Jump to content
Henrique M.

Uma só Nação - Winner Winner Chicken Dinner [14/05]

Recommended Posts

Maiiron_

Mexeu bem, contratou com uma perspectiva de futuro muito grande. Mas faço a dúvida do Danut a minha: qual era a expectativa na UEL?

PS: bem demais na liga, uma pena é eu não conhecer ela tão a fundo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
ggpofm

Estou bastante interessado para ver como a proposta de fortalecer a liga vai funcionar. Assim, como o @Danut disse, a expectativa por bons desempenhos do Shamrock na liga é mais do que o esperado, bem como as dificuldades nas competições continentais, mas como você disse, a participação mesmo com eliminação é muito rentável.

Share this post


Link to post
Share on other sites
andrefraga

Participação tranquila na Liga, totalmente dentro do esperado. Falando pelo que sei de futebol "real", a queda na Europa é normal. Os times irlandeses dificilmente conseguem grandes campanhas na Europa - espero que você se saia melhor.

Te deixo esse artigo como referência para ter uma noção do histórico irlandês. O artigo é de 2 anos atrás, mas serve para ter uma noção. Nem tanta coisa mudou, a não ser agora na temporada 2016-2017.

19 horas atrás, Henrique M. disse:

Um adendo importante é o tamanho da discrepância entre um vexame na Europa League e uma temporada de sucesso na Irlanda. Recebemos quase 800 mil euros por essas duas partidas na competição, sendo que o vencedor ganha meros 200 mil euros na Irlanda. Por isso que boas campanhas continentais são vitais para o plano de transformar a Irlanda.

Sobre sua colocação acima, realmente é gritante a diferença entre as competições! Sugiro com esse artigo, que por sinal achei fantástico, que mostra exatamente essas discrepância entre competições europeias  e Liga irlandesa equipes. Confesso que após essa leitura fiquei mais intrigado para acompanhar o seu save e verificar o progresso na evolução da Liga.

Outra coisa que reparei é que - como eu jogo nos escalões inferiores da Inglaterra - a maioria desses jogadores que você cita são "renegados" das equipes inferiores da Inglaterra, deixando claro o baixo nível da Liga. A própria situação do Paul Corry que você comentou no meu save, reforça isso. Um jogador contratado para jogar na 4ª divisão inglesa faz parte da elite Irlandesa, realmente meu amigo, você tem um PUTA trabalho pela frente!

Mais do que nunca, lhe desejo boa sorte!

Share this post


Link to post
Share on other sites
LC

Na Liga está indo muito bem, mas fiquei com a dúvida na Liga Europa. Você mudou a estratégia quando perdia o jogo na Suécia e deu resultado, tanto que empatou a partida. Na segunda etapa voltou a estratégia inicial. Isso foi um erro concorda? Talvez se mantivesse a tática usada para empatar a partida poderia ter tido um resultado diferente?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.
Em 13/03/2017 at 00:08, Danut disse:

Quando se pega uma equipe com a força do Shamrock Rovers (em relação ao resto da liga), é esperado que as campanhas sejam boas desde o começo. Tá cumprindo a expectativa.

Já na UEL não conseguiu ir adiante. No momento, não sei avaliar se isso é um vexame ou resultado dentro do esperado, pois não faço ideia do nível em relação aos adversários. Como tu avalia isso? Qual era a expectativa?

EDIT: E um comentário que havia esquecido de fazer: fiquei impressionado com a quantidade de finalizações de longa distância, tanto da tua equipe quanto dos adversários, em quase todos os jogos. Olhando meu save aqui, os chutes de longe das duas equipes somadas não passam de seis, no máximo oito em um partida. Aí quase todo jogo tem vinte chutes de longe. Essa diferença tem a ver com a versão do FM, com a qualidade da liga ou com instruções táticas mesmo?

Eu só acho que essa campanha está sendo boa assim, porque aconteceu alguma coisa no Dundalk pós-campanha europeia, provavelmente um desmanche das principais peças. Pois a equipe estava dominando a liga com extrema facilidade e o FM não soube representar isso dentro do jogo de uma maneira factível, até o técnico que levou o time a campanha histórica já foi demitido.

Não é um vexame, mas fica aquela sensação de que havia espaço para mais. Eu sabia que nessa primeira temporada chegar na fase de grupos seria impossível, mas quanto mais eliminatórias avançarmos, mais dinheiro.

É uma coisa desse novo FM mesmo.

Em 13/03/2017 at 08:27, Maiiron_ disse:

Mexeu bem, contratou com uma perspectiva de futuro muito grande. Mas faço a dúvida do Danut a minha: qual era a expectativa na UEL?

PS: bem demais na liga, uma pena é eu não conhecer ela tão a fundo.

Avançar uma ou duas eliminatórias para fazer dinheiro.

Em 13/03/2017 at 10:21, ggpofm disse:

Estou bastante interessado para ver como a proposta de fortalecer a liga vai funcionar. Assim, como o @Danut disse, a expectativa por bons desempenhos do Shamrock na liga é mais do que o esperado, bem como as dificuldades nas competições continentais, mas como você disse, a participação mesmo com eliminação é muito rentável.

A ideia é avançar o máximo que for possível para recolher mais dinheiro e ir fortalecendo o jogador e os jogadores importados.

Em 13/03/2017 at 15:35, andrefraga disse:

Participação tranquila na Liga, totalmente dentro do esperado. Falando pelo que sei de futebol "real", a queda na Europa é normal. Os times irlandeses dificilmente conseguem grandes campanhas na Europa - espero que você se saia melhor.

Te deixo esse artigo como referência para ter uma noção do histórico irlandês. O artigo é de 2 anos atrás, mas serve para ter uma noção. Nem tanta coisa mudou, a não ser agora na temporada 2016-2017.

Sobre sua colocação acima, realmente é gritante a diferença entre as competições! Sugiro com esse artigo, que por sinal achei fantástico, que mostra exatamente essas discrepância entre competições europeias  e Liga irlandesa equipes. Confesso que após essa leitura fiquei mais intrigado para acompanhar o seu save e verificar o progresso na evolução da Liga.

Outra coisa que reparei é que - como eu jogo nos escalões inferiores da Inglaterra - a maioria desses jogadores que você cita são "renegados" das equipes inferiores da Inglaterra, deixando claro o baixo nível da Liga. A própria situação do Paul Corry que você comentou no meu save, reforça isso. Um jogador contratado para jogar na 4ª divisão inglesa faz parte da elite Irlandesa, realmente meu amigo, você tem um PUTA trabalho pela frente!

Mais do que nunca, lhe desejo boa sorte!

Valeu pelas recomendações de texto, assim que for possível, lerei eles.

Mas isso é normal, muitas vezes, uma equipe da 4ª divisão tem a condição de oferecer um salário maior do que eu tenho, mas ao longo da caminhada, a expectativa é remover essa discrepância e tornar a Irlanda um lugar que os jogadores irlandeses tenham vontade de ficar ou retornar como uma opção primária.

Em 13/03/2017 at 19:56, LC disse:

Na Liga está indo muito bem, mas fiquei com a dúvida na Liga Europa. Você mudou a estratégia quando perdia o jogo na Suécia e deu resultado, tanto que empatou a partida. Na segunda etapa voltou a estratégia inicial. Isso foi um erro concorda? Talvez se mantivesse a tática usada para empatar a partida poderia ter tido um resultado diferente?

Não, acredito que não havia o que fazer ali, acredito que a equipe não conseguiria um resultado naquela partida, o gol e o empate no primeiro tempo foi pura sorte.

Share this post


Link to post
Share on other sites
vinny_dp

Aos poucos o time B vai se melhorando de nível, inclusive adquirindo uma casca que se provou importante para conquistar alguns desses pontos. 

Tinha potencial para ir a frente na UEL mas não era dia. Paciência.

Espero que os nomes contratados mostrem o potencial que aparentam ter para jogar no país.

Boa sorte.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.
Em 16/03/2017 at 15:14, vinny_dp disse:

Aos poucos o time B vai se melhorando de nível, inclusive adquirindo uma casca que se provou importante para conquistar alguns desses pontos. 

Tinha potencial para ir a frente na UEL mas não era dia. Paciência.

Espero que os nomes contratados mostrem o potencial que aparentam ter para jogar no país.

Boa sorte.

