Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Danut

United we'll retake Manchester: A defesa é o melhor ataque [atualizado em 25.05]

Recommended Posts

Tehh

Se a temporada passada foi um fracasso (logo quando todos achavam que seria a temporada da briga pelos playoffs), até então eu estou mais animado com a atual. Sei que na questão de pontos você disse que o clube não está indo bem, mas eu vejo por outro lado: seus números ofensivos e defensivos melhoraram. Na temporada anterior, você estava entre as cinco piores defesas e seu ataque era realmente de um time que briga para não cair. Agora, o ataque parece estar sendo mais produtivo e está entre os 10 melhores da liga. A defesa parou de levar vários gols por jogo também. Fez alguma mudança tática nessa temporada?

Tem sentido que nas partidas em que o time empatou, poderia ter segurado uma vitória? Ou está sempre correndo atrás do placar?

Essa empatite aguda pode ser curada - mas pelo menos não te prejudica tanto assim.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
4 horas atrás, ggpofm disse:

Infelizmente, minha sensação depois dessa última temporada é que o FCU corre um sério risco de voltar a ser uma equipe non-league nas próximas temporadas. Espero que você consiga reverter esse viés de degradação que vem tomando conta do FCU nas mais recentes temporadas.

Gostei de ler sobre a história dos jogadores que deixaram o clube. Se eu estivesse em seu lugar, não sei se faria o mesmo, mas o legal de acompanhar saves é ver como as pessoas agem em determinadas situações.

Essas partidas de homenagem são bem legais e achei legal que você tenha procurado equipes importantes para a história do Andy Burke para adversário. Indiretamente, você contou um pouco da história nessa busca. Pena que não tenha conseguido o que desejava.

Muitos acham os empates ruins, mas faz muito tempo que eu digo que eles podem ser um bom sinal. Vai depender de suas mexidas para ver se o FCU passar a vencer mais ou não.

Acho que esse risco ainda não é tão grande, por conta de serem apenas duas equipes rebaixadas. Fossem quatro e eu já estaria muito preocupado. Sendo apenas duas acho que até corremos risco de entrar na briga, mas me surpreenderia se a equipe fosse tão mal a ponto de realmente cair (apesar de que no momento nossa pontuação é quase de equipe que vai cair, então tem que cuidar sim).

Tu não sabe se faria o mesmo em relação a deixar eles saírem do clube? Se for isso, eu fiquei em dúvida mesmo, mas temos jogadores mais novos que vêm fazendo campanhas melhores nos últimos anos. Pensei que talvez parte do mau desempenho do time nos últimos anos seja por um certo "apego" meu aos jogadores mais antigos, por tudo que eles já fizeram, mesmo quando no presente não estão mais correspondendo. Então a decisão de demitir eles pode ajudar nesse sentido, de me forçar a olhar mais para os nomes mais novos - e também alivia um pouco a folha salarial, já que a situação financeira está complicada.

Eu achei a ideia da partida de homenagem bem legal. Mas a execução não. Primeiro que é estranho ela ocorrer quando o cara ainda tá no clube - seria mais legal se fosse quando ele vai se aposentar, ou quando acaba o contrato, algo assim. Depois que jogar contra um time aleatório não tem muito sentido. E eu tentei marcar ela em tudo que é data, mas em plena pré-temporada nenhuma equipe podia. Aí só me restou trazer para cá os elementos da história contando as tentativas frustradas mesmo. Mas no futuro nem sei se vou mencionar outros jogos do tipo que venham a acontecer, porque sendo contra adversário aleatório perde muito. Talvez deixe para contar as histórias do jogador quando ele se aposentar/sair do clube.

Quanto aos empates, em termos de pontos eles são horríveis. Olhando puramente para esse aspecto, nosso ritmo anterior de ganhar umas de goleada, perder outras de goleada, era muito melhor. Mas lembrei do que tu já falou sobre isso em outros tópicos quando terminei de jogar esse período. E acho que tem seu sentido para nossa situação atual. O time está mais estável - mesmo que com menos pontos, acho que estamos mais perto de algo decente do que anteriormente. A pergunta de ouro, claro, é se o treinador vai conseguir pegar esse "quase" e transformar em alguma coisa. Também pode acabar transformando o quase em mais derrotas, e aí voltaremos à tua previsão do começo do post.

 

3 horas atrás, Tehh disse:

Se a temporada passada foi um fracasso (logo quando todos achavam que seria a temporada da briga pelos playoffs), até então eu estou mais animado com a atual. Sei que na questão de pontos você disse que o clube não está indo bem, mas eu vejo por outro lado: seus números ofensivos e defensivos melhoraram. Na temporada anterior, você estava entre as cinco piores defesas e seu ataque era realmente de um time que briga para não cair. Agora, o ataque parece estar sendo mais produtivo e está entre os 10 melhores da liga. A defesa parou de levar vários gols por jogo também. Fez alguma mudança tática nessa temporada?

Tem sentido que nas partidas em que o time empatou, poderia ter segurado uma vitória? Ou está sempre correndo atrás do placar?

Essa empatite aguda pode ser curada - mas pelo menos não te prejudica tanto assim.

É bem o que falei no final da resposta ao Gilson. Em termos de pontos empatar é muito ruim. Mas em termos de estabilidade da equipe, é um indicativo de avanço. Então pode ser um bom sinal, sim - só que vai depender da capacidade do treinador de transformar esses empates em algo mais, porque se continuar só empatando não vamos longe.

