e tentamos de novo.
      Introdução
      No Football Manager 2014 eu tentei aquele desafio impossível, meu grande feito até hoje foi conquistar a Champions League com o Rangers da Escócia no FM 2012. Por isso, decidi apimentar as coisas e buscar o título da Champions League com outro clube britânico, só que dessa vez advindo da Irlanda. Foram lindas 12 temporadas com 10 títulos nacionais, 9 deles consecutivos e incontáveis títulos nas copas domésticas, transformando o Shamrock Rovers no maior vencedor de todas as competições irlandesas. Em nível continental, realizamos o feito que o Dundalk realizou nessa temporada, ao se tornar o primeiro clube irlandês a participar de uma fase de grupos de uma competição europeia e fomos além, chegamos até as oitavas-de-final da Champions em uma ocasião e participamos por 3 ou 4 vezes do mata-mata da Liga Europa. Porém, apesar de nunca sequer estar perto de alcançar o único objetivo do save, transformei o Shamrock Rovers, mas isso não foi o suficiente para alavancar o futebol irlandês e sem a alavancagem do futebol irlandês seria impossível chegar até o objetivo do save. Eu me frustrei com isso, encerrei o save, depois me arrependi, mas a decisão já estava feita. Contudo, nesse save desenvolvi jogadores, criei ícones e lendas do clube, inclusive consegui segurar uma gigante promessa irlandesa por mais de 10 temporadas na equipe, fazendo com que um jogador da base se tornasse um importante jogador da história da equipe. E eram essas pequenas coisas que seguravam o save, mas infelizmente, ele estaria fadado a nunca dar certo da maneira que eu gostaria.
      Por isso, no ano passado, o ggpofm traduziu e adaptou um texto sobre como tornar uma liga competitiva e eu decidi que era hora de tentar realizar o impossível novamente, porém eu incuti no erro de começar o jogo no FM 2014 e comparar as duas histórias e é óbvio que isso deu errado, pois eu me frustrava com o que ocorria e olhava e comparava com o que havia sido feito e me perguntava o que estava acontecendo e o que estava sendo feito de errado, até o ponto em que eu comecei a tentar emular as decisões do passado. Isso ruiu a tentativa.
      É hora de aprender com o passado e recomeçar um desafio diferente que é transformar uma liga com um desafio do passado, a busca do impossível. Sinceramente, espero que seja esse o combustível necessário, pois o fato de querer continuar participando ativamente da área me fez retornar rapidamente com uma história. Quando não estou contando um save, a atenção que dou a área é totalmente diferente e sinceramente, como é uma área que pulsa numa vibração interessante e revigorante, acho injusto comigo mesmo não estar aqui, mesmo que o preço seja mais uma história inacabada.
      Objetivo
      Conquistar a Champions League com o Shamrock Rovers Regras do save
      Se o jogador não serve mais para o Shamrock Rovers, a prioridade é repassá-lo para uma equipe irlandesa, mesmo que isso signifique aceitar uma oferta menor ou perder o jogador de graça. Não contratar destaques de outras equipes irlandesas. Buscar repatriar jogadores irlandeses de ligas estrangeiras. Buscar contratar jovens promessas de equipes irlandesas, com o propósito de acelerar a evolução do mesmo. Buscar antecipar a concorrência externa pelos principais jogadores da liga, evitando que jogadores de bom nível ou alto potencial saiam do país. (A única condição que permite contratar um jogador adversário que seja importante para o clube) Caso alguma nova necessidade vá surgindo, irei informar num post e adicionar aqui Histórico
      2017 - 1º lugar na Airtricity Premier League, eliminado na 1ª rodada qualificatória da Europa League
      2018 - 1º lugar na Airtricity Premier League, eliminado no Playoff dos campeões da Champions League, 4º lugar no Grupo K da Europa League
      2019 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Cup, 4º colocado no Grupo C da Champions League
      2020 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, eliminado na 3ª Qualificatória da Champions League e nos Playoffs da Europa League
      2021 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup e 4º colocado no Grupo C da Champions League
      2022 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Leinster Senior Cup e 4º colocado no Grupo H da Champions League
      2023 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Senior Cup e 2º colocado no Grupo J da Europa League
      2024 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup, eliminado nos 32-avos-de-final da Europa League e 3º colocado no grupo G da Champions League
      2025 - 2º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, eliminado nos 32-avos-de-final da Europa League e 4º colocado no grupo B da Champions League
      2026 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Senior Cup e 4º colocado no Grupo L da Europa League
      2027 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup e 3º colocado no Grupo H da Champions League
      2028 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup e eliminado nas oitavas-de-final da Europa League e 3º colocado no Grupo E da Champions League
      2029 - 1º lugar na Airtricity Premier League, eliminado nos 32-avos de final da Europa League, 4º lugar no Grupo A da Champions League
      2030 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da Leinster Senior Cup e 4º lugar no Grupo C da Champions League
      2031 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Copa da Irlanda, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup e 2º lugar no Grupo H da Champions League
      2032 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Champions League 2031/2032  e 2º lugar no Grupo F da Champions League 2032/2033
      2033 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Champions League 2032/2033 e 3º lugar no Grupo G da Champions League 2033/2034
      2034 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Eliminado nas quartas-de-final da Europa League 2033/2034 e 3º lugar no Grupo C da Champions League 2034/2035
      2035 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, Campeão da FAI Ford Cup, Campeão da Europa League 2034/2035, Campeão da Super Copa da UEFA 2035 e 1º lugar no Grupo H da Champions League 2035/2036
      2036 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, Eliminado nas oitavas-de-final da Champions League 2035/2036 e 3º lugar no Grupo E da Champions League 2036/2037
      2037 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, 4º lugar no grupo C da Champions League 2037/2038
      2038 - 1º lugar na Airtricity Premier League, Campeão da FAI Ford Cup, Campeão da EA Sports Cup, Campeão da Leinster Senior Cup, 3º lugar no Grupo F da Champions League 2038/2039
      Histórico de posts
      Shamrock Rovers e Irlanda A primeira pré-temporada Algumas surpresas na tabela Liderança na Irlanda, decepção na Europa Vantagem é sempre importante A baciada fica para o meio do ano Uma temporada mais competitiva Irlanda x Escócia Celtic Park, Olympiyskyi, Vélodrome e King Power Stadium 3 contratações, 32 despedidas Enfim mediremos força com o Dundalk? Onde os outros perdem, nós vencemos Um empate que vale por duas temporadas e meia Em time que está ganhando não se mexe? Mais um voo solo? Dois patetas, as traves e um muro espanhol Em terra de irlandês, quem é Shamrock, é rei! As primeiras cifras em reforços Um começo de temporada inédito 166 convocações no elenco Os desafios financeiros da Irlanda Um estádio para chamar de nosso Alguém parará o Shamrock Rovers? Muita movimentação no Tallaght Uma Irlanda que dá trabalho O retorno do atacante solitário Falta embalar Uma chance inesperada Deem um pouco mais de crédito para a Liga Irlandesa Vendas milionárias Sentimos sua falta, O’Brien! Gribbinaldinho Fenômeno! A 5ª maior instituição da Irlanda Remodelagem tática A melhor campanha da história do primeiro turno Na perseguição do Cork City Verde é a cor da Irlanda Um vacilo milionário A melhor campanha da história do primeiro turno – Parte 2 Mais Irlanda na Europa Forde, por que faz isso comigo? Batemos a marca de 2 milhões Um carrossel verde e branco Simplesmente avassalador! Um péssimo ano para ser Bohemian Um mercado prolífico Um novo concorrente no horizonte? Eurocopa 2028 A solução que veio e que foi Chora, Allegri! Reaprendendo a jogar Tudo conforme o script Dinamo Zagreb A única vez foi em 2017 O bom filho a casa torna Uma máquina chamada Conor Wilson Copa do Mundo 2030 Maldito sorteio da Champions League Uma abordagem renovada Poxa, UCD! Um dia ruim por turno O doce aroma da elite europeia De pontas para volante Uma noite irlandesa em Londres As dificuldades de ser maior que a liga irlandesa Meus jogadores são de um material superior Que venha o Lyon! Teremos um campeonato!? Segue o líder! A gente bem que tentou, mas o Cork não quis! Regulamento debaixo do braço Faltaram apenas 6 minutos Mais uma vaga na Champions League! Dosharaithe E estamos de volta A estrada até aqui... Real Madrid x Shamrock Rovers Super Copa da UEFA Green Stadium Uma homenagem à Conor Wilson Começo claudicante, mas final esperado O fim de duas eras Sob nova direção A Airtricity Premier League é uma das 10 maiores da Europa 20 anos de Danny Green Um campeonato que ainda está em aberto Vexatório! O plano quinquenal Zero gols, zero derrotas Uma nova era para o Hoops Tinha um italiano no meio do caminho Uma insípida janela de transferências Um paredão azul Winner Winner Chicken Dinner
    • Neynaocai
      By Neynaocai
      PRA QUEM CHEGOU AGORA, RECOMENDO DAR APENAS UMA OLHADA POR CIMA NA PRIMEIRA TEMPORADA E IR LOGO AO QUE INTERESSA, QUE A PARTIR DE HOJE (07/12/2018) SERÁ INDICADO ABAIXO:
       