Eu também espero, por isso trouxe eles de volta.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

rovers.png

Vantagem é sempre importante

Bohemian 0 x 1 Shamrock Rovers - Airtricity Premier League - 23ª rodada

Nenhum clássico contra o Bohemian nessa temporada foi moleza e não poderia ter sido diferente nessa partida, mas num jogo pobre e ruim, Sean Boyd, que saiu do banco, alçou uma importante vitória diante do nosso maior rival, com um gol nos acréscimos do segundo tempo. O jogo foi uma bosta, mas a vitória veio.

Shamrock Rovers 0 x 1 Limerick - Airtricity Premier League - 24ª rodada

No espaço de 1 semana, dois grandes jogos, um clássico histórico e um clássico recente. No meio tinha o Limerick, por isso, fomos com o time reserva e uma péssima atuação ofensiva resultou numa derrota desnecessária para um bom adversário que não tinha nada haver com nosso calendário e escolha de equipes. No final do primeiro tempo, Shane Tracy, converteu o pênalti e deu a vitória para o Limerick.

Shamrock Rovers 4 x 0 Dundalk - Airtricity Premier League - 25ª rodada

Um jogo de igual para a igual e que tem um placar elástico dele é no mínimo curioso. Acredito que os gols relâmpagos no final do primeiro tempo foram cruciais para construir a goleada, já que colocou o adversário em modo desespero pelo empate. David McAllister e Aaron Dobbs, marcaram aos 44 e 46 minutos e foram os responsáveis pelo desespero adversário. No final da partida, Dobbs dobrou sua marca e Michael O'Connor anotou o seu para decretar uma bela goleada e vingança pelas goleadas sofridas para o mesmo adversário.

Shamrock Rovers 4 x 0 Letterkenny - FAI Ford Cup - 3ª eliminatória

Um adversário fraco e que não foi páreo para uma noite inspirada no Tallaght. Ryan Connolly abriu o placar logo aos 4 minutos e já destruiu qualquer esperanças do pequeno adversário. Michael O'Connor marcou um gol aos 19 e aos 46, enquanto Darren Meenan de pênalti, aos 34, foram os responsáveis por essa goleada e classificação tranquila.

Shamrock Rovers 2 x 1 Derry City - Airtricity Premier League - 26ª rodada

Raras são as ocasiões que jogamos mal ou não dominamos uma partida em casa. Essa foi uma dessas ocasiões, o Derry City veio até aqui e nos colocou como "visitantes" em nossos domínios. Porém, a defesa estava bem centrada e não queria deixar os donos da casa serem subjugados. Michael O'Connor abriu o placar aos 69 minutos, mostrando que eficiência é superior à pressão. Aaron McEneff buscou o empate aos 76 minutos e a equipe do Derry insistia no gol da vitória, até que aos 85 minutos, Gary Shaw deu o gol da vitória para o líder do campeonato, acabando com o entusiamo alvirrubro.

Shamrock Rovers 0 x 0 Finn Harps - Airtricity Premier League - 27ª rodada

O Time B evoluiu bastante ao longo da temporada, se tornando mais consistentes e capazes de conquistar vitórias. Porém, essa partida lembrou as partidas iniciais desses onze jogadores. Insosso e sem levar perigo, o Finn Harps conseguiu um importante empate.

Shamrock Rovers 4 x 0 Drogheda United - FAI Ford Cup - Quartas-de-final

O Drogheda disputa a segunda divisão irlandesa e nossa equipe principal não teve dificuldades em colocá-los no seu lugar, com uma goleada fácil e tranquila. David McAllister abriu o placar aos 15 minutos, Graham Burle aumentou aos 22 e Ken Costello marcou contra aos 40 minutos. No segundo tempo, Gary Shaw deu números finais à goleada aos 54 minutos.

Galway United 0 x 1 Shamrock Rovers - Airtricity Premier League - 28ª rodada

Não perdemos nenhum dos confrontos diante Galway United, porém, não foi fácil nas duas partidas anteriores, com esforços homéricos para conquistar os três pontos. Entramos em campo novamente esperando uma partida difícil, porém Alex Byrne foi expulso ainda no primeiro tempo e isso facilitou o jogo para a nossa equipe. Não foi nenhuma exibição primorosa, mas Sean Heaney marcou um gol aos 44 minutos que selou nossa vitória mais fácil nesse confronto. Curiosamente, o Galway deu mais dor de cabeça para o Time A do que para o B.

St Patrick's Athletic 0 x 1 Shamrock Rovers - Airtricity Premier League - 29ª rodada

Reta final de campeonato, clássico local valendo pelo topo da tabela e não tinha como não ser um confronto importante, ainda mais do que já é normalmente pela rivalidade em Dublin. Em termos de futebol, apesar de muitos chutes, não havia pontaria e nem chegada dentro da área. Não fosse um pênalti bobo no começo do jogo, provavelmente o zero não teria saído do marcador. Gary Shaw não teve nada com isso e converteu um pênalti importantíssimo no caminho em busca do título.

Cork City 2 x 0 Shamrock Rovers - Airtricity Premier League - 30ª rodada

Um dos adversários mais complicados de sempre. Não havíamos vencido eles em nenhuma das duas últimas oportunidades e estávamos nos encaminhando para o final da temporada e todos os 3 pontos eram importantes, porém, o adversário osso duro de roer se tornou inroível novamente. Abriram o placar rapidamente aos 8 minutos, com Alan Bennett e isso não foi o suficiente para diminuir o ímpeto adversário. A expulsão de Paul Corry, recebendo 2 cartões amarelos em 3 minutos, também não ajudou muito. Kevin O'Connor fez o segundo e as atividades cessaram por aí, acho que o Cork não queria se esforçar mais e chutar cachorro morto.

Wexford Youths 0 x 0 Shamrock Rovers - Airtricity Premier League - 31ª rodada

A chance número 1 havia sido desperdiçada contra o Cork, mas tínhamos um adversário mais fácil, que lutava para não cair. Mas a pressão sucumbiu os nossos jogadores e apesar de termos ameaçado e pressionado, não houve ninguém capaz de guardar a bola na casinha, dando o segundo passo para trás na busca pela taça de campeão irlandês.

Cockhill 2 x 1 Shamrock Rovers - FAI Ford Cup - Semi-final

Quando o sorteio das semi-finais da Copa da Irlanda nos colocou diante de um adversário mais fraco, que não está nem nas divisões principais da Irlanda, já tava comemorando a vaga para final. E toda arrogância e menosprezo acaba sendo punido de uma maneira ou outra. O Cockhill fechou a casinha, arrumou um gol com Cemal Ramadan e depois, uma falha de Webster permitiu que Ramadan ampliasse o placar. O jogo foi um massacre em termos ofensivos, mas a defesa do Cockhill se manteve firme e forte e nem o gol de Ronan Finn aos 59 minutos de jogo serviu para esmorecer os adversários.

Shamrock Rovers 1 x 0 Bray Wanderers - Airtricity Premier League - 32ª rodada

A liderança era nossa, a vantagem era nossa, mas jogo a jogo ela ia diminuindo, com a incapacidade da equipe de sacramente o título. A equipe só pontuou uma vez nas últimas duas rodadas, abrindo margem para a concorrência chegar, apesar de que o clássico em que o St. Pat's perdeu, praticamente liquidava a fatura. Porém, a matemática não liquidava. Como esperado, o Bray Wanderers, lanterna e rebaixado, veio jogar para segurar um resultado e estavam sendo muito eficientes nisso, nada funcionava, nada penetrava a defesa dos caras (se tivessem defendido assim o ano todo, quem sabe a situação não seria outra?) . Porém, de maneira dramática, Paul Corry resolveu se tornar um herói improvável ao marcar o seu primeiro gol da temporada aos 89 minutos de jogo, sacramentando a conquista da Premier League pelos Hoops. 

2n51o.png

Dundalk 4 x 2 Shamrock Rovers - Airtricity Premier League - 33ª rodada

Com o título nas mãos, a partida contra o Dundalk foi em ritmo de festa, mas mesmo assim foi uma grande partida. Duas equipes ofensivas e que apesar de temporadas distintas para ambos os lados, fizeram valer o ingresso de quem foi ver o Dundalk passar o bastão para os Hoops na Premier League. Chris Shields abriu o marcador para o time rubro-negro, Graham Burke empatou, Patrick McEleney colocou o Dundalk na frente e Ciarán Kilduff ampliou. Gary Shaw diminuiu aos 88, mas apenas para ver Patrick McEleney restaurar a vantagem de dois gols nos acréscimos.