Para esse ano eu passei o time para um 4-3-3 em linha novamente (3 MCs, 3CAs), algo que tinha usado uns dez anos atrás pela última vez. Eu vou falar mais sobre a tática na próxima atualização, mas o básico foi mesmo que mudamos para esse esquema tático - e, até o momento, é ele que tenho utilizado em todos os jogos.

Quanto a se estamos correndo atrás ou tendo dificuldades em segurar a vitória, é mais o segundo. Não tô com o FM aberto agora pra contar exatamente quantos jogos saímos na frente, mas é só olhar os minutos dos nossos gols que já dá pra ter uma ideia. Contra o Maidstone marcamos aos 13 minutos. Barnet, aos 16. Walsall, aos 3. Mansfield, 23. Claro que as vezes o adversário sai na frente ou - o que ocorre mais - vira o jogo em algum momento. Mas o que mais ocorre é minha equipe abrir vantagem e não conseguir segurar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Tehh
6 horas atrás, Danut disse:

É bem o que falei no final da resposta ao Gilson. Em termos de pontos empatar é muito ruim. Mas em termos de estabilidade da equipe, é um indicativo de avanço. Então pode ser um bom sinal, sim - só que vai depender da capacidade do treinador de transformar esses empates em algo mais, porque se continuar só empatando não vamos longe.

Para esse ano eu passei o time para um 4-3-3 em linha novamente (3 MCs, 3CAs), algo que tinha usado uns dez anos atrás pela última vez. Eu vou falar mais sobre a tática na próxima atualização, mas o básico foi mesmo que mudamos para esse esquema tático - e, até o momento, é ele que tenho utilizado em todos os jogos.

Quanto a se estamos correndo atrás ou tendo dificuldades em segurar a vitória, é mais o segundo. Não tô com o FM aberto agora pra contar exatamente quantos jogos saímos na frente, mas é só olhar os minutos dos nossos gols que já dá pra ter uma ideia. Contra o Maidstone marcamos aos 13 minutos. Barnet, aos 16. Walsall, aos 3. Mansfield, 23. Claro que as vezes o adversário sai na frente ou - o que ocorre mais - vira o jogo em algum momento. Mas o que mais ocorre é minha equipe abrir vantagem e não conseguir segurar.

Eu lembro dessa tática, salvo engano ela te deu bons resultados durante algumas temporadas mas depois te faltava alguém que fizesse bem a função de jogador-alvo, certo? Espero que volte a ser a tática padrão sua.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
Agora, Tehh disse:

Eu lembro dessa tática, salvo engano ela te deu bons resultados durante algumas temporadas mas depois te faltava alguém que fizesse bem a função de jogador-alvo, certo? Espero que volte a ser a tática padrão sua.

Exatamente. O meu Jogador Alvo ficou velho, e daí não tinha ninguém mais que soubesse fazer sua posição. Acabei trocando por conta disso. Agora tenho jogadores para essa formação novamente. Só não sei se vamos conseguir encontrar o equilíbrio entre ataque e defesa - uma tática com 3 homens de frente sempre vai sofrer no resto do campo né, porque é muita gente "presa" lá no ataque.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
marciof89

Achei muito legal a parte da descrição das lendas do clube. Isso traz um charme bacana ao save, já que é tão longínquo. Aliás, é muito chato que não tenha conseguido um amistoso legal para Andy Burke, mas também não é nada que tire a importância do cara para o clube.

Quanto ao início do campeonato... então. Eu até to gostando dele. Acho que você está tendo um bom desempenho ofensivo, só a "empatabilidade" que é chata, mas confio que isso vá mudar em breve. Não que eu ache que vá conseguir disputar na parte de cima, mas não levo fé que vá fazer uma temporada sofrida não, sendo franco. Vi na sua resposta ao Tehh que mudou a tática para um 4-3-3, talvez isso seja a resposta para essas mudanças. Boa sorte na sequência!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
29 minutos atrás, marciof89 disse:

Achei muito legal a parte da descrição das lendas do clube. Isso traz um charme bacana ao save, já que é tão longínquo. Aliás, é muito chato que não tenha conseguido um amistoso legal para Andy Burke, mas também não é nada que tire a importância do cara para o clube.

Quanto ao início do campeonato... então. Eu até to gostando dele. Acho que você está tendo um bom desempenho ofensivo, só a "empatabilidade" que é chata, mas confio que isso vá mudar em breve. Não que eu ache que vá conseguir disputar na parte de cima, mas não levo fé que vá fazer uma temporada sofrida não, sendo franco. Vi na sua resposta ao Tehh que mudou a tática para um 4-3-3, talvez isso seja a resposta para essas mudanças. Boa sorte na sequência!

Que bom que gostou. Eu curto essa parte das histórias dos jogadores e tal, e como o save é longo, tento trazer para cá. Vai ter mais posts com esse tipo de coisa no futuro. O próprio Andy Burke, da homenagem frustrada, ainda tá no clube, por exemplo.