       
      Uma nova jornada. Capítulo 1: La voix du peuple est la voix de Dieu.
      Uma nova jornada. Capítulo 2: Entre grandes expectativas e a realidade!
      Uma nova jornada. Capítulo 3: A segunda temporada.
      Uma nova jornada. Capítulo 4: X-saladas, caldo-de-canas, bolachas, refrigerantes e gols.
      Uma nova jornada. Capítulo 5: Tem que ter pojeto?
      Uma nova jornada. Capítulo 6: Tutorial de como ser campeão em menos de duas temporadas.
      Uma nova jornada. Capítulo 7: Em segundo, se virares a mesa.
      Uma nova jornada. Capítulo 8: O último a sair apague a luz.
      Uma nova jornada. Capítulo 9: Prioridades.
      Uma nova jornada. Capítulo 10: Um Chicago a sorrir.
      Uma nova jornada. Capítulo 11: Dias de luta, dias de glória. Off: RIP Flecha Loira.
      Uma nova jornada. Capítulo 12: Estava escrito num papel de pão.
      Uma nova jornada. Capítulo Final: Um até breve.
      ESPECIAIS
      You are fake news. Um desabafo contra a imprensa.
      Copa do Mundo Sub-20 2017.
      Copa do Mundo 2018
      Copa Ouro 2019 - Campeonato Mundial Sub-20 2019.
      Pré-olímpico 23: Sem chance.
       