Airtricity Premier League

Uma campanha sólida, com uma boa disputa com o St. Patrick's Athletic, mas que foi definida pelo fato de termos a capacidade de empatarmos alguns jogos em que eles não foram. Obviamente que o fato de termos conquistado o título com 1 rodada de antecedência, contribuiu para nossa 7ª derrota na competição e ainda nos roubou o posto de melhor defesa do campeonato. Porém, o importante era o título e ele veio. De maneira sofrida, pela derrota e empate antes da vitória sofrida diante do Bray Wanderers, mas o que importa é ter levantado a taça. Notas para a boa campanha do Limerick e péssimas campanhas de Dundalk e Bray Wanderers.

2HtCI.png
Estatísticas 
gerais e individuais da Premier League

FAI Ford Cup

Tinha tempo que não caía na esparrela de contar vitória antes da hora em algum save meu e fui punido por isso. O Cockhill usou suas armas, jogou pelas oportunidades que aparecessem e foram frios e precisos na frente do gol e resistentes na defesa. Infelizmente, o conto de fadas foi encerrado pelo Bohemian, que se sagrou campeão da Copa da Irlanda em uma final que poderia ter tido um clássico, mas foi um pouco menos interessante em termos competitivos, já que o Bohemian não teve o mesmo problema que a gente ao vencer por 3 x 1.

Fornada de Jovens 2017 do Shamrock Rovers

Confesso que fiquei bastante desapontado com os jovens jogadores recrutados para a temporada 2018 em nossas categorias de base juvenis. Apenas Jamie Connolly e Patrick Perth tem potenciais de se tornarem jogadores importantes. Perth pode se tornar um bom jogador a nível de Irlanda, enquanto Connolly pode ser bastante útil para o futuro do Shamrock Rovers. Porém, eu esperava pelo menos mais 2 ou 3 jogadores com utilidade para a Premier League.

2nFkS.png

Informações, estatísticas e notícias do Shamrock Rovers

2nqiN.png

9lWzaKk.jpg

Além de usar esse espaço para avaliar o mercado irlandês e a liga irlandesa em relação ao mundo, também vou fazer a avaliação das evoluções de meus jogadores ao longo das temporadas, para demonstrar um potencial futuro, seja aqui ou fora. Vale notar que haverão discrepâncias com relação ao elenco inicial, já que jogadores foram contratados, promovidos, rebaixados e isso mexe um pouco com as coisas. Mas o cerne é o mesmo.

No gol, houve pouca evolução para Michael Quinn e Kevin Horgan em termos de capacidade e são jogadores que não estarão mais na equipe em 2018. Chencinski se mantém absoluto na posição. Na lateral-direita, Shane Hanney não evoluiu nada e também não deve continuar, Benson foi promovido ao longo da temporada e deve ter o mesmo destino de Hanney. Na lateral-esquerda, Luke Byrne evoluiu um pouco, assim como Osam, porém, Osam manteve seu potencial e terá uma nova oportunidade em 2018 para desabrochar definitivamente. O'Donoghue deverá ser emprestado.

Na zaga muitas mudanças devem ocorrer. Planejo mover Lopes para sua função de meio-campista em 2018 então O'Brien e Webster despontam como principais candidatos, apesar de não serem tão estelares. Darragh Gibbons deve sair do elenco e Devine ter seu contrato encerrado. Sean Heaney terá sua situação estudada e pode tanto sair quanto continuar.

Ronan Finn deve se manter absoluto na equipe, enquanto Ryan Connoly, Dessie Hutchinson e Paul Corry terão suas situações estudadas e vão depender do mercado da equipe. McAllister deve continuar na equipe. Darren Meenan terá sua situação estudada, mas a intenção é passá-lo para algum time irlandês onde ele possa ser mais útil. Doona deve ser dispensado, enquanto Graham Burke deve ser titular absoluto na próxima temporada e Ryan Manning ganhar espaço, já que Brandon Miele vai nos deixar rumo ao AFC Wimbledon, após não querer renovar seu contrato e sair de graça. Cian Kavanagh deve ser dispensado, enquanto todos os atacantes terão sua situação estudada e dependerão dos planos táticos para 2018 e do mercado.

2HuUA.png

Share this post


Link to post
Share on other sites
thyagocda

Meus parabéns pelo título, a liga irlandesa está com qual status no seu save? e em qual posição? Acredita que demorará quantas temporadas para o processo de evolução da liga fazer efeito de fato?

Share this post


Link to post
Share on other sites
bruno introvertido

Gostei desse campeonato decidido nas últimas rodadas, ansioso para a competitividade da liga Irlandesa chegar no ponto que o Shamrock nem pegue top 3 da classificação.

Fornada broxante.

Share this post


Link to post
Share on other sites
guigasparotto

Parabéns pelo título da Premier League!

Na FAI Ford Cup, você disse que pensou que seria uma classificação fácil para a final, após ver que enfrentaria um adversário de divisões inferiores. Além do pensamento de que seria um jogo fácil, você deu menos atenção ao jogo ou algo do tipo?

A nova fornada de jovens é sempre uma questão complicada, principalmente quando se trabalha com os objetivos desse tópico. Acredito que você esperou muito por esse momento da temporada e ver que apenas dois jogadores podem ser aproveitados na equipe principal é bem desapontante, até porque você tem como um dos objetivos redistribuir jogadores para outras equipes e a sua base precisará revelar mais jogadores úteis para isso se concretizar.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.
Em 17/03/2017 at 22:57, thyagocda disse:

Meus parabéns pelo título, a liga irlandesa está com qual status no seu save? e em qual posição? Acredita que demorará quantas temporadas para o processo de evolução da liga fazer efeito de fato?

66ª posição, com 2 estrelas de avaliação. Acredito que no mínimo umas 10 temporada para ver alguma diferença.

Em 18/03/2017 at 13:53, bruno introvertido disse:

Gostei desse campeonato decidido nas últimas rodadas, ansioso para a competitividade da liga Irlandesa chegar no ponto que o Shamrock nem pegue top 3 da classificação.

Fornada broxante.

Não sei se isso vai ser possível dentro da Irlanda, dada minha experiência prévia no futebol irlandês. Mas a ideia é justamente essa, trazer dificuldades e capacidades para que as equipes irlandesas possam desafiar qualquer equipe.

Acontece.

20 horas atrás, guigasparotto disse:

Parabéns pelo título da Premier League!

Na FAI Ford Cup, você disse que pensou que seria uma classificação fácil para a final, após ver que enfrentaria um adversário de divisões inferiores. Além do pensamento de que seria um jogo fácil, você deu menos atenção ao jogo ou algo do tipo?

A nova fornada de jovens é sempre uma questão complicada, principalmente quando se trabalha com os objetivos desse tópico. Acredito que você esperou muito por esse momento da temporada e ver que apenas dois jogadores podem ser aproveitados na equipe principal é bem desapontante, até porque você tem como um dos objetivos redistribuir jogadores para outras equipes e a sua base precisará revelar mais jogadores úteis para isso se concretizar.

Só o pensamento, não mudo a maneira como atuo em meus jogos por conta de um pensamento como esse. Podia ter sido qualquer adversário que a estratégia seria a mesma, time principal e buscar dominar o jogo (o que ocorreu, mas sem gols), não aconteceu e o Cockhill tava inspirado naquele dia.

Eu esperava 2 jogadores que fossem úteis para mim e pelo menos uns 4 ou 5 que fossem úteis para a Irlanda, talvez minhas expectativas que não condiziam com a realidade que o clube estava preparando para mim.

Share this post


Link to post
Share on other sites
vinny_dp

Conseguiu umas vitórias na base da raça e elas acabaram sendo suficientes para levar a taça. Mas se os adversários vacilassem menos poderia ter sofrido para levar o título.

O Miele é uma perda importante. Vamos ver se o substituto do time B da conta.

Na próxima temporada esperar o título não é novidade. O que estou curioso para ver é se a equipe vai aguentar a pressão nas competições europeias.

Boa sorte.