Sobre o campeonato, é o que já comentei na resposta anterior, que pelo visto tu leu. Acho que sim, tem elementos positivos. Mas a pontuação é ruim, então o otimismo não é muito também. Espero que tu esteja certo com a tua previsão, seria muito bom fazer uma temporada tranquila. Quanto à tática, na próxima atualização falo sobre ela.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
leonardo69

Que história fantástica essa,, já fiz algo um pouco parecido..baixei um patch que continua 24 divisões na inglaterra..comecei na última, fui avançando facilmente, subi direto até a 5ª divisão se não me engano..depois passei 2 temporadas, subi, na quarta divisão fiquei 2 temporadas tbm, subi, na terceirona subi direto, ai cheguei na 2ª divisão, ai não aguentei mais, cai, desanimei um pouco, fiquei 4 temporadas no meio da tabela na terceirona..ai depois saiu da minha base um fenomeno, não sei como..atacante, estreou como titular com 16 anos, na 1ª temporada fez 41 gols, ai animei de novo, fiquei 5 temporadas brigando pelo acesso, mas perdendo nos playoffs..ai esse meu craque forçou a saida dele, e não consegui segurar..se não me engano, ele no meu clube, fez em torno de 160 gols em 135 partidas, algo assim..depois que ele saiu, não joguei mais o save, desanimou legal!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
Em 23/05/2018 at 17:28, leonardo69 disse:

Que história fantástica essa,, já fiz algo um pouco parecido..baixei um patch que continua 24 divisões na inglaterra..comecei na última, fui avançando facilmente, subi direto até a 5ª divisão se não me engano..depois passei 2 temporadas, subi, na quarta divisão fiquei 2 temporadas tbm, subi, na terceirona subi direto, ai cheguei na 2ª divisão, ai não aguentei mais, cai, desanimei um pouco, fiquei 4 temporadas no meio da tabela na terceirona..ai depois saiu da minha base um fenomeno, não sei como..atacante, estreou como titular com 16 anos, na 1ª temporada fez 41 gols, ai animei de novo, fiquei 5 temporadas brigando pelo acesso, mas perdendo nos playoffs..ai esse meu craque forçou a saida dele, e não consegui segurar..se não me engano, ele no meu clube, fez em torno de 160 gols em 135 partidas, algo assim..depois que ele saiu, não joguei mais o save, desanimou legal!

Que legal que tu curtiu 🙂

Rapaz, 24 divisões é algo que eu não aguentaria - e muito menos meu computador. Mas te parabenizo pela coragem de enfrentar tudo isso. E tua história foi mais bem sucedida que a minha também, só chegamos até a terceira divisão por aqui - e foi um passeio breve, de uma só temporada. 

Eu precisava de um atacante que nem esse teu aí. Meu time até tem uns jogadores que prometem algo, mas só porque o nível geral do time é muito baixo mesmo. Tanto que nunca tive problema com saída de jogadores porque ninguém se interessa em comprar os meus. É ruim quando a gente não consegue segurar, desanima mesmo, mas acho pior ainda quando nem surge jogador bom assim. Então espero um dia ter esse tipo de "problema". 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
rofas

Cara estou acompanhando e torcendo muito para o crescimento do United, porém esta difícil as últimas temporadas o que me faz pensar em se não seria o caso de mudar um pouco o foco proposto para o save, contratar alguns jogadores mais preparados principalmente para a sua defesa q ao meu ver é onde faz sua equipe perder tantos jogos, acho muito legal esse pensamento de desenvolver categorias de base porém o clube não está saindo do lugar, eu aproveitaria essa parceria com o Aston Vila para trazer alguns jogadores que possam ajudar nessa melhora para q seus jovens tenham mais tranquilidade para subir e se adaptar a jogar profissionalmente. Estou na torcida para ver o United passando por cima dos primos ricos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
1 hora atrás, rofas disse:

Cara estou acompanhando e torcendo muito para o crescimento do United, porém esta difícil as últimas temporadas o que me faz pensar em se não seria o caso de mudar um pouco o foco proposto para o save, contratar alguns jogadores mais preparados principalmente para a sua defesa q ao meu ver é onde faz sua equipe perder tantos jogos, acho muito legal esse pensamento de desenvolver categorias de base porém o clube não está saindo do lugar, eu aproveitaria essa parceria com o Aston Vila para trazer alguns jogadores que possam ajudar nessa melhora para q seus jovens tenham mais tranquilidade para subir e se adaptar a jogar profissionalmente. Estou na torcida para ver o United passando por cima dos primos ricos.

Em primeiro lugar: seja bem-vindo 🙂

Realmente, as últimas temporadas estão bem complicadas. A possibilidade de que a equipe não consiga sair dessa estagnação é real. Já pensei nisso que tu falou, de abandonar a proposta inicial do save, em outros momentos. Mas confesso que não é uma ideia que me agrada. Acho que, se não der mesmo para sair do buraco dentro da proposta colocada, prefiro deixar o save e começar outro. Não ia me sentir bem tirando o elemento da base nesse save, acho. Mas são coisas que estou pensando sobre, vai depender de como forem as próximas temporadas. Vamos ver o que acontece.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Vannces

É um grande feito você estar no clube ao ponto de estar falando de lendas. Achei interessante, não sabia, da possibilidade de poder marcar jogo de despedida de jogador, pena que não conseguiu algum time que tivesse feito parte da história de Andy Burke.
A quantidade de empates mosta realmente que a equipe está a um pequeno ajuste de passar a vencer mais na competição. De qualquer forma esses muitos empates fizeram com que a equipe ficasse bem lá em baixo na tabela, mas com saldo positivo, mostra que o time está no caminho certo. Algum plano para tentar conseguir um rendimento melhor? 
 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut
Agora, Vannces disse:

É um grande feito você estar no clube ao ponto de estar falando de lendas. Achei interessante, não sabia, da possibilidade de poder marcar jogo de despedida de jogador, pena que não conseguiu algum time que tivesse feito parte da história de Andy Burke.
A quantidade de empates mosta realmente que a equipe está a um pequeno ajuste de passar a vencer mais na competição. De qualquer forma esses muitos empates fizeram com que a equipe ficasse bem lá em baixo na tabela, mas com saldo positivo, mostra que o time está no caminho certo. Algum plano para tentar conseguir um rendimento melhor? 
 

