Ir para conteúdo
(SPFC)Coach

Emulando a Seleção - 1982

Recommended Posts

(SPFC)Coach

Fala, galera! Seguindo a linha de tópicos de fóruns gringos, trago à tona a discussão sobre a melhor forma de emular a tática de Telê em 1982. Confesso que estou sentindo dificuldades pela falta de informações. Alguns dizem que Cerezo jogava de forma igual a Falcão, outros diziam que ele era muito mais defensor do que armador. Pela falta de estatísticas na internet daquelas partidas, não consigo saber de certeza a função de cada um, e nem o estilo de jogo que poderíamos adaptar pelo FM. Mas gostaria de discutir sugestões a partir do que é dito pela maioria:

copadomundo02.jpg

 

Alguém que já tenha assistido à íntegra dos jogos, pode me dizer como era o estilo de jogo? Faziam transições rápidas ou mantinham a posse de bola, a linha defensiva era alta, controlavam o jogo?

  • Upvote 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Yan Perisse

O site Imortais do Futebol geralmente faz umas matérias interessantes sobre equipes da história. Achei o link pra seleção de 82 nesse site. A maioria do texto deve ser sobre a história e o desenrolar da Copa, mas algumas partes, prestando atenção, falam da parte tática.

  • Like 1
  • Upvote 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
(SPFC)Coach

Seguindo o quadro acima, emulei dessa forma:

yVSAMPX.jpg?1

Nas laterais, um ala que ataca e do outro um fullback que ataca poucas vezes - mas também ataca. Isso se deve ao fato de que sempre ouvi que o Junior funcionava por vezes quase como um meia esquerda, menos do que como lateral. Leandro também subia ao ataque como ala, mas não tanto quanto o Junior. 

No meio, Cerezo e Falcão jogavam como meias defensores que apoiavam Zico e Sócrates na criação das jogadas. Para isso, ambos como armadores recuados.

No meio do ataque, Zico e Sócrates alternavam de posições, ambos criando as principais jogadas. Então instruí para os dois trocarem de posições no decorrer do jogo. 

Na ponta, Éder flutuava como ponta pela esquerda chegando ao ataque para apoiar Serginho, que era um finalizador nato, mas se movimentava bastante para ocupar espaços, função melhor definida pelo atacante completo no FM.

Pensando em ter a posse e o jogo bonito, que todos nós conhecemos, instruí desse jeito:

ztr3jhi.png?1

Sinceramente, ainda não sei se está de acordo com a realidade apresentada por aquela seleção. Carece de estatísticas reais daquela equipe. Se alguém tiver em algum link ou ebook, favor recomendar.

  • Upvote 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
(SPFC)Coach
2 minutos atrás, Yan Perisse disse:

O site Imortais do Futebol geralmente faz umas matérias interessantes sobre equipes da história. Achei o link pra seleção de 82 nesse site. A maioria do texto deve ser sobre a história e o desenrolar da Copa, mas algumas partes, prestando atenção, falam da parte tática.

Pois é, li também esse site. Li em vários lugares, mas pouco se tem de concreto do estilo de jogo do time. E é difícil ver por vídeos de melhores momentos. Pior do que ver lances chave do FM hahahaha

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Yan Perisse
2 minutos atrás, (SPFC)Coach disse:

Pois é, li também esse site. Li em vários lugares, mas pouco se tem de concreto do estilo de jogo do time. E é difícil ver por vídeos de melhores momentos. Pior do que ver lances chave do FM hahahaha

É difícil mesmo emular seleções do passado. Eu, por exemplo, tentei chegar perto do Barcelona de 94 e já foi difícil, imagina em 82. O que me salvou foi um jogo completo que vi até a metade do primeiro tempo e um site que falava um pouco sobre cada jogador.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
(SPFC)Coach

Continuando a análise, seguem estatísticas dos meus jogadores e do primeiro jogo com a formação acima postada:

QPAXZgN.png

Maior domínio na posse de bola, muito mais passes trocados (quase o dobro do adversário) e mais de 3x mais finalizações. Pecou pela falta de oportunidades claras e pelo excesso de cruzamentos, que não creio que acontecia tanto naquela equipe, apesar da grande quantidade de subidas dos alas.