Share this post


Link to post
Share on other sites
lakers20

Não sei se passei batido mas aquele torneio que envolvia os times da Irlanda e Irlanda do Norte não existe mais?

Share this post


Link to post
Share on other sites
DiogoHernandes

Fala Henrique tudo bem?

Parabéns pelo título no campeonato nacional e vê se respeita mais seus adversários na Copa hahahaha..

A direção ficou incomodada com o resultado na copa ou você cumpriu com as expectativas dela?

Estou curioso para ver qual o impacto de seus projeto nos times irlandeses a partir da próxima temporada já que eles devem começar a receber jogadores seus. Não acho que vá ser rápido mas será legal acompanhar passo a passo.

Boa sorte na sequência :)

Share this post


Link to post
Share on other sites
LC

Parabéns pelo título Henrique. Na próxima temporada eu espero que consiga ir longe nas competições europeias e ver o impacto da entrada de certos jogadores nas outras equipe e com isso o fortalecimento da Liga.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.
Em 20/03/2017 at 22:33, vinny_dp disse:

Conseguiu umas vitórias na base da raça e elas acabaram sendo suficientes para levar a taça. Mas se os adversários vacilassem menos poderia ter sofrido para levar o título.

O Miele é uma perda importante. Vamos ver se o substituto do time B da conta.

Na próxima temporada esperar o título não é novidade. O que estou curioso para ver é se a equipe vai aguentar a pressão nas competições europeias.

Boa sorte.

Acho que nessa reta final todo mundo foi vacilante, tanto o Shamrock quanto o St. Pats foram bem regulares até chegar nessas últimas 5 rodadas. Felizmente, o título se sacramentou no clássico, o resto era só confirmação, que acabou demorando para vir. O Miele não jogava de meia-esquerda na minha tática, eu usava o Burke nessa posição. Acredito que para esse setor (ponta-direita) haverá contratações, ainda estou avaliando se vou deixar o Meenan como reserva mesmo.

Espero montar um time que seja capaz ao menos de dura uma ou duas eliminatórias, seria ótimo chegar de primeira na fase de grupos, tanto para o clube quanto para a liga irlandesa, já que eu converteria esse dinheiro de uma maneira mais inteligente que a máquina, mas não espero isso. Se chegar até a fase que elimina mas dá para disputar o playoff da Liga Europa, ficarei satisfeito.

Em 21/03/2017 at 15:44, lakers20 disse:

Não sei se passei batido mas aquele torneio que envolvia os times da Irlanda e Irlanda do Norte não existe mais?

Aparentemente não existe mais. Estou tentando fazer isso via amistosos, mas a pré-temporada dos países são diferentes. Uma é no começo do ano e a outra no meio.

9 horas atrás, DiogoHernandes disse:

Fala Henrique tudo bem?

Parabéns pelo título no campeonato nacional e vê se respeita mais seus adversários na Copa hahahaha..

A direção ficou incomodada com o resultado na copa ou você cumpriu com as expectativas dela?

Estou curioso para ver qual o impacto de seus projeto nos times irlandeses a partir da próxima temporada já que eles devem começar a receber jogadores seus. Não acho que vá ser rápido mas será legal acompanhar passo a passo.

Boa sorte na sequência :)

Triste é um macaco velho de FM cair nessa de desrespeitar adversário. Não existia expectativa nenhuma sobre as Copas, só interessava a Liga, as Copas seriam consideradas apenas para avaliar o trabalho em geral, caso a equipe fosse mal na Premier.

Acredito que de imediato não deve mudar muita coisa, já que as coisas ainda estão niveladas de uma maneira diferente. Espero ver mudanças quando a minha base e o dinheiro da Champions estiverem produzindo e contratando jogadores de qualidade, respectivamente.

5 horas atrás, LC disse:

Parabéns pelo título Henrique. Na próxima temporada eu espero que consiga ir longe nas competições europeias e ver o impacto da entrada de certos jogadores nas outras equipe e com isso o fortalecimento da Liga.

Esperar a gente espera, mas eu não acredito, é cedo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
andrefraga

Fala Henrique, parabéns pelo título da Liga! 

Sobre o desenvolvimento da Liga e os times Irlandeses fazerem frente à qualquer time, eu estou um pouco cético - só acreditarei quando acontecer e você colocar pelo pelo menos 3 times nas fases de grupos das competições europeias (aquela cornetada futura)! Ainda mais com essa fornada de jovens meia boca, vai ficar difícil. Acredito que você tenha que investir nas suas infraestruturas primeiro, para depois formar bons jogadores e aí então passar a se torna o "centro de distribuição" da Irlanda, não? Me refiro só aos jogadores formados internamente.

Boa sorte na continuação!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Álvaro Rodrigues

Save interessantíssimo. E parabéns pelo título da premier league.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.
13 horas atrás, andrefraga disse:

Fala Henrique, parabéns pelo título da Liga! 

Sobre o desenvolvimento da Liga e os times Irlandeses fazerem frente à qualquer time, eu estou um pouco cético - só acreditarei quando acontecer e você colocar pelo pelo menos 3 times nas fases de grupos das competições europeias (aquela cornetada futura)! Ainda mais com essa fornada de jovens meia boca, vai ficar difícil. Acredito que você tenha que investir nas suas infraestruturas primeiro, para depois formar bons jogadores e aí então passar a se torna o "centro de distribuição" da Irlanda, não? Me refiro só aos jogadores formados internamente.

Boa sorte na continuação!

Não é fazerem frente à qualquer time, é evoluírem e se tornarem mais consistente contra os times das periferias da Europa e até de ligas mais fortes como Bélgica, Escócia, Holanda, etc. Mas nunca vi eles sendo capazes nem contra times de Gales, Suécia e afins no jogo e como eles jogavam mais a Liga Europa e tinham oportunidades contra liga de nível de futebol semelhante e até pior e pouco conseguiam aprontar e é isso que desejo mudar. Uma hora eu serei capaz de mudar o coeficiente da Irlanda sozinho, mas eu preciso da ajuda deles para manter esse coeficiente e continuar aumentando. As duas principais barreiras são os coeficientes e a impossibilidade de aumentar a reputação do Shamrock Rovers além da 4ª estrela (ou 3,5 não me recordo exatamente agora) e eu só consigo romper essas barreiras, se os times irlandeses forem capazes de evoluir.

O plano é distribuir jogadores, sejam eles formados aqui ou importados, ter uma base constante ajuda a diminuir os custos e possibilita que revertamos um eventual lucro em nvoos jogadores.

4 horas atrás, Álvaro Rodrigues disse:

Save interessantíssimo. E parabéns pelo título da premier league.

Valeu Álvaro.

Share this post


Link to post
Share on other sites
andrefraga
1 hora atrás, Henrique M. disse:

Não é fazerem frente à qualquer time, é evoluírem e se tornarem mais consistente contra os times das periferias da Europa e até de ligas mais fortes como Bélgica, Escócia, Holanda, etc. Mas nunca vi eles sendo capazes nem contra times de Gales, Suécia e afins no jogo e como eles jogavam mais a Liga Europa e tinham oportunidades contra liga de nível de futebol semelhante e até pior e pouco conseguiam aprontar e é isso que desejo mudar. Uma hora eu serei capaz de mudar o coeficiente da Irlanda sozinho, mas eu preciso da ajuda deles para manter esse coeficiente e continuar aumentando. As duas principais barreiras são os coeficientes e a impossibilidade de aumentar a reputação do Shamrock Rovers além da 4ª estrela (ou 3,5 não me recordo exatamente agora) e eu só consigo romper essas barreiras, se os times irlandeses forem capazes de evoluir.

O plano é distribuir jogadores, sejam eles formados aqui ou importados, ter uma base constante ajuda a diminuir os custos e possibilita que revertamos um eventual lucro em nvoos jogadores.

Agora tá melhor explicado então! Faz mais sentido, mas ainda assim acho difícil, heheh.

Isso sobre as 3,5-4 estrelas é restrição do jogo? Não sabia de algo do tipo. Então sua reputação só sobe se os demais times colaborarem?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.
12 horas atrás, andrefraga disse:

Agora tá melhor explicado então! Faz mais sentido, mas ainda assim acho difícil, heheh.

Isso sobre as 3,5-4 estrelas é restrição do jogo? Não sabia de algo do tipo. Então sua reputação só sobe se os demais times colaborarem?