Isso de poder acompanhar o jogador por 10 temporadas ou mais é muito legal. É um dos aspectos que mais tô gostando no save, ver o jogador que a torcida adora, ver o outro que nunca foi titular entrar na lista de "pessoal favorito", e assim por diante.

Essa questão do jogo de homenagem acho que começou no FM16. Deve ter nos mais novos também. Só que é bem esquisita. Começa que a gente fala - como tu mesmo falou, e eu quase respondi sem me dar conta - em jogo de "despedida". Só que não é isso, porque o cara não tá saindo do clube. Mas é estranho mesmo, um amistoso pra homenagear um cara que continua sendo jogador do clube. Depois tem essa questão de não conseguir marcar contra adversário que importa. Acho que seria bem mais legal se fosse na despedida do jogador, e se pudesse ser algo mais significativo (quem sabe até convidando ex-jogadores do clube pra atuar junto e tal).

Sobre os empates, eu acho que eles indicam uma melhora sim, mas ainda falta algo pra se tornar uma boa campanha. Talvez a equipe consiga encontrar isso. Talvez acabe desandando de vez e começando a perder só. Na próxima atualização (que eu já estou escrevendo, vai sair logo mais) trago mais detalhes sobre o que aconteceu e como. Não vou dar mais spoilers agora, então tua resposta vai ficar incompleta.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Danut

A9f8GsCPNdvWpDZMSeYgKUYpU8orHG8-HhJVZHOt

Nas últimas temporadas, o FC United vinha sofrendo uma grande crise de instabilidade - uma hora a equipe conseguia grandes resultados, outra hora levava goleada sobre goleada. Nessa temporada, vimos que as coisas se estabilizaram. O problema é que a estabilidade veio através de um número gigantesco de empates - em apenas 15 jogos disputados, empatamos 9 vezes. Com isso, a situação do United na tabela é bem complicada. Hora de ver se as coisas melhoraram na sequência - e de saber o que acontece com uma equipe que só empata quando esta joga torneios eliminatórios.

 

c6VqlnIKoCQMDBxTNUEnALLAj5ZH3JTa2roOZ7pN

A primeira competição eliminatória da temporada é a League Cup. E esse ano ela nos reservou um duelo especial. Nosso primeiro contra um dos gigantes ingleses. Ou, ao menos, uma equipe que era um gigante inglês no passado. O Liverpool não é nem sombra do que era no passado.  Com uma passagem breve pela segundona em 2028/29, o clube caiu de novo há duas temporadas - e, até o momento, não conseguiu o retorno à Premier League.

79L4szmOWtrQ2ZFKZoa6GwF1g43eOc4c0XKf2R3J

Mas ainda que não seja o gigante de outrora, o Liverpool é uma das equipes mais fortes da segunda divisão - e, portanto, estão muito acima da minha equipe. Mesmo longe da Arena Coutinho, o time visitante não teve dificuldades em dominar as ações, vencendo de virada por 2 a 1.

 

0031w2ZkEMyj3-AOD7bYDStAWDuDYKULM96S6Xcq

Na competição menos importante do ano, nossos reservas enfrentaram o Tranmere Rovers, da League One. Saímos atrás no placar, mas buscamos a virada - o segundo gol já a sete minutos do final. Infelizmente o Tranmere empatou já aos 90 minutos, e a decisão acabou indo para as penalidades. Jammeh salvou duas cobranças, mas falhamos três e fomos eliminados.

 

iYMYODks4Ax1UlLhFwiLnHKcqJpj-HrXAzCSTHDH

O sorteio da FA Cup nos foi bastante favorável, definindo como primeiro adversário o Havant & Waterlooville, das divisões regionais da Conference. Enviei uma equipe reserva a campo, imaginando que venceria com facilidade. Em vez disso, não conseguimos sair de um péssimo empate em 0 a 0, levando a disputa para um segundo jogo.

O curioso dessa situação é que acabamos premiados pela atuação vergonhosa. Como a maior parte das eliminatórias é decidida na primeira partida, acaba que a televisão tem poucas opções para a segunda data. Assim, nosso jogo foi transmitido - e ganhamos 45 mil euros pela transmissão. Não é a primeira vez que isso acontece, mas não deixa de ser curioso que, no aspecto financeiro, é melhor jogar a partida de desempate do que se classificar para a fase seguinte.

No jogo de volta atuamos melhor, mas não soubemos converter as chances. Com apenas um gol, demos espaço para o adversário buscar o empate. Ainda tivemos uma chance no último lance da partida, mas o juiz considerou que o goleiro adversário segurou a bola ainda em cima da linha - pelo replay eu tendo a concordar com ele, apesar da enorme reclamação de meus jogadores.

O jogo foi para os pênaltis, e aí o vilão acabou sendo justamente o autor de nosso gol no tempo regulamentar. Ian Burns foi o segundo a cobrar, mas bateu muito mal. O adversário não errou nenhuma de suas cinco cobranças e conseguiu a improvável classificação.