xCg9iDo.png?1

Nas estatísticas dos jogadores, constato que os armadores recuados e meias-atacantes são os que mais participam do jogo. Tanto que ganharam as maiores notas. Nessa parte, creio que foi bem realizado. O lateral-esquerdo, que seria o papel do Junior, fez o que se esperava: por vezes virava um meia pela esquerda, chegando até o Eder ou até mesmo ultrapassando pra chegar à linha de fundo. Funcionou ok, tanto que foi o melhor do jogo. Enquanto isso, o LD, que seria o Leandro, ficava postado mais próximo aos defensores, estabilizando um pouco mais o sistema enquanto o LE desequilibrava no ataque. O atacante completo (Chulapa) funcionou como eu imaginava: pouco participava da criação do jogo, quase a mesma qtd de passes que o goleiro, mas se movimentava bastante para dar opção aos meias - todos armadores. Tanto que fez gol e participou de um dos gols (que foi um gol contra). Não gostei da pouca participação do ponta-esquerda. 

Falta agora corrigir a quantidade de cruzamentos

  • Upvote 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
(SPFC)Coach

Pelo replay dos gols (

) da seleção, percebi que na verdade eles não se preocupavam taaaanto assim em levar a bola até a área para finalizar. MUITOS gols foram de fora da área. Então não faz sentido eu setar isso na tática. Na verdade, a maioria dos gols foram de chutes de média distância dos meias. Removi. Aumentei também a movimentação dos homens de frente. 

Pelo Southampton, joguei mais 5 jogos. Perdi 2 para o United (2x4 e 2x0, ambos jogamos e igual para igual e com mais passes e mais posse), empatamos 1 (0x0 Tottenham) e ganhamos 2 (2x0Watford e 0x1 Hull). Todos os jogos da mesma forma de jogar: mais posse, mais passe, e domínio dos armadores no jogo. Testarei agora na seleção brasileira numa copa do mundo.

Editado por (SPFC)Coach
  • Upvote 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
LC

Estava relendo alguns tópicos e li esse. Vou testar com meu Nottingham. Uso a 4231 e sempre tenho maior número de passes e também mais posse que o adversário e por este motivo eu acredito que essa sua tática caia como uma luva no meu time.Vou testar. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
CCSantos

Tem que ser lembrada uma coisa dessa equipe de 82, e que era uma caraterística do futebol na época: Haviam bons chutadores de média distância. Hoje, dificilmente você vê gols de chutes de média distância. De falta então, nem se fala.

Só nessa equipe do Telê, tínhamos Socrátes, Zico, Falcão, Leandro, Júnior, Éder... caras que sabiam chutar ao gol.

O cara que quiser emular esta tática precisa, acima de tudo, ter jogadores que chutem de média distância de 15 pra cima. Tiros livres,de preferência, de forma parecida.

 

 

  • Upvote 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
DiogoHernandes

Fala cara, não sei se ainda está tentando emular a seleção, se tiver achei os jogos completos da Copa de 82. Só assisti o primeiro tempo  contra União Soviética ainda, pois estou meio corrido.

Segue o link da playlist que criei com os jogos https://www.youtube.com/playlist?list=PLFq10Sjg3FrJ9BdXZAHk623xE-IAtfu4l

 

  • Upvote 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
olokoporfutebol

uma dúvida fora do tópico, mas alguém sabe se tem o TELE SANTANA em algum banco de dados do FM?

o-loKoOOoOoO

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
(SPFC)Coach

Alguém ainda tenta? Sempre foi meu desejo criar um 4222 o mais próximo possível da seleção de 82

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
SilveiraGOD.
4 horas atrás, (SPFC)Coach disse:

Alguém ainda tenta? Sempre foi meu desejo criar um 4222 o mais próximo possível da seleção de 82

Meu pai tinha me dado um DVD com quase todos os jogos da seleção de 82 na copa hahaha! Pena que eu perdi numa dessas limpas que a gente faz no quarto.

Eu assisti só os jogos das quartas pra frente.

A seleção de 82 era a seleção do jogue e deixe jogar, a marcação só acontecia atrás do meio campo (mas isso era meio que normal pras outras seleções, também). Aproximação, passe curto, sem pressa de avançar e com constância de troca de posição do Zico com o Sócrates, principalmente. Os dois volantes apoiavam igualmente (embora o Falcão seja mais técnico e de melhor passe que o Cerezo) e os dois laterais também. Falcão era mais no toque de bola, Cerezo carregando mais. O Zico era um cara meio que sem muita função, deixavam ele no campo pra fazer o que quisesse. Chulapa era SÓ pra botar pra dentro, mais nada.