Acredito que tenha alguma relação com o nível da liga impedindo que um clube se sobressaia e alcance o nível de um Barcelona, por exemplo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.

rovers.png.

A baciada fica para o meio do ano

Como as transferências dessa parte do ano foram voltadas para reforçar a equipe, acredito ser feita necessária a distinção entre o que envolve o clube e o que envolve os planos para a liga. Além disso, não custa lembrar que alguns jogadores que foram bem na temporada passada podem sair porque serão mais úteis em outras equipes do que aqui e essa é uma das premissas do desenvolvimento da liga irlandesa. Obviamente que não abandonei os jogadores interessantes que estariam aptos a deixar a Liga Irlandesa, mas nessa altura do campeonato, acredito que não haveria muito o que fazer, já que não há poderio financeiro para competir com quem quer seja.

Foram contratados 6 jogadores e entre empréstimos, dispensas e saídas ao final do contrato, 22 jogadores deixaram a equipe. Infelizmente não terei como falar de 28 jogadores aqui, então vou focar nos jogadores contratados e nos que valem a pena serem mencionados. Dos 11 jogadores que chegaram no meio da temporada passada, 4 foram emprestados para desenvolvimento e melhor conhecimento sobre o jogador dentro do futuro do país. Alguns jogadores importantes da temporada passada também deixaram a equipe, já que houve mudança na tática e alguns setores ficariam com excesso de jogadores, então, era melhor para todos dar um destino para esses jogadores. A exceção de Brandon Miele, que já havia acertado sua saída anteriormente, nenhum jogador saiu diretamente para o exterior.

John Kavanagh - Esse jogador não era uma contratação vital e necessária para a equipe, o lateral-direito de 23 anos, formado nas categorias de base do país, não renovou com o Cork City após 6 temporadas e havia potencial para que ele deixasse o país. Agi rápido e contratei o jogador para fazer dupla com Simon Madden, como Madden é uma das bandeiras da equipe, inicialmente Kavanagh deve figurar no time B, mas não fica devendo muita coisa para o companheiro de lateral.

Jonathan Benteke - Ter um irmão famoso, aparentemente, não fez bem para a carreira de Jonathan, que tem 23 anos. Revelado pelo Standard Liège e consolidado no futebol da Bélgica, o jogador esteve no Crystal Palace, mas ficou lá apenas 1 temporada, sendo incapaz de convencer o corpo técnico da equipe que era capaz de mais chances para demonstrar seu futebol. Sorte a nossa que encontra um jogador de grande calibre para uma posição que não era utilizada na temporada passada.

Matías Cristaldi - O atacante argentino de 23 anos, revelado pelo Racing Club de Avellaneda era jogador da Serie D italiana, após uma breve passagem na Serie C. Um potencial imenso que talvez os italianos se arrependam de deixar passar. Deve ser nosso centroavante titular na temporada.

Gonçalo Graça - Para quebrar a sina dos 23 anos, o ponta-direita de 27 anos, chegou do FC Tirsense, após duas temporadas no clube português. Era um dos destaques da equipe, mas o baixo nível (a equipe não tem divisão no FM e não sei o equivalente na realidade) podem jogar a favor do jogador, que disputou apenas 4 partidas da principal divisão de Portugal. É confiar na avaliação da equipe de olheiros, já que chega para ser titular.

Stephen Fallon - O ponta-direta de 21 anos, norte-irlandês e revelado pelo galês Swansea, atualmente nas divisões inglesas de futebol, é uma mistura de tudo que a Grã-Bretanha tem para oferecer e para complementar seu giro britânico, nada mais justo que uma passagem pela Irlanda. Deve ser o reserva de Graça e tem um excelente potencial para desenvolver ao longo da temporada.

Danny Guthrie - Talvez seja a maior contratação da temporada, o meia-central de 29 anos, foi a primeira contratação da temporada. Revelado pelo Liverpool, o inglês sempre rodou entre a Premier League e a Championship. Encerrou uma passagem de 2 temporadas no Blackburn Rovers e para muitos deu um passo atrás em sua carreira ao ir para a Irlanda. Eu fiquei muito satisfeito de contratar o jogador, mesmo ele sendo responsável por 10% da nossa folha salarial. Valeu a pena o nosso sacrifício e também tivemos que contar com o dele, que aceitou reduzir, consideravelmente, a sua pedida inicial para jogar no Hoops.

Paul Corry, Daniel Devine, Aaron Dobbs, Gary Shaw, Sean Heaney, Trevor Clarke e Sean Boyd compuseram o Time B (Doobs e Shaw eram a dupla de ataque do Time A) e não estão mais na equipe. Corry não teve o contrato renovado (opção minha, achei que o jogador seria mais útil em outra equipe) e foi para os rivais citadinos, Bohemian. Devine teve o contrato encerrado e ainda está sem clube. Aaron Dobbs foi emprestado ao Derry City para ter espaço e tempo de jogo, já que as vagas no ataque passaram de 4 para 2. Gary Shaw foi emprestado porque não enxergava ele atuando de maneira móvel no novo esquema e também está em um rival, o St. Pats. Sean Heaney tentará continuar seu desenvolvimento em outras freguesias, já que temos dois grandes laterais-direito na equipe. Trevor Clarke foi para o Sligo Rovers para ganhar mais tempo de jogo e poder se desenvolver, assim com Sean Boyd que perdeu espaço com as mudanças táticas da mesma maneira que Shaw e Dobbs.

Do pelotão de repatriamento, Dessie Hutchinson seguiu para o Waterford United. Michael O'Donoghue para o Wexford Youths, Mark Travers para o Longford e Conor Levingston para o UCD. Todos esses empréstimos foram visando avaliar o nível do jogador dentro do futebol irlandês, para podermos termos informações sobre como proceder com o desenvolvimento e aproveitamento deles. E apenas para informar, 3 staffs foram contratados para as funções em que perdemos, por não renovação contratual da parte deles. Não houve adição, até porque a diretoria não deixou, sendo assim, ocorreu apenas a reposição necessária de quem se achava bom demais para a equipe e agora está desempregado.

2tFlU.png

A política de revezamento total que adoto iniciou em um save no FM 2012 na Escócia e foi totalmente aperfeiçoada na versão anterior do meu save com o Shamrock Rovers, sempre que a carga horária de jogos demanda, não hesito em trocar 11 jogadores de uma partida para a outra. Isso traz benefícios importantíssimos a longo prazo, além de preservar a integridade física dos jogadores. Acredito que pela numeração fica fácil perceber qual é o time principal e qual é o time rotacional. Como David Webster se machucou seriamente na pré-temporada, tive que voltar com Roberto Lopes para a zaga, quando tencionava em usá-lo em sua posição natural. 6 jogadores permaneceram no time A, apenas 3 permaneceram no time B. Lavery, Manning, Charsley, Masterson, Casey e O'Hara foram importados e terão a chance de se provar direto no atual campeão. Veremos como os novatos se comportarão. Mas no geral, em quanto sobrava opção na temporada passada (mesmo que apenas em quantidade), nessa temporada estamos com um elenco mais enxuto.

Taticamente, o 4-2-3-1 é uma tática que me trouxe bastante alegria no FM 2016 (era a única que era possível jogar de maneira sadia) e foi a tática que me levou até as oitavas-de-final da Champions League com o Shamrock Rovers. Porém, a decisão por optar pela tática não tem nada haver com nostalgia e sim a necessidade de encaixar um jovem meia-atacante de muito potencial na equipe e trabalhar com Burke na sua posição natural. A linha de zaga permanece e o miolo do meio-campo também, fica a alteração posicional do segundo atacante para trás do atacante e o avanço dos pontas. Infelizmente cortei as instruções, mas elas ainda se mantém na mesma ideia da temporada passada de construir o jogo desde a defesa, com calma e trabalhando tecnicamente a bola.