UJrrRsDHWZRDeFKpH3nqZonm5z0KD7KfMRKz0vEC

Em seu save, o @Leonardo Moreno falou que a função do treinador é fazer sua equipe criar chances - se os jogadores não convertem as chances, o treinador não pode ser responsabilizado. Olhando para a quantidade de chances criadas na partida, só consigo pensar nisso.

 

dRTnFMlQds6wpBpF8Hy5wt4Bsd3fomKV_q2nF9R3

Novembro

TReK7wntkdWz5wjnI2jLhuyysJXPvnPYnaD8yIbM

Em um mês de poucos jogos, minha defesa foi o grande destaque. Enquanto antes o roteiro normal das partidas era ver minha equipe saindo na frente apenas para levar o empate em seguida, agora conseguimos garantir as vitórias. Só faltou mesmo sair do zero contra o Stockport, mas não posso reclamar muito.

O destaque do mês fica por conta do gol de cabeça de fora da área marcado por Victor John contra o Peterborough:

9ba454c21499c12a288eae6f60ab59c7.gif

 

Dezembro

jP4gbu5TPzroCWhWY1SW_W3Ib4GvhX6cH539YED-

Continuamos praticamente no mesmo ritmo de novembro. Iniciamos com uma ótima vitória fora de casa contra o líder Oldham. Depois tivemos uma recaída da defesa diante do Sunderland, quando abrimos três gols de vantagem na primeira meia hora e deixamos o adversário empatar nos quarenta e cinco minutos finais. Mas nos três jogos seguintes voltamos a ter uma defesa muito sólida e um ataque em grande fase.

 

Janeiro

Y4xsRHRrYuwjweVi4v7_1SZYpsmYlPdF-lxIjAua

O calendário inglês de final de ano é uma vergonha. Depois de jogar só três vezes em novembro, jogamos as mesmas três vezes entre o natal e o primeiro dia do novo ano. Não tem equipe que aguente isso, e tive que enviar um time cheio de reservas para enfrentar o Woking. O resultado foi uma goleada para eles. Apesar do placar, o jogo não me preocupou muito. Mais importante era ver como os titulares se comportariam na sequência.

Contra o MK Dons, outra vez não soubemos segurar a vantagem construída no início da partida. Empatamos também com o Swindon, em um raro caso de partida onde foi minha equipe que buscou o empate. Por fim, vencemos Oxford e Hartlepool, em partidas que salvaram nosso mês.

 

Fevereiro

E5U-70WzaCS4ONZNh2XIfAO-MMc1BEenjLfy92JU

O ritmo implacável do FC United continuou no começo de fevereiro. Foram mais de 400 minutos de futebol sem levar gol. O ataque não repetiu o ritmo frenético de três gols por partida de dezembro, mas ainda assim fez o suficiente. A situação só virou um pouco nos dois últimos jogos, onde não atuamos bem.

 

tSQGTWsILr5Ybf-nJIWPhKzQeuIUZC8dJtj8RCfN

e9kl4esKwfW6KdZGEA6ksvQFXhP3g5YT1GpL0Sll

Após a última atualização, muitos leitores colocaram que a equipe parecia estar no caminho certo, apesar dos empates. Os meses de novembro a fevereiro mostraram que eles estavam certos. A equipe pegou o elevador expresso, pulando da 17ª para a 4ª colocação. Foram 11 vitórias, 4 empates e 3 derrotas, além de uma campanha ofensiva e defensiva que nos coloca com o segundo melhor saldo de gols da divisão. Uma melhora sensacional, e que vai lavando a alma do torcedor que sofreu tanto nos últimos anos.

De negativo, apenas que as duas derrotas seguidas acabaram nos afastando da briga pela promoção direta. E, claro, há sempre o risco de que elas sejam o início de uma danutada. Mas, independentemente do que ainda aconteça no campeonato, o momento atual da equipe é o melhor dos últimos cinco anos. E essa equipe estava precisando demais de um momento assim.

 

VPKekYbwcScsfArKxcCJzB_ZUjeImrFjxNmwwtZq

WGA5SFPtGmdmIhbp-nSoACAxHbghxuHEvQcKTGGQ

Alan Rainford / Richard Powell / Nicky Gilchrist / Jake Wolfe / Josh Arthur

A base desse ano trouxe algumas boas promessas. Rainford tem o óbvio problema de sua personalidade, mas acredito que isso pode ser resolvido logo com tutoramentos. De todos, acho que aposto mais no zagueiro Jake Wolfe, que já tem vários atributos interessantes.

 

K4CZDWBj2ddyTE-chn2b6ZQEW27sYoClaJLxLyNI

Faz bastante tempo que não falo sobre a parte tática aqui no save. Isso se deve ao fato de que, nos últimos anos, minha equipe não conseguiu encontrar um padrão tático. Não havia sentido trazer aqui a formação usada em janeiro, se em fevereiro o time já jogou de outra forma. Esse ano, porém, mantivemos a mesma formação desde o início. Além disso, fizemos algumas mudanças ao final do período coberto na última atualização, e que considero terem sido fundamentais para o desempenho de agora. Por isso, vou falar um pouco mais sobre a história da tática atual.