O time só não tinha marcação nenhuma suiahIFUSAHfiuAHFusiaHfuAI! Os laterais não tinham boa recomposição, os volantes não eram grandes marcadores e o trio de meias também não se doava muito. Eu iria assim:

5a29ef2404311_ScreenShot12-07-17at11_46PM.thumb.PNG.9a6d74d93ce8285a66d3822c4d888e00.PNG

Algumas considerações:

- Ao contrário do que se fala, a posição inicial do Zico era na ponta direita, mas é que ele e o Sócrates jogavam tão pra dentro que acaba tendo uma certa confusão no posicionamento dos dois. O fato é que eles eram dois armadores com funções diferentes. O Zico na real não tinha função, por isso camisa 10.  Esse foi um dos problemas da seleção porque faltou profundidade ali e o jogo ficou embolado pelo meio porque os volantes apoiavam muito. O Leandro tentava compensar a ausência de profundidade.

- O Júnior era praticamente um meia por dentro. Ele não era o lateral da linha de fundo, era o lateral que afunilava jogo. Até por isso não seria estranho adiantar ele ali na posição de wing back e colocar como ala invertido. Quem dava a profundidade eventualmente era o Éder, que por vezes invertia com o Sócrates/Zico e aparecia lá do lado direito (foi assim que saiu aquele gol famoso do Brasil). Mas acho que se colocar ele como ponta, ele não configura aquele 4-4-2, fica mais um 4-2-3-1 e o Eder era o jogador mais avançado do trio.

- O Chulapa tinha só uma função: botar a bola pra dentro. Ele dificilmente participava da criação do jogo, por isso um poacher. Era um cara que não combinava muito com essa seleção.

Acho que é isso. O que chamou atenção da seleção de 82 eram os 4 meias e os dois alas. Era nesses 6 jogadores que a magia acontecia e o domínio técnico de posse e de movimentação deles era muito bom. Fora isso, era uma seleção desequilibrada, meio torta e sem marcação. Por isso acho difícil conseguir replicar ela no FM.

  • Upvote 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
(SPFC)Coach
1 hora atrás, SilveiraGOD. disse:

Meu pai tinha me dado um DVD com quase todos os jogos da seleção de 82 na copa hahaha! Pena que eu perdi numa dessas limpas que a gente faz no quarto.

Eu assisti só os jogos das quartas pra frente.

A seleção de 82 era a seleção do jogue e deixe jogar, a marcação só acontecia atrás do meio campo (mas isso era meio que normal pras outras seleções, também). Aproximação, passe curto, sem pressa de avançar e com constância de troca de posição do Zico com o Sócrates, principalmente. Os dois volantes apoiavam igualmente (embora o Falcão seja mais técnico e de melhor passe que o Cerezo) e os dois laterais também. Falcão era mais no toque de bola, Cerezo carregando mais. O Zico era um cara meio que sem muita função, deixavam ele no campo pra fazer o que quisesse. Chulapa era SÓ pra botar pra dentro, mais nada.

O time só não tinha marcação nenhuma suiahIFUSAHfiuAHFusiaHfuAI! Os laterais não tinham boa recomposição, os volantes não eram grandes marcadores e o trio de meias também não se doava muito. Eu iria assim:

5a29ef2404311_ScreenShot12-07-17at11_46PM.thumb.PNG.9a6d74d93ce8285a66d3822c4d888e00.PNG

Algumas considerações:

- Ao contrário do que se fala, a posição inicial do Zico era na ponta direita, mas é que ele e o Sócrates jogavam tão pra dentro que acaba tendo uma certa confusão no posicionamento dos dois. O fato é que eles eram dois armadores com funções diferentes. O Zico na real não tinha função, por isso camisa 10.  Esse foi um dos problemas da seleção porque faltou profundidade ali e o jogo ficou embolado pelo meio porque os volantes apoiavam muito. O Leandro tentava compensar a ausência de profundidade.

- O Júnior era praticamente um meia por dentro. Ele não era o lateral da linha de fundo, era o lateral que afunilava jogo. Até por isso não seria estranho adiantar ele ali na posição de wing back e colocar como ala invertido. Quem dava a profundidade eventualmente era o Éder, que por vezes invertia com o Sócrates/Zico e aparecia lá do lado direito (foi assim que saiu aquele gol famoso do Brasil). Mas acho que se colocar ele como ponta, ele não configura aquele 4-4-2, fica mais um 4-2-3-1 e o Eder era o jogador mais avançado do trio.