2tkUK.png

Eu gosto de encher a pré-temporada de jogos e o longo período de mais de 2 meses entre o começo da pré-temporada e os primeiros jogos oficiais, a Irlanda é um belo lar para a minha filosofia de preparação física e técnica antes da temporada finalmente começar. Os jogos que mais me incomodaram foram da Dublin League, com equipes que irão disputar a elite irlandesa essa temporada e são conterrâneos. Empatar com o recém-promovido Shelbourne foi dose. Mas pré-temporada é pré-temporada e estamos testando o 4-5-1, conforme demonstrado anteriormente quando falei das equipes A e B. O 4-4-2 da temporada passada ainda está sendo treinado e eu estou trabalhando desde já o 4-1-4-1, pois acredito que posso precisar dele nas competições europeias e adiante discutirei os dois jogos oficiais que ocorreram na pré-temporada.

2trJD.png

Firhouse 2 x 4 Shamrock Rovers - Leinster Senior Cup - 4ª eliminatória

A Irlanda, uma parte de uma ilha no Oceano Atlântico, também tem suas competições regionais como aqui no Brasil. Curiosamente, a Leinster Senior Cup começa no calendário tradicional da Europa, com as equipes pequenas disputando as primeiras 3 eliminatórias no segundo semestre do ano. Na temporada passada, nos deram um desafio de 2ª divisão, situação que não se repetiu nessa temporada. O Firhouse disputa as divisões regionais, abaixo do nível "profissional" irlandês. O Drogheda, adversário da temporada passada, não nos fez passar sufoco, mas a defesa foi osso duro de roer. No jogo de hoje, a bola balançou logo aos 9 minutos, com Charsley, abrindo o marcador. Logo em seguida, Danny Guthrie foi o segundo estreante a marcar gol na noite, já que ele não perdoou na cobrança de pênalti e para encerrar a noite brilhante dos estreantes, Cristaldi também anotou o seu. Depois, David Webster acabou com a festa dos novatos e anotou o gol derradeiro, porém, Ross Broderick não foi à lona. O meio-campista estava com sangue nos olhos e fez o que deveria ser apenas o gol de honra do Firhouse, porém, o jovem irlandês não vacilou e saiu da partida como o artilheiro da noite. Porém, uma andorinha só não faz verão e o time relaxou depois de matar a peleja no primeiro terço jogado.

2tg32.png

Shamrock Rovers 2 x 0 Bohemian - President's Cup

Muitos países europeus abrem a temporada com o tradicional confronto entre Campeão Nacional e Campeão da Copa (ou da principal Copa) do país. Poderíamos ter unificado o título já na temporada passada, mas vacilamos na semi-final. Por isso, logo para abrir os trabalhos de elite, um grande clássico. Os dois maiores vencedores da Irlanda buscavam adicionar mais um troféu para sua extensa coleção de troféus locais. Porém, assim como na partida anterior, o ímpeto da equipe foi recompensado logo cedo com Gonçalo Graça. O gol meio que atrapalhou a proposta do Bohemian, que acabou sendo dominado e o jogo tranquilizado em busca da taça. No segundo tempo, Cristaldi marcou seu segundo gol em dois jogos e deu números finais para a partida e o Shamrock Rovers levanta seu primeiro troféu da temporada. Espero que seja o prenúncio de uma temporada recheada de recordações para o torcedor verde e branco.

2v344.png

Notícias, dados e notícias do Shamrock Rovers

9lWzaKk.jpg

A situação financeira geral dos clubes da Irlanda não é das melhores, já que os 20 clubes que disputam "profissionalmente" as competições do país estão na mesma situação. Apesar do déficil de quase meio milhão de euros em 3 meses de trabalho em 2018, nossa situação é dita como muito estável, enquanto os outros clubes variam entre estável e seguro. Ou seja, se tá todo mundo no mesmo barco, nem imagino qual é a situação das equipes que tem um "menor" potencial financeiro. A reputações dos clubes segue sem muitas alterações, apenas com a ultrapassagem da nossa equipe sobre o Dundalk como algo digno de nota. Espero ver mudanças significativas em todas as equipes ao longo da temporadas.

2tX7C.png

Infelizmente, entre 2017 e 2018, a Premier League Irlandesa perdeu duas posições no ranking das ligas nacionais europeias. Não é um bom agouro nesse começo de trabalho e muito menos um mau agouro, já que a expectativa é começar a essa cenário apenas daqui umas 5 temporadas e triste notar que em breve, até a 4ª divisão inglesa pode se tornar melhor do que a elita irlandesa. Fora as bizarrices como ser pior que a segunda divisão romena, nada de interessante apareceu nessa temporada.

2tQKc.png

Os coeficientes da Irlanda não sofreram grande alteração, já que passaram de 5,450 para 5,200 e a equipe continua na 41ª posição. O que dói é ver os coeficientes de Liechtenstein com um excelente valor com relação ao nosso, provando que muita coisa ainda tem que mudar se quisermos mudar o cenário das vagas continentais. As equipes que disputaram as competições europeias em 2017 foram Dundalk (eliminado na 2ª eliminatória dos campeões pelo Celtic da Champions), Cork Cirty (eliminado na 2ª eliminatória da Liga Europa pelo Vaduz (olha o bonde cabuloso do Liechtenstein aí), Shamrock Rovers (eliminado na 1ª eliminatória da Liga Europa pelo Elfsborg) e Derry City (eliminado na 1ª eliminatória da Liga Europa pelo Midtjylland). O Dundalk caiu por 6 x 0 no agregado para uma equipe de topo da Escócia, o Cork foi eliminado por 2 x 0 no agregado (empate e derrota fora de casa), nós caímos por 5 x 3 (vitória em casa e derrota fora) e o Derry City perdeu por 4 x 1 no agregado (derrota e empate em casa). Ou seja, nós fomos a única equipe que venceu, enquanto Dinamarca, Suécia e Liechtenstein (!!!) seguiram adiante. Tem muito chão pela frente!

2tYu1.png

Para encerrar, vamos dar aquela repassada no que mudou nas convocações irlandesas em 1 ano. Vale lembrar que essa época do ano é o retrato fiel (menos as lesões) do que tem de melhor no futebol irlandês, principalmente fora da Irlanda. Como esperado, nenhum jogador local convocado, a Inglaterra, com 20 convocações e Escócia, com 3 convocações, proporcionam o melhor do futebol "irlandês". Matt Doherty (Bohemian), Seamus Coleman (Sligo Rovers), Shane Long (Cork City) e Paddy Madden (Bohemian) são os únicos jogadores formados no país. Manteve-se os mesmos 4 jogadores formados por aqui da última atualização, com apenas Coleman e Long permanecendo, ou seja, tem espaço para mais jogadores formados na sua terra natal. Inglaterra com 14 (2 a menos), Escócia com 4 (2 a mais) e Irlanda do Norte com 1, fecham os fornecedores de jogadores para a seleção principal irlandesa.

2t07I.png

Na seleção sub-21 o cenário muda um pouco em termos de jogadores locais, mas piora na situação global. Com a importação de O'Hara e Charsley, a Irlanda ganhou 2 locais nas suas fileiras. Itália e Escócia tem 1 jogador cada, enquanto a Inglaterra fornece assombrosos 18 jogadores. Porém, em relação ao mesmo período do ano passado, diminuiu-se dois jogadores locais, eram 5, poderiam ser 7, mas são 3. Caoimhim Kelleher (Ringmahon), Robbie McCourt (St. Kevin's), Stephen Best (Bohemian), Daniel Cleary (Crumlin United), Aaron O'Driscoll (Cherry Orchard), Steven Kinsella (Templeogue United) e Jake Mulraney (Crumlin United) são "pratas da casa". A Irlanda aumentou o número de 5 para 7, a Inglaterra continuou com 15 e a Itália teve 1.  A Escócia passou de 3 para nenhum. Stephen Best é o único jogador local e formado na Irlanda nessa seleção. O'Hara e Charsley fizeram sua formação na terra da rainha. 

2tK3M.png

Por fim, a seleção sub-19 chegou. A primeira grande melhora da lista, na atualização anterior, apenas 3 jogadores atuavam na liga irlandesa, agora já são 10 contra 13 ingleses. Nossa equipe conta com um importado e um formado na convocatória. Felizmente, houve um aumento gradual entre a seleção principal e a seleção sub-19 na atenção dada ao futebol irlandês, o que significa que podemos ver um balanceamento, caso esses jogadores evoluam e confirmem o potencial que lhes é creditado. Mark Travers (Shamrock Rovers), Adedoyin Adisa (Cork City), Danny Brady (Shelbourne), Tom O'Malley (Cork City), Dara O'Shea (St. Kevin's), Aaron Bolger (Shamrock Rovers), Liam King (Limerick) e Aaron Dobbs (Shamrock Rovers) são as pratas irlandesas, mantendo constante com relação a última convocação.