RQuaraHg1c_6Ju0QJw9TWI2Lgv2IMf-jS3tNriQU

O 4-3-3 é um esquema tático que eu já havia utilizado no passado do save. A primeira aparição dela foi em 2025/26, ano em que voltei ao FC United. Embora as funções utilizadas fossem quase as mesmas de agora, a interpretação da tática era bastante diferente, em razão principalmente da mentalidade escolhida. Minha equipe jogava então com mentalidade ofensiva, e sempre com passes longos. Com o passar do tempo, eu cheguei a baixar a mentalidade para controlar, e em certos momentos a equipe fez uso de um volante no lugar do meia central. Mas a ideia sempre era a mesma: se não temos gente suficiente no meio de campo para defender bem, então vamos tentar partir com tudo para o ataque.

O primeiro momento em que considerei a volta ao 4-3-3 foi no último jogo da temporada passada. Minha equipe já não tinha mais nada a disputar naquele momento, então resolvi usar o esquema para ver no que ia dar. Gostei do apresentado em campo, e decidi que começaria essa temporada com ele. Sabendo que minha equipe é mais fraca que as demais da divisão, eu achei que jogar com mentalidade ofensiva era arriscado demais. Mas também pensava que a tática só poderia funcionar na base do jogo longo e com um ataque que compensasse a falta de homens na defesa. Assim, optei por iniciar na mentalidade normal. Dependendo da partida, troquei em certos momentos para contra-atacar, ofensivo ou sobrecarregar.

O resultado desse momento é o que foi visto na última atualização. Minha equipe até conseguia marcar gols cedo nas partidas, mas bastava o adversário vir um pouco para cima que conseguia o empate. No ataque, minha equipe conseguia passar por cima de alguns adversários, mas sofria demais com outros. Apesar das melhores em relação aos anos anteriores, estava claro que ainda faltava algo. 

Foi então que tivemos o jogo contra o Walsall (ainda no período da atualização anterior). Como o adversário era líder, eu resolvi que entraria em campo para buscar o empate. Coloquei uma mentalidade defensiva, imaginando que talvez fosse possível o 0 a 0. Empatamos, de fato - só que foi em 4 a 4. Naquele momento eu achei isso curioso, mas não dei tanta atenção assim. Joguei os dois jogos que faltavam para encerrar o período, preparei a atualização por aqui, e segui com a vida. 

Mas depois de um tempo, comecei a pensar sobre o que havia acontecido. Minha equipe vinha de uma sequência não muito boa do ponto de vista da produção ofensiva. Goleamos Boston e Wigan, é verdade. Mas nos outros dez jogos até ali, só duas vezes marcamos dois gols. E, de repente, ao enfrentar o líder, conseguimos marcar quatro vezes. Lembrei então do que o @Tsuru sempre fala, de que um esquema com a mentalidade defender pode ser mais atacante do que um esquema com mentalidade normal ou ofensiva. E da sugestão, também dada por ele, de experimentar um esquema com mentalidade defensiva para minha equipe. E achei que valia a pena testar isso na prática. Afinal, nossa pontuação já era ruim, não custava tentar algo um pouco diferente.

O resultado pode ser visto nessa atualização. A produção ofensiva de minha equipe subiu muito. Marcamos agora mais de 2 gols por jogo. Ainda dependemos muito dos lançamentos longos, mas a mentalidade defensiva não cortou isso. Apenas fez com que minha equipe recuasse um pouco no campo, dando mais espaço para esse lançamento. Em vez de encontrar sempre um paredão de adversários pressionados perto de sua linha de fundo, meus atacantes agora conseguem espaço entre as linhas de meio e de defesa do adversário - ou nas costas da defesa, quando essa tenta encurtar o espaço entre linhas. Combinado com o fato de que meus atacantes agora buscam passes mais curtos, isso resulta em muito mais combinações no ataque, e uma produção ofensiva que supera em muito o que vinha sendo feito antes.

Não fosse o bastante, a mudança de mentalidade também ajudou minha defesa. Os jogadores de meio campo recuam mais, evitando que a zaga se veja sozinha contra três ou quatro homens adversários. E temos um pouco mais de calma no passe, o que reduz as perdas de bola, levando também a uma defesa mais sólida. 

Gostaria de dizer para vocês que planejei tudo antecipadamente, que considerei como essa mudança de mentalidade mudaria o jogo de minha equipe e vi que seria o melhor, que dei um nó tático teórico no FM. Mas não seria verdade. O que aconteceu foi quase um acidente. Não fosse minha ideia de segurar o 0 a 0 contra o Walsall, não teria mudado a tática para defender. Não fossem os comentários do Tsuru por aqui, não teria me dado conta de que os quatro gols daquele jogo poderiam indicar algo além de uma situação curiosa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ggpofm

Que desempenho bom. Depois de algumas temporadas em queda, nesse momento o FCU parece bem, mas como você disse, há sempre o risco. O número de gols sofridos está dentro do razoável e equipe tem marcado um número bom de gols. Agora é ver como se sairá na parte final da temporada.

Não sei se você observou isso, mas no save do @baltazar ele sempre deu bastante atenção às copas e com isso, muitas vezes, ele conquistou vitórias e títulos, que traziam dinheiro, aumentavam a reputação do clube e dele também e que acabavam impactando positivamente no crescimento do clube. Você tem uma abordagem diferente que acaba limitando o aumento de reputação do clube ao desempenho na liga.