- O Chulapa tinha só uma função: botar a bola pra dentro. Ele dificilmente participava da criação do jogo, por isso um poacher. Era um cara que não combinava muito com essa seleção.

Acho que é isso. O que chamou atenção da seleção de 82 eram os 4 meias e os dois alas. Era nesses 6 jogadores que a magia acontecia e o domínio técnico de posse e de movimentação deles era muito bom. Fora isso, era uma seleção desequilibrada, meio torta e sem marcação. Por isso acho difícil conseguir replicar ela no FM.

Boa! Bem parecido com o que eu imaginava. Realmente é complicado replicar com sucesso no FM (em relação a resultado). Mas tuas ideias foram boas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Tsuru

Tenho vontade de armar um bom 4-2-2-2, mas inspirado apenas no princípio básico que essa seleção tinha: dois armadores recuados e dois avançados. Não sei se dá pra ir muito mais além, o futebol era muito diferente nos anos 80 e ainda é bem diferente no FM. Fora que pra emular corretamente seria preciso jogadores com características parecidas com a dos atletas daquela época, o que também não é muito fácil de conseguir.

  • Upvote 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
(SPFC)Coach
26 minutos atrás, Tsuru disse:

Tenho vontade de armar um bom 4-2-2-2, mas inspirado apenas no princípio básico que essa seleção tinha: dois armadores recuados e dois avançados. Não sei se dá pra ir muito mais além, o futebol era muito diferente nos anos 80 e ainda é bem diferente no FM. Fora que pra emular corretamente seria preciso jogadores com características parecidas com a dos atletas daquela época, o que também não é muito fácil de conseguir.

Tenta aí. Acho interessante a discussão.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Leho.
13 horas atrás, Tsuru disse:

(...), mas inspirado apenas no princípio básico que essa seleção tinha: dois armadores recuados e dois avançados. [...]

Eu já acho complicado encaixar um armador recuado e um avançado numa tática, que dirá QUATRO armadores num mesmo meio-de-campo oaiuheuioaheoiuhoae! Complicado, e acho que você vai penar pra chegar num resultado legal.

Acho a concepção da Seleção de 82 mt bacana também, mas pra emular no FM são outros quinhentos.

  • Upvote 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Tsuru
1 hora atrás, Leho. disse:

Eu já acho complicado encaixar um armador recuado e um avançado numa tática, que dirá QUATRO armadores num mesmo meio-de-campo oaiuheuioaheoiuhoae! Complicado, e acho que você vai penar pra chegar num resultado legal.

Acho a concepção da Seleção de 82 mt bacana também, mas pra emular no FM são outros quinhentos.

Sim, esse é um ponto importante. Talvez eu use apenas a formação e adapte as posições às opções que o FM oferece.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Leho.
6 horas atrás, Tsuru disse:

Sim, esse é um ponto importante. Talvez eu use apenas a formação e adapte as posições às opções que o FM oferece.

Acho mais fácil, até pra "fazer funcionar" corretamente dentro da ME do jogo. Setar vários "armadores" na tua tática vai dar um conflito pior que o da faixa de Gaza.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Goao
Em 08/12/2017 at 00:00, SilveiraGOD. disse:

Meu pai tinha me dado um DVD com quase todos os jogos da seleção de 82 na copa hahaha! Pena que eu perdi numa dessas limpas que a gente faz no quarto.

Eu assisti só os jogos das quartas pra frente.

A seleção de 82 era a seleção do jogue e deixe jogar, a marcação só acontecia atrás do meio campo (mas isso era meio que normal pras outras seleções, também). Aproximação, passe curto, sem pressa de avançar e com constância de troca de posição do Zico com o Sócrates, principalmente. Os dois volantes apoiavam igualmente (embora o Falcão seja mais técnico e de melhor passe que o Cerezo) e os dois laterais também. Falcão era mais no toque de bola, Cerezo carregando mais. O Zico era um cara meio que sem muita função, deixavam ele no campo pra fazer o que quisesse. Chulapa era SÓ pra botar pra dentro, mais nada.

O time só não tinha marcação nenhuma suiahIFUSAHfiuAHFusiaHfuAI! Os laterais não tinham boa recomposição, os volantes não eram grandes marcadores e o trio de meias também não se doava muito. Eu iria assim:

5a29ef2404311_ScreenShot12-07-17at11_46PM.thumb.PNG.9a6d74d93ce8285a66d3822c4d888e00.PNG

Algumas considerações:

- Ao contrário do que se fala, a posição inicial do Zico era na ponta direita, mas é que ele e o Sócrates jogavam tão pra dentro que acaba tendo uma certa confusão no posicionamento dos dois. O fato é que eles eram dois armadores com funções diferentes. O Zico na real não tinha função, por isso camisa 10.  Esse foi um dos problemas da seleção porque faltou profundidade ali e o jogo ficou embolado pelo meio porque os volantes apoiavam muito. O Leandro tentava compensar a ausência de profundidade.