2tfCp.png

Espero que em breve, pelo menos nas seleções sub-21 e sub-19, possamos fornecer jogadores de boa qualidade que estão atuando no Eíre.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Gunner79

Grande Henrique! Acompanhei sua antiga saga com o Shamrock, por isso as expectativas são altas quanto ao nível do tópico e você vem mandando muito bem novamente.

Sobre o save: com os dados que você colocou deu pra ver o quanto de trabalho você vai ter.. a condição do time já não é das melhores, mas a da liga então... nunca imaginei que ficaria atrás de Liechtenstein.. é cabuloso. Terá muito trabalho por muito tempo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Henrique M.
15 horas atrás, Gunner79 disse:

Grande Henrique! Acompanhei sua antiga saga com o Shamrock, por isso as expectativas são altas quanto ao nível do tópico e você vem mandando muito bem novamente.

Sobre o save: com os dados que você colocou deu pra ver o quanto de trabalho você vai ter.. a condição do time já não é das melhores, mas a da liga então... nunca imaginei que ficaria atrás de Liechtenstein.. é cabuloso. Terá muito trabalho por muito tempo.

Eu também não imaginava esse cenário. O trabalho é bem-vindo, vai tirar aquela aura de ficar esperando a temporada inteira pela hora de jogar a Champions.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

  • Similar Content

    • Tsuru
      By Tsuru
      Os celtas eram um conjunto de povos que ocupava grande parte do território da Europa por volta de 1.000 a.C., indo desde a atual Grã-Bretanha até o local onde hoje é a Turquia. Há muitas teorias sobre a origem e a expansão desses povos, mas é um período tão antigo que as raízes se perdem no tempo. É inclusive dessa época que surge a lenda do Rei Arthur, que teria liderado a resistência dos bretões celtas contra os romanos.
      Outro detalhe interessante é que, na cultura celta, "Brasil" era uma ilha mística situada em algum local do oceano, e a própria origem desse nome é céltica. Há quem acredite que os povos antigos já conheciam a origem do Brasil e que foram eles que introduziram, na cultura popular europeia, a informação de que existiam terras além mar cheias de riquezas e animais exóticos. Esse detalhe eu não sabia e quem compartilhou a informação foi o @Inner Logic.
      Entre outras coisas que se sabe concretamente, é notório que os celtas veneravam a natureza e que, entre seus pares, existiam os druidas, pessoas encarregadas das tarefas de aconselhamento, ensino, orientações filosóficas e jurídicas, e rituais religiosos. 
      Entre os druidas famosos, reais ou imaginários, estão o lendário Merlin e o Panoramix, que preparava a poção mágica do Asterix. E essa figura do druida sempre fascinou este que vos fala, o que levou a pesquisar mais sobre a cultura em questão e sobre sua história.
      Descobri, inclusive, que hoje existem seis nações apontadas como “célticas originais”, por manterem traços culturais ou de linguagem desse povo - País de Gales, Escócia, Irlanda, Bretanha (no norte da França), Cornualha (sul da Inglaterra) e Isle of Man (entre a Inglaterra e a Irlanda). Há ainda outras regiões onde a influência celta é considerada forte, como o Norte de Portugal, as regiões da Galícia e Astúrias na Espanha, e a antiga Gália (atuais França, Bélgica e norte da Itália). E há ainda territórios ocupados por antigas tribos celtas onde pouco se sabe sobre o legado deixado por eles, como o sul da Alemanha/Áustria e diversos países do Leste Europeu.
      No futebol, talvez a influência mais clara desses povos seja o Celtic FC da Escócia, batizado com objetivo de propagar o orgulho que os fundadores tinham dessa origem.
      Já havia lido sobre a liga de futebol do País de Gales e sentido bastante vontade de experimentá-la, talvez porque seja um país muito associado aos druidas. E a ideia se complementou com a descoberta das nações célticas.
      Assim, narrarei a carreira de Drew Johnson, um treinador galês fictício sem qualquer experiência, apelidado de “O Druida” por ser um adepto do Neodruidismo.
      A jornada se iniciará na terra natal de Johnson, uma vila de 7 mil habitantes chamada Cefn Mawr (se lê "Kevin Maur"), localizada no condado de Wrexham.

       


       


      Carreguei todas as nações celtas “originais”, algumas delas representadas pelo país onde se situam, e escolhi outras para representar os territórios com forte influência céltica. 
      Na database original do FM, a liga galesa só tem a Welsh Premier League, a elite do futebol local; para dar um pouco mais de emoção, ativei a segunda divisão através do update do Classen.
      Foi necessário deixar alguns países de fora - por exemplo, Itália, Alemanha e Áustria - até porque não sei se meu notebook aguentaria o tranco. Só para garantir, diminuí a qualidade gráfica e tirei as animações, aparentemente o jogo está rodando sem problemas.
      Acho que, no geral, ficou bem representativo e com boas opções de progressão de carreira.
       

       
      Conquistar pelo menos um título por cada país onde passar; Conquistar um título invicto; Conquistar, em uma temporada, todos os títulos em disputa; Vencer a Liga dos Campeões da Europa; Vencer a Copa do Mundo; Me divertir.
       
       
      Nunca pedir demissão no meio de uma temporada;
      Se estiver empregado, priorizar a assinatura de novos contratos para o início da temporada seguinte, a fim de não abandonar nenhum clube durante uma competição.
       
    • AlexVivas
      By AlexVivas
      APRESENTAÇÃO
      Em primeiro lugar, quero pedir perdão a todos os amigos que leram, acompanharam, comentaram e me incentivaram em minhas sagas anteriores, que infelizmente não consegui êxito. Isso se deu devido a alguns fatores como: depressão devido a estresse (Transtorno de Ansiedade Generalizada), que sem tratamento evolui para a Síndrome de Burnout, discussões com a esposa que quase resultaram em divórcio, mudança de endereço e enrolação da operadora de internet e telefone, isso tudo resultando em um enorme desânimo para fazer qualquer coisa - até trabalhar - quanto mais jogar e postar.
      Ontem, dia em que a internet finalmente voltou, verifiquei que os "Meninos de Milão" e os "Atletas de Cristo" não estão mais disponíveis. Respirei fundo e me animei para compartilhar com vocês minha nova odisséia, que será maior e não menos emocionante que as outras. Estou me divertindo à beça, e espero transmitir a vocês isso.
      Minha inspiração para essa empreitada são 2 sagas daqui do nosso fórum que em minha opinião estão entre as mais espetaculares:
      O Mochileiro , do usuário @Luchín; Desafio Europa, do usuário @CCSantos; E a verdadeira saga do Alfabeto que se encontra no nosso "irmão" lusitano, o fórum FM Portugal: Alfabeto FC
      Li as 3 sagas - e recomendo - e então abri o Football Manager e voltei com força total !!
       DADOS DO SAVE
      Football Manager - Edição 2017, versão 17.3.1
      Base de Dados  - Megapack de ligas do Classen
      REGRAS DO SAVE
      Começar desempregado, e no nível mais baixo de treinador (sem licença, passado como jogador amador). Não há ordem de país, somente da letra inicial do nome; mudar de letra após ser campeão de TODOS os países da mesma. Ao finalizar a letra, reiniciar o Football Manager (recriar o técnico, com última licença e atributos, e se possível, com conquistas adquiridas), retornando à primeira temporada do jogo - exemplo: 2016 no FM 2017, 2017 no FM 2018. Ser campeão da 1ª Divisão do país selecionado; após o fim do campeonato, demitir-se caso não disputar copas. Se escolhido por um clube das Divisões abaixo da elite, seguir nesse clube até o topo e ser campeão; demissão como acima. Se disputar copas - por exemplo: Taça da Itália, Champions - seguir até ser eliminado/campeão. Se a mesma ocorrer após ser campeão da divisão principal, demitir-se somente depois de disputar a copa. Ao mudar de clube, contratar no máximo 3 jogadores do clube anterior. Se possível, melhorar o elenco e estruturas do clube no decorrer do tempo que ficar. OBJETIVO - Ser campeão da primeira divisão de TODOS os países do mundo.  NAVEGUE POR AQUI
      1º Post = Introdução da Saga (chegada ao 1º país)
      Preparação = Config da Database, Treinador  
       Jennings Grenades United (Antígua e Barbuda)
      Temporada 2016/17
      ABFA Premier League       = 4º Lugar - qualificado para a ABFA Champions League ABFA Champions League = CAMPEÃO Temporada 2017/18
      ABFA Premier League       = vice-campeão - qualificado para a ABFA Champions League ABFA Champions League = BI-CAMPEÃO Temporada 2018/19
      ABFA Premier League       = CAMPEÃO - qualificado para a ABFA Champions League ABFA Champions League = TRI-CAMPEÃO Pós-Título:
      Coletiva de Imprensa do Fórum Manager
      Legado
      Férias I
      Atualização de Currículo + Roteiro de Viagem 
      Centro de Emprego
      U.E. Saint Julià (Andorra)
      Temporada 2019/20
      Primera Divisió   = 4º Lugar - qualificado para a UEFA Europa League Copa Constitució = Semi-Final Temporada 2020/21
      Primera Divisió            = 4º Lugar Copa Constitució          = 1ª Eliminatória UEFA Europa League  = 1ª Eliminatória Temporada 2021/22
      Primera Divisió = VICE-CAMPEÃO - qualificado para a UEFA Europa League Copa Contitució = Semi-Final Temporada 2022/23
      Primera Divisió            = CAMPEÃO - qualificado para a UEFA Champions League Copa Constitució         = Semi-Final UEFA Europa League = 1ª Eliminatória   Temporada 2023/24
      Primera Divisió                   = Não disputada Copa Constitució                = Não disputada UEFA Champions League = 2ª Fase de Qualificação Supertaça d'Andorra          = VICE-CAMPEÃO - derrotado pelo Lusitanos Coletiva do Fórum Manager = Parte 01  -  Parte 02
      Legado
       Férias II
      Roteiro de Viagem
      Atualização de Currículo + Centro de Emprego
      Desde já agradeço a todos que lerão, comentarão e principalmente se divertirão junto comigo !!
       Abraço !!
       