Que bom que tenha encontrado uma formação tática que esteja ajudando a equipe. A mentalidade tem mais a ver com o desejo de correr riscos do que necessariamente com o que está escrito na descrição dela. Mas essa mesma mentalidade defensiva não funcionaria ofensivamente tão bem se você não tivesse tantos jogadores no ataque e outros com tarefa atacar.

Sobre o "testimonial match", ele não é visto pelos ingleses como um jogo de despedida (farewell match), mas sim um testemunho de fidelidade de um atleta a um clube e muitas vezes têm intuito beneficente. @Vannces

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Leonardo Moreno

Essa pensamento que tu citou saiu daqui: 

Goals win games, but from a tactical perspective, it’s up to the players, not the manager, to actually score. The manager’s responsibility is to help players score goals by developing tactics that create quality chances.

https://community.sigames.com/topic/345094-lines-and-diamonds-the-tacticians-handbook-for-football-manager-2015/ (Tks, @Tsuru).

Sobre a atualização: fico contente que tu encontrou um caminho tático pra seguir. É bom ver o time colhendo frutos das boas decisões. Ficar longe daquela sensação de não saber o que está fazendo também não é ruim. Desejo sorte na parte final do campeonato e que o time consiga subir pra League One de novo - dessa vez pra ficar.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Tsuru

Agora sim. Esse é o United que todo mundo quer ver! O time de fato parece ter encontrado uma consistência que não vinha há muito tempo, e acho que dessa vez não vai danutar. Aposto que conseguirá a vaga nos playoffs. E claro, fico muito feliz por ter ajudado de alguma forma.

Como o @ggpofm comentou, a mentalidade na verdade tem mais a ver com o risco que a gente está disposto a correr do que necessariamente com a estratégia de jogo, e o encaixe depende bastante das funções e tarefas. Sugeri que você adotasse Defensiva porque talvez fosse melhor correr menos riscos, ainda que empate as partidas, do que assumir um risco mais alto e acabar com um time irregular. Eu aprendi isso com o canal Busthenet no YouTube, que tem a melhor abordagem sobre mentalidade/filosofia que já vi. E foi bem legal ver sua descrição sobre isso, encaixa exatamente com a definição dele.

Tem duas imagens que ele usa nos vídeos que ilustram bem essa questão (abaixo). A segunda delas seria a "tradução" dos nomes das mentalidades do jogo, que inclusive virou uma skin utilizada por ele - "Contenção" na verdade significa "Risco Extremamente Baixo", subindo até "Sobrecarregar", que seria "Risco Extremamente Alto".

São ideias que realmente mudaram bastante minha concepção do jogo e tornaram as mudanças que faço bem mais racionais - junto com o Lines and Diamonds que você e o @Leonardo Moreno citaram aqui.

Boa sorte na continuação!

yhOVXgI4jVBamaJ8vFVQAfEX3IMjljczWAsTtgml

XfwOr1oxzNH7EmRnIbHFobuhhUhD6q43og96-MhB

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ggpofm
47 minutos atrás, Tsuru disse:

 Eu aprendi isso com o canal Busthenet no YouTube, que tem a melhor abordagem sobre mentalidade/filosofia que já vi. E foi bem legal ver sua descrição sobre isso, encaixa exatamente com a definição dele.

Me desculpe o off-topic, Danut.

Um texto legal sobre tática no FM é o 12 Step Guide to Tatics  do Rashidi, o criador do Busthenet.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
thyagocda
16 horas atrás, Danut disse:

de que um esquema com a mentalidade defender pode ser mais atacante do que um esquema com mentalidade normal ou ofensiva.

Também estou percebendo isso no meu save com o Real... Tenho alternado somente entre defensivo e contra-ataque... E o time não deixa de chegar bem ao ataque. Só fico exposto nos finais das partidas em que coloco todo mundo pra frente pra buscar uma vitória ou empate.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • DiegoCosta7
      Por DiegoCosta7
      Então Galera, como já havia divulgado anteriormente, essa é minha nova história aqui na área,  seguindo algumas sugestões vou pensando essa história para ter uma narrativa mais simples que a primeira mas seguindo a mesma toada, optei pelo modo Football manager criar um clube, para assim evoluir o manager e o clube Simultaneamente. O time Criado se chama AC Lostallo, baseado na cidade de mesmo nome no Cantão dos Grisões, e tem como objetivo quebrar a dominância do Basel na liga, mas antes terá que sair da segunda divisão, optei por jogar com a database padrão do jogo para evitar maiores problemas.

      O AC Lostallo é um clube localizado na comuna de Lostallo, no cantão dos Grisões, próximo a fronteira italiana, o  clube escolhido tem como ambição se tornar a maior equipe do país, quebrar a Hegemonia do Basel e se tornar o maior produtor de jogadores e num futuro próximo, se tornar a base da seleção suiça de futebol
      Para treinar o time, o escolhido foi o treinador croata de 27 anos Ivica Petrovic, que surpreendentemente não possui nenhuma qualidade de Treino e chega ao recém-criado time para evolui-lo e coloca-lo na história do futebol suiço.

      Acima, o perfil do treinador para verem nível do Mesmo
      No Próximo post, detalharemos a equipe, o Treinador e algumas explicações sobre como se dará a História.
      .
    • lRagnarok
      Por lRagnarok
      Olá, sempre que tento fazer alguma contratação no FM16 a transferencia é cancelada por falta de verba mesmo eu estando com verba para concretizar a transferencia.
      Estou com o BrasilMundiUp mais atualizado.
      Alguem que possa me ajudar a resolver isso ?
       