- O Júnior era praticamente um meia por dentro. Ele não era o lateral da linha de fundo, era o lateral que afunilava jogo. Até por isso não seria estranho adiantar ele ali na posição de wing back e colocar como ala invertido. Quem dava a profundidade eventualmente era o Éder, que por vezes invertia com o Sócrates/Zico e aparecia lá do lado direito (foi assim que saiu aquele gol famoso do Brasil). Mas acho que se colocar ele como ponta, ele não configura aquele 4-4-2, fica mais um 4-2-3-1 e o Eder era o jogador mais avançado do trio.

- O Chulapa tinha só uma função: botar a bola pra dentro. Ele dificilmente participava da criação do jogo, por isso um poacher. Era um cara que não combinava muito com essa seleção.

Acho que é isso. O que chamou atenção da seleção de 82 eram os 4 meias e os dois alas. Era nesses 6 jogadores que a magia acontecia e o domínio técnico de posse e de movimentação deles era muito bom. Fora isso, era uma seleção desequilibrada, meio torta e sem marcação. Por isso acho difícil conseguir replicar ela no FM.

Off topic mas como tu tem usado o Arthur? ele não rende muito no meu time.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
SilveiraGOD.
11 minutos atrás, Goao disse:

Off topic mas como tu tem usado o Arthur? ele não rende muito no meu time.

Eu jogo num 4-3-3 com um DM (defender), um B2B e um CJA (ataque). O Arthur normalmente tem jogado como DM, mas até a temporada passada era B2B. 

Na primeira temporada do save eu jogava num 4-4-2 em linha que ele era o B2B e foi onde mais desandou a fazer gols e dar assistências. Depois, com a mudança tática pro 4-3-3 e com ele indo mais pra trás, obviamente diminuiu.

O Arthur é bom em praticamente todas as funções, cara. Só tem que ver como tu quer que ele jogue. Se for como um armador ou se como um homem de chegada. Ele consegue fazer os dois, mas tem que dar espaço.

Ele tá ficou bem monstrinho aqui:

Spoiler

5a2f5ed74a6a8_ScreenShot12-12-17at02_42AM.thumb.PNG.177d4bf73bbb4794b191211cbbe9bb8f.PNG5a2f5ec7cd5b2_ScreenShot12-12-17at02.42AM001.thumb.PNG.d079706f699346f16bda8c7deb375668.PNG

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
(SPFC)Coach

Arthur tem sido um monstro pra mim também em todas as posições que o coloco do meio pra frente. Não vinga média perto de 8 como alguns meus (atacantes principalmente), mas fecha sempre uma média de 7> quase todo jogo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora


  • Conteúdo Similar

    • richardrfg
      Por richardrfg

      1 - APRESENTAÇÃO
      Sempre tive a vontade de criar um save e compartilhar com pessoas no FM assim como fazia na época de Orkut com o Brasfoot e resolvi nesse save começar com um time da minha cidade e que eu não sou um torcedor adepto porém tenho certo carinho com ele, assim eu comecei com qualificações de Licença Nacional B e Jogador de Futebol Profissional (Nível Nacional). Sobre o estilo de treinador eu deixei o padrão e redistribui os pontos ao meu próprio estilo de jogo.  Meu perfil inicial pode ser visto aqui. Ligas carregadas aqui. E utilizarei a última versão do Brasil Mundi Up (19/01/2018), postada no fórum por mim mesmo que a atualizei, aqui.
      Sobre o clube veja aqui: Os jogos são no estádio Bento Freitas, com capacidade de 18.000 e que na "vida real" está passando por muitas reformas em visão da amplitude nacional que o Xavante conquistou nos últimos anos. Com condições de treinos adequadas e sem base formada e com isso deve ser um dos principais objetivos do meu save, investir em jovens para a base do Xavante que é praticamente vazia e depois transferi-los para o elenco principal, evitando assim contratações de novos medalhões.
      Cotado para terminar em 18º no Brasileirão - Série B, o principal objetivo de nosso primeiro ano é chegar a uma possível final de Campeonato Gaúcho e se não começarmos bem a liga garantirmos a permanência para mais um ano.