       
       
       
    • Neynaocai
      By Neynaocai
      PRA QUEM CHEGOU AGORA, RECOMENDO DAR APENAS UMA OLHADA POR CIMA NA PRIMEIRA TEMPORADA E IR LOGO AO QUE INTERESSA, QUE A PARTIR DE HOJE (07/12/2018) SERÁ INDICADO ABAIXO:
       
       
      Uma nova jornada. Capítulo 1: La voix du peuple est la voix de Dieu.
      Uma nova jornada. Capítulo 2: Entre grandes expectativas e a realidade!
      Uma nova jornada. Capítulo 3: A segunda temporada.
      Uma nova jornada. Capítulo 4: X-saladas, caldo-de-canas, bolachas, refrigerantes e gols.
      Uma nova jornada. Capítulo 5: Tem que ter pojeto?
      Uma nova jornada. Capítulo 6: Tutorial de como ser campeão em menos de duas temporadas.
      Uma nova jornada. Capítulo 7: Em segundo, se virares a mesa.
      Uma nova jornada. Capítulo 8: O último a sair apague a luz.
      Uma nova jornada. Capítulo 9: Prioridades.
      Uma nova jornada. Capítulo 10: Um Chicago a sorrir.
      Uma nova jornada. Capítulo 11: Dias de luta, dias de glória. Off: RIP Flecha Loira.
      Uma nova jornada. Capítulo 12: Estava escrito num papel de pão.
      Uma nova jornada. Capítulo Final: Um até breve.
      ESPECIAIS
      You are fake news. Um desabafo contra a imprensa.
      Copa do Mundo Sub-20 2017.
      Copa do Mundo 2018
      Copa Ouro 2019 - Campeonato Mundial Sub-20 2019.
      Pré-olímpico 23: Sem chance.
       
       
       
    • PedroJr14
      By PedroJr14
      Real Racing Club Santander, S.A.D.
      O clube da cidade de Santander teve sucesso relativo na Espanha, mantendo-se na primeira divisão do país em 15 das 16 temporadas entre 1996/97 e 2011/2012, só não esteve presente em 2001/02. Em todas essas temporadas em La Liga, o Racing superou a décima posição apenas uma vez, quando terminou em sexto na temporada 2007/08, ganhando assim a vaga continental. Los Verdiblancos terminaram em quarto, num grupo que continha Twente, Manchester City, Schalke e PSG, perdendo apenas um jogo e vencendo o Manchester City, que terminou na liderança do grupo. Conseguiram se manter na liga principal até 2011/12, quando começou a cair sucessivamente até chegar à Terceira Divisão, 2 anos mais tarde. O clube ensaiou uma reação em 2014/15, quando conseguiu o acesso para a Segunda Divisão, mas logo caiu de volta e até o presente não mais saiu de lá.

      O Racing Santander manda seus jogos no folclórico estádio El Sardinero, que tem capacidade para pouco mais de 22 mil espectadores. Entre os nomes que desfilaram por esse aconchegante estádio vestindo a camisa do Racing, estão: Felipe Melo (Palmeiras), Henrique (Corinthians), Ezequiel Garay (Valencia), Yossi Benayoun (ex-Chelsea e Liverpool), Giovanni Dos Santos (LA Galaxy), Sérgio Canales (ex-Real Madrid), Marcos Alonso (ex-Barcelona e A. Madrid, pai de Marcos Alonso do Chelsea) e Christian Stuani.

      Sem nunca ter conquistado um título de expressão, o Racing Santander caiu ao fundo do poço por causa de uma crise financeira e nunca mais conseguiu se reerguer. A saída do treinador Pedro Muntis para o Ponferradina e a falta de recursos para buscar um técnico fora de Santander, obrigaram o clube a promover o Técnico Marco Botín, que terá um contrato curto, de apenas 1 ano. O jovem treinador de 26 anos terá que provar o seu valor e o seu amor pelo clube da cidade.
       
      Objetivos
      [Secundários]
      - Subir de volta à La Liga
      - Ter um jogador convocado por uma seleção top 10 mundial
      - Fortalecer as estruturas das divisões de base do clube ao máximo
      - Ampliar o Sardinero
      - Transformar ao menos 3 jogadores contratados por mim em lendas do clube

      [Primários]
      - Terminar acima do décimo lugar em La Liga
      - Chegar a uma competição continental
      - Construir um novo estádio
      - Vencer uma competição de nível nacional 
      - Vencer uma competição intercontinental
      - Ser Campeão Mundial de Clubes
      - Tornar-se uma lenda no clube
       
    • IgorNatalino
      By IgorNatalino
      Estamos animados em apresentar a todos, a criação do tópico para os kits FC'12, um projeto do FM Slovakia, para a temporada 2018-2019.
      Para os que gostam do nosso estilo de kits, aqui ficarão todos os links úteis e atualizações sobre o lançamentos dos kits, principalmente os brasileiros feitos por mim; A ideia principal do tópico é entregar packs de qualidade para todos jogadores do FM.
      Gosta de acompanhar o desenvolvimento dos kits e saber quais estão sendo produzidos?
      Nos acompanhe no Facebook - https://www.facebook.com/groups/allstar.kitmakers/
      Parceiros:
      FM Slovakia - http://fmslovakia.com/

      Todos os Kits produzidos na temporada 2016-2017:
      http://fmslovakia.com/downloads/kitpacks/fc12-season-201617/
      Kits produzidos para a temporada 2017-2018:
      http://fmslovakia.com/downloads/kitpacks/fc12-season-201718/

      Como instalar:
      Passo 1:
      Faça o download do pack e extraia usando Winrar ou 7-zip.
      Passo 2:
      Copie a pasta com os arquivos para:
      \Documents\Sports Interactive\Football Manager 2017\graphics\kits\
      p.s: Crie as pastas Graphics e Kits caso não existam.
      Passo 3:
      Abra o FM e vá em Preferências > Interface
      Marque "Recarregar Skin quando confirmar alterações nas preferências"
      Desmarque "Usar cache para reduzir o tempo de carregamento das telas"
       
       
      Qualquer dúvida, sugestão ou comentário, deixe sua postagem!

      Quer nos ajudar?
      Me contate para fazer parte do All Star Kitmakers.
×