    • DiegoCosta7
      Por DiegoCosta7
      Quero saber como é possível emular o estilo de jogo do Sarri no FM, tentei de tudo e no final não passou de um tiki taka tedioso (Penso que é possível fazer o estilo de jogo do Sarri com um pouco de verticalidade) se possível, como fazer isso, o estilo do Sarri é um que eu tento aplicar mas não consigo.
    • Danut
      Por Danut
      Oi gente,
      tô criando esse tópico aqui para pedir ajuda para vocês em relação ao que fazer no meu save, pois sinto que cheguei em um momento onde travei. Já faz alguns anos, minha equipe tem basicamente utilizado o 4-1-2-3 abaixo. De instruções, apenas incentivar cruzamentos. Mentalidade contra-atacar como base, mas eventualmente troco para normal ou controlar - e defender ou contenção nos minutos finais.

      Apesar de ter funcionado bem por um tempo, a tática é muito dependente do jogador que está no centro do ataque. Ele acaba sendo o foco do ataque, recebendo a bola toda hora e fazendo a distribuição para os pontas ou de volta para um dos meias. Ele também é responsável pela grande maioria dos gols da equipe - o resto vem dos pontas.
      O problema é que eu notei que a AI contra-atacou minha formação ordenando seus jogadores a sempre pressionar o atacante quando ele pega a bola. Uma jogada típica de ataque da minha equipe envolve o passe médio/longo para o atacante, que pega a bola de costas pro gol, procura a opção e faz o passe, depois corre pra área pra participar na conclusão. Com a marcação pressão em cima dele, a jogada começa com o passe médio/longo, mas aí o jogador já é pressionado e, na maior parte das vezes, perde a bola. Não conseguimos chegar a ter uma fase ofensiva propriamente dita.
      No passado, quando observei esse problema, mudei a tática para uma versão onde o jogo passava basicamente pelos pontas e pelo lançamento na velocidade do atacante - tirando ele dessa parte de construção de jogo, e deixando só com a tarefa de botar a bola na rede mesmo. A tática que usei daí foi essa aqui:

      Ela até trouxe resultados, mas não chegou a ser algo realmente consistente, do time conseguir dominar as partidas. O jogo acabava ficando mais aberto dos dois lados (pois seguramos menos a bola) e ganhava quem convertia melhor suas chances - como meu atacante vinha em boa fase, deu certo. Mas não quero repetir isso de ficar dependente da boa conversão de chances do atacante.
      E essa é a situação que eu me encontro agora. Voltei a usar a tática da primeira imagem, ela funcionou por um tempo, mas os adversários daí voltaram a pressionar meu atacante, e isso ferra com a tática. Não sei como fazer para mudar a tática de forma a voltar a ter o controle do jogo.
      Pensei em passar a jogar com dois atacantes - até porque eu tenho uns cinco ou seis bons atacantes no elenco, então jogar com um só é desperdício de talento -, de forma a preocupar mais os zagueiros. A ideia é de que daí eles não poderão sair tanto para marcar o atacante que volta para buscar jogo, já que vão ter um outro homem a ocupar eles ali na frente. Só que isso me trouxe dois problemas:
      a) Só posso escalar onze jogadores. Pra colocar dois atacantes, preciso tirar meu volante ou os pontas. Se tirar o volante, o time fica em um 4-2-4, que não é exatamente um esquema equilibrado - não posso jogar com os pontas no lado do meio de campo, porque eles não sabem atuar por ali. Se tirar os pontas, perco duas das três fontes de gols e assistências da equipe.
      b) A possibilidade que me parece mais razoável é trocar a equipe para um 4-1-3-2, com três homens no meio de campo e dois atacantes. Só que eu não sei como montar essa linha de três no meio de campo, todas minhas tentativas terminam com um ou dois dos jogadores do meio completamente nulos. Não sei como distribuir as funções para que todos os três (quatro, contando o volante) tenham funções significativas na equipe. E também não sei bem como montar o ataque - minha equipe tem uns quatro atacantes rápidos e finalizadores, mas sem muita técnica, um cara alto e forte, mas sem nenhuma capacidade de passar a bola, e um jogador lento, com um pouco de força e um pouco mais de técnica (mas bem pouco de ambos, e passe horrível). Não faço ideia de que parceria de ataque seria possível montar com esses jogadores.
       
      Idealmente, eu conseguiria arrumar uma solução que mantenha o esquema 4-1-2-3, para poder continuar utilizando os pontas, e outra que troque o esquema para um com dois atacantes. Aí eu posso utilizar os jogadores que estiverem melhor em cada momento, ou trocar a tática dependendo do adversário. Até o momento, porém, não consegui nem resolver o problema do 4-1-2-3, nem montar uma tática alternativa.
    • DiegoCosta7
      Por DiegoCosta7
      Vlade Divac, Drazen Petrovic, Goran Cvetkovic, Danjiel Medojevic, Ian Johnstone, Bojan Radoja, Robert Stojanovic e Sejad Halilhodzic. O que esses homens tem em comum. Vem aí: Prezivjeli: Resistindo ao Caos.
          Vários managers, várias histórias e um Objetivo: Ser Campeão. Não importa o que tenhamos que passar, ou quem tenhamos que enfrentar. Vencer é nosso lema.     13/5000    
×