      Para a temporada a diretoria concordou com a baixa perspectiva da imprensa e pediu para evitar o rebaixamento na liga e chegarmos a umas quartas de finais do Campeonato Gaúcho. O pouco que notei do elenco percebo que vou ter fazer mágica, os principais nomes do elenco são o lateral esquerdo Artur que é emprestado vinculado ao Internacional e o volante, capitão e ídolo da torcida Leandro Leite. Há um grande desequilíbrio  na equipe, a qualidade técnica do ataque e meio de campo é baixa e a defesa do time é de grande maioria de idade avançada. Na próxima postagem mostrarei o elenco e possíveis avanços no mercado.
      Objetivos a curto prazo: Chegar a uma final de Gauchão e subir a primeira divisão da liga.
      Objetivos a longo prazo: Classificar á uma libertadores, ir longe na copa, campeão gaúcho.
    • vinny_dp
      Por vinny_dp

      História
      Conhecida por muitos como terra natal de Napoleão (nascido pouco tempo após a anexação francesa), a Córsega é uma ilha situada no Mediterrâneo que pertence à França.
      A Córsega é uma ilha pequena, de pouco mais de oito mil e quinhentos quilômetros quadrados. Suas principais cidades são Bastia e Ajaccio, capital regional e, no total, a ilha tem cerca de trezentos e vinte mil habitantes.

      Ilha da Córsega
      Apesar de pertencente à França, a proximidade com a Itália e o fato de ter sido parte do Reino de Gênova de 1347 a 1769 (quando a ilha foi vendida aos franceses) ligaram a população de tal maneira aos italianos que foi necessário o uso de força militar para que se completasse a anexação.
      Dentre esse período de mais de 400 anos, a ilha foi independente por 14 anos (1755-1769) e sua constituição foi redigida em italiano e corso.

      Bandeira da Córsega
      Desde que se tornou território francês a ilha foi colocada sempre em segundo plano. Na década de 1950 cogitou-se a criação de uma base para testes nucleares no local, além de ter havido a imigração de um grande número de argelinos que fugiam da crise que levou a independência do país. Situações essas que desencadearam um forte sentimento nacionalista na Córsega, causando o confronto entre os partidários dessa causa e a polícia.
      Outro fator importante nessa questão é que o idioma corso não é ensinado nas escolas da ilha, por determinação do governo. Esses fatores combinados fazem com que a Córsega possua diversos grupos nacionalistas, nas mais variadas frentes de ação, desde da pacífica até a que faz uso de ataques terroristas.
      O futebol na ilha
      No futebol, a ilha é representada pela seleção da Córsega. No entanto ela participa de jogos apenas em caráter amador e não filiada a FIFA e a UEFA.
      Oficialmente, a seleção disputou apenas seis amistosos: o primeiro, em 1967, foi contra a França, país que administra a ilha; em 1998, um amistoso preparatório contra Camarões (vitória africana por 1 a 0); outro em 2009, contra o Congo; dois amistosos em 2010, contra Gabão e Bretanha, e o último foi em 2011, contra a Bulgária.
      Desde então, o selecionado fez apenas mais um amistoso, contra um combinado de jogadores internacionais, em 2012. Entre times de futebol, fez três partidas, contra Nice (1962), Stade de Reims (1963) e Juventus (1992).
      Sem estádio fixo, a seleção da Córsega manda seus jogos nos principais estádios da ilha (Armand Césari, em Bastia, François-Coty, em Ajaccio, e Ange Casanova, também em Ajaccio).
      Os principais clubes da Córsega são o GFC Ajaccio, que tem como maior feito a chegada as semis da Copa da França em 2011-2012, o AC Ajaccio que é bicampeão da Ligue 2 (1966-1967,2001-2002) e o SC Bastia, o mais bem-sucedido dos três, tendo conquistado uma Copa da França (1981), um bicampeonato da Ligue 2 (1967-1968, 2011-2012) e uma Supercopa da França (1972).
      O Save
      Depois de duas tentativas frustradas de emplacar uma história aqui, começo mais uma vez. Agora, quero fazer um save de clube, focado em um dos clubes da região, buscando seu desenvolvê-lo o máximo possível.
      Apesar de toda a tendência nacionalista do local, quero trazer uma proposta de agregação. Por isso, aceitarei no time jogadores de países que foram colônias francesas e hoje sofrem com a discriminação. 
      É claro que em termos de FM buscarei implementar essa ideia com coerência, mantendo uma maioria francesa.
    • richardrfg
      Por richardrfg

       
      BRASIL MUNDI UP  (19\01\2018)   
      Colocar o arquivo .FMF na pasta (editor data) que fica em: documentos / Sports Interactive / Football Manager 2017 / editor data,
      e depois selecioná-lo antes de criar o Save.
      Funciona em FM PIRATA!
       