       
       
    • PedroJr14
      By PedroJr14
      Real Racing Club Santander, S.A.D.
      O clube da cidade de Santander teve sucesso relativo na Espanha, mantendo-se na primeira divisão do país em 15 das 16 temporadas entre 1996/97 e 2011/2012, só não esteve presente em 2001/02. Em todas essas temporadas em La Liga, o Racing superou a décima posição apenas uma vez, quando terminou em sexto na temporada 2007/08, ganhando assim a vaga continental. Los Verdiblancos terminaram em quarto, num grupo que continha Twente, Manchester City, Schalke e PSG, perdendo apenas um jogo e vencendo o Manchester City, que terminou na liderança do grupo. Conseguiram se manter na liga principal até 2011/12, quando começou a cair sucessivamente até chegar à Terceira Divisão, 2 anos mais tarde. O clube ensaiou uma reação em 2014/15, quando conseguiu o acesso para a Segunda Divisão, mas logo caiu de volta e até o presente não mais saiu de lá.

      O Racing Santander manda seus jogos no folclórico estádio El Sardinero, que tem capacidade para pouco mais de 22 mil espectadores. Entre os nomes que desfilaram por esse aconchegante estádio vestindo a camisa do Racing, estão: Felipe Melo (Palmeiras), Henrique (Corinthians), Ezequiel Garay (Valencia), Yossi Benayoun (ex-Chelsea e Liverpool), Giovanni Dos Santos (LA Galaxy), Sérgio Canales (ex-Real Madrid), Marcos Alonso (ex-Barcelona e A. Madrid, pai de Marcos Alonso do Chelsea) e Christian Stuani.

      Sem nunca ter conquistado um título de expressão, o Racing Santander caiu ao fundo do poço por causa de uma crise financeira e nunca mais conseguiu se reerguer. A saída do treinador Pedro Muntis para o Ponferradina e a falta de recursos para buscar um técnico fora de Santander, obrigaram o clube a promover o Técnico Marco Botín, que terá um contrato curto, de apenas 1 ano. O jovem treinador de 26 anos terá que provar o seu valor e o seu amor pelo clube da cidade.
       
      Objetivos
      [Secundários]
      - Subir de volta à La Liga
      - Ter um jogador convocado por uma seleção top 10 mundial
      - Fortalecer as estruturas das divisões de base do clube ao máximo
      - Ampliar o Sardinero
      - Transformar ao menos 3 jogadores contratados por mim em lendas do clube

      [Primários]
      - Terminar acima do décimo lugar em La Liga
      - Chegar a uma competição continental
      - Construir um novo estádio
      - Vencer uma competição de nível nacional 
      - Vencer uma competição intercontinental
      - Ser Campeão Mundial de Clubes
      - Tornar-se uma lenda no clube
       
×