       Brasil Mundi Up (19/01)
      Mediafire: http://www.mediafire.com/file/5k4rjo4j4rcoos9/Brasil+Mundi+Up+FM17+(19-01-2018)+1_AC4A04D2-5B39-47D7-8E3B-F58FE4EBEE57.fmf
       
      O LOHAN autorizou a postagem!! PEGUEI A ÚLTIMA VERSÃO DO MUNDI UP 22/09 E ATUALIZEI A SÉRIE A/B E C ATÉ O DIA 19/01/2018 com transferências, empréstimos, promoções de liga e etc. Também atualizei algumas transferências grandes da Europa e da América do Sul. 
      ps¹: sem xingamentos se tiver erros e nem todas atualizações, só postar aqui que eu arrumo...
      ps²: algumas transferências que tive mais informações como montante de dinheiro, % na próxima venda, salário e etc eu coloquei como futura transferência pro primeiro dia que abre a janela de transferências 01/01/2017 (você cria o save 21/12/2016). Lista destes jogadores lá em baixo.
      -> Jogador Faltando no Clube (nem todos existem na DB logo nem todos são possíveis de ter no FM 17)
      -> Contratos sem o tempo certo.
      -> Jogadores fora de posição (Vi aqui que o Berrío do Flamengo era Zagueiro e corrigi).
      -> Orçamentos dos clubes de salários ou transferências.
      Download: http://www.mediafire.com/file/5k4rjo4j4rcoos9/Brasil+Mundi+Up+FM17+(19-01-2018)+1_AC4A04D2-5B39-47D7-8E3B-F58FE4EBEE57.fmf
      São as mesmas regras do update do Lohan, começar em 21/12/16
      Jogadores que estão como futura transferência dia 01/01/2017 (save tem que ser criado na pré temporada 21/12/2016)
      Lista de alguns:
      Wéverton -> Palmeiras, Jean -> São Paulo, Bruno Silva -> Cruzeiro, Jô -> Nagoya Grampus, Arana -> Sevilla, David -> Cruzeiro, Mancuello -> Cruzeiro, Diogo Barbosa -> Palmeiras,  Michel -> Grêmio, Klaus -> Inter, Lucas Lima -> Palmeiras, Mina -> Barcelona, Jucilei -> São Paulo, Diego Souza -> São Paulo, Breno -> Vasco, Buffarini -> Boca Júniors, Pratto -> River Plate...
    • Johann Duwe
      Por Johann Duwe

       
      Meus amigos voltei, eu tava ficando louco.
      Então, no FM passado eu fiz esse save, comecei com a Libertadores e terminei com a UEFA Champions League. Irei fazer o mesmo agora, mas com algumas diferenças:
      - Como estamos na temporada 2017/2018, irei simular o jogo até 25/06/2017.
      - Não irei carregar a liga inglesa, na verdade será somente como "ver apenas", ficou claro que é a mais fácil para se vencer a UCL, mesmo pegando uma equipe mediana.
      - Começarei na África ou na Ásia.
      - Não irei carregar todas as ligas que quero agora, mas sim ao menos uma de cada continente, assim que vencer uma competição continental, adiciono outros países dos outros continentes.
       
      Naturalmente será um treinador desempregado, opto novamente por uma liga não existente como sendo seu país de origem no jogo para dificultar ainda mais. Agora porque o FM 2017? Eu acredito que o FM passa a valer a pena somente após Março, quando é lançado o tradicional patch que na teoria, serve para corrigir os bugs e deixar ele lisinho. Até lá eu espero ter terminado o save e quem sabe já comprado o FM 2018.
       
      Ligas Carregadas para este começo:
      América do Sul: Brasil (Ver Apenas).
      América do Norte: México e USA.
      Europa: Inglaterra (Ver Apenas).
      África: África do Sul
      Ásia: Austrália, China, Coreia do Sul, Hong Kong, Índia, Indonésia, Malásia e Singapura.
       
      A ordem será essa: Ásia ou África, América do Norte, América do Sul e Europa.
    • Tsuru
      Por Tsuru



      Quando retornei à área no início deste ano, pretendia fazer um save no CM 01/02, que descobri que ainda recebe updates. Mas a instalação de tudo que não era o jogo original causou tantos problemas no computador que perdi quase duas semanas tentando arrumar. Além disso, nenhuma ideia de save se encaixava com o jogo. Então desisti e voltei para o FM, decisão da qual não me arrependo.

      Entre as muitas ideias e até possíveis usos de ligas alternativas - das quais desisti após um problema na passagem de tempo - decidi qual caminho iria seguir.
      O maior objetivo dessa aventura, contada no estilo JET (jogo e texto), será transformar um pequeno clube português em uma grande equipe nacional. Um daqueles times que forma grandes jogadores, que é uma pedra no sapato dos grandes campeões, invencível em casa e temido fora dela. E que não só conquista títulos, como cria condições para que eles se sustentem a longo prazo.
        Será um save de clube, portanto se eu for demitido o save acaba.
      Vou incluir também alguns postos relacionados à história do clube e de seus rivais, como gg e Danut fazem em alguns de seus saves. Não era minha ideia a princípio, mas a pesquisa revelou uma história muito rica e interessante que merece ser compartilhada.   Por fim, para tornar o save um pouco mais desafiador, haverá uma cota máxima de quatro jogadores brasileiros no elenco principal.   Curiosamente, essa ideia de save que estou começando funcionaria no CM 01/02.     Conquistar duas vezes o Campeonato Português (Liga NOS) em um período de três anos;
        Ao longo do save, conquistar o bicampeonato da Taça da Liga e da Taça de Portugal;
        Estabelecer um recorde de pelo menos cinco vitórias seguidas sobre cada um dos três maiores times portugueses (Porto, Benfica e Sporting) no Campeonato Português;
        Estabelecer um recorde de dez jogos sem perder para os maiores rivais, somando todas as competições oficiais disputadas;
        Estabelecer um recorde de dez jogos sem perder em casa em jogos oficiais, independente do adversário, sendo pelo menos seis vitórias;
        Ter pelo menos três jogadores formados na base convocados para a Seleção Portuguesa;
        Transformar pelo menos um jogador formado na base em lenda do clube;
        Ter instalações e categorias de base de primeiro mundo.   Outras sugestões de objetivos e de regras, ou mesmo alterações nos que estabeleci, são sempre muito bem-vindos.   Não coloquei objetivos específicos sobre competições europeias porque acredito que a distância dos portugueses para clubes de outros países é muito grande, e levaria muito tempo para chegar nesse patamar. Mas, dependendo do andamento do save, conquistas continentais podem sim fazer parte do projeto.   E que role a bola em terras lusitanas!  

      Temporada 1: 2016-2017
        A chegada ao Funchal Entre altos e baixos, o meio Não existe jogo fácil nas taças Brilha a estrela de Tiago Rodrigues A mosca na teia Podia ser melhor Um dia histórico A hora da verdade Temporada 2: 2017-2018
      A barca que vai, a barca que vem Uma pré-temporada bem movimentada O início da segunda temporada Goleada de um lado, Batistuta do outro Ajustando as engrenagens Altos, baixos, lesões e Bonilla Retrancas no caminho da Liga Europa A sorte virou? Sabor de derrota, sabor de vitória Em busca da vaga no continente Temporada 3: 2018-2019
      Mercado movimentado na Madeira Rola a bola na pré-temporada Um início surpreendente Nacional oscila, mas segue no G4 Aos trancos e barrancos A opção pelo 4-1-2-3 Invertendo o teorema de Billardo Trocando o pneu com o carro andando Mudando para melhor Cinco passos para a Europa Temporada 4: 2019-2020
      Mestres e Alunos O retorno à Liga Europa Pegando o elevador Dilemas de dezembro Um time que (quase) só empata O fim da empatite Quem não faz, leva Posts históricos
      Viagem à Ilha da Madeira O nascimento do futebol português Uma ilha, três paixões Anos 20: O maior das ilhas As revoltas madeirenses Tempos sombrios: as primeiras taças As muitas glórias de Otto Um jovem chamado Eusébio O Benfica no topo da Europa A maldição do Feiticeiro Húngaro Rumo à Copa do Mundo Da euforia à decepção A maldição em ação O dia em que Eusébio quase foi parar no Vasco O futebol e a Revolução dos Cravos O fim de uma era O Dia da Madeira O Dragão se apresenta à Europa O estádio que virou a casa do maior rival
×