Jirimias

bronze - save do mês
Os doze trabalhos de Hércules - Trabalhos encaminhados 20/04

503 posts neste tópico

baner.png

Boa noite a todos!
 
Depois de um tempo afastado da área, juntando as ideias, cuidando de outras partes da vida que precisavam de minha atenção, estou de volta para compartilhar um save aqui na área.
 
A escolha da temática "Os doze trabalhos de Hércules" creio que já tenha visitado a cabeça de muitos, mas sem sair do campo das ideias, então vi que era hora de colocar em prática. Aí entrava o desafio de alinhar os desafios do clube aos trabalhos do herói, para tanto, fiz interpretação bem pessoal dos objetivos para que ficassem adequado aos pilares que considero fundamentam um save de clube: alto rendimento em campo, crescimento do clube e desenvolvimento de jovens. Aí bastava dividir os trabalhos dentro destes critérios e algumas vezes apelar para a criatividade, como verão mais a frente.

O clube escolhido é o Hercules, atualmente na terceira divisão da Espanha.

Sem ficção?
 
Para quem está acostumado as minhas ficções, poderá estranhar um pouco, porque o save, apesar de ser uma ficção, não possui uma trama secundária, não que não faltasse ideias e vontade, mas falta tempo para isso. Por isso o save seguirá a um estilo que fiz no passado: o documentário. Cada postagem será um episódio, e contará com um narrador que dará a palavra aos outros entes envolvidos. Tentarei ser mais sucinto nas postagens e assim chegar a um save dinâmico, onde jogo e tópico andem de mãos dadas: um sonho de consumo meu. Por ser um save de clube, ele não terminará na demissão do treinador: demitiu um, eu crio outro. 
 
Bom, chega de papo. Vamos ao trabalho! Ops, vamos à diversão! Abaixo um vídeo para "dar um esquenta". 
 
 

 

 

7

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 ban-2.png


Estes são as metas do save, que espero conseguir alcançar. Cada selo desse será colorido a medida que alcançado o objetivo. A numeração dos trabalhos não está relacionada a ordem dos objetivos, trata-se apenas da ordem dos trabalhos feitos pelo herói,

 

separador_1.png

1 – LEÃO DE NEMÉIA (COMPLETO)

História: Um leão gigantesco, quase invulnerável, devastava a região de Neméia, próxima à cidade de Micenas. Hércules tentou matá-lo com sua clava e com seu arco, sem sucesso. Então, encurralou o animal e o estrangulou até a morte. Realizado o primeiro trabalho, o herói tirou a pele do leão e passou a usá-la como manto. 
Comentário: Um leão gigantesco é o abismo que separar o Hércules da primeira divisão. Conseguir o manto é alcançar a proteção, a segurança, por isso mais do que chegar à Primeira Divisão, o Hércules deverá consolidar-se entre os melhores clubes da primeira divisão.

Objetivo:  
Após primeiro acesso, consolidar-se entre as dez melhores equipes.
Após três temporadas na primeira divisão, consolidar-se entre as cinco melhores.

2 – HIDRA DE LERNA
História: Na cidade de Lerna, vivia uma enorme serpente com nove cabeças, uma delas imortal. Hércules decepou oito cabeças e Iolau, seu sobrinho, queimou as feridas para elas não nascerem mais. A cabeça imortal foi enterrada num buraco fundo. Ao molhar suas flechas no sangue da Hidra, o herói as tornou venenosas.
Comentário: Ou nos curamos como equipe ou desmoronamos.. Assim como as cabeças da Hidra cresciam a medida que eram cortadas, assim também deve ser renovadas as forças do Hércules.

Objetivo:
Ter nove jogadores formados no clube entre favorito, ícone ou lenda.
Um jogador deve obrigatoriamente figurar como lenda do clube.

3 – JAVALI DE ERIMANTO
História: Um javali aterrorizava as vizinhanças do monte Erimanto, no noroeste da Arcádia. Enorme e feroz, ele matava quem cruzasse seu caminho. A tarefa era capturá-lo vivo. O animal foi cercado e, quando se cansou, foi dominado por Hércules.
Comentário: O que nos fortalece no combate é o sangue do inimigo. O Javali matava quem cruzasse seu caminho, assim como acontece nos mata-matas.

Objetivo:
Conquistar dez copas (continentais, nacionais e supercopas)

 

4 – CORÇA CERINÉIA
História: No monte Cerineu – também próximo da região da Arcádia – havia uma corça com chifres de ouro e pés de bronze. Ela era muito veloz e tinha que ser capturada viva. Hércules a perseguiu por um ano até os confins do mundo conhecido. Finalmente a capturou durante a travessia de um rio.
Comentário:Capturar a corsa de chifres de ouro significa tornar o clube financeiramente rentável.

Objetivo: Colocar o Hércules entre os três clubes mais ricos do país.

 5 – AVES DO ESTÍNFALE
História: Num bosque às margens do lago Estínfale, no norte da Arcádia, escondiam-se aves que, além de devorar as colheitas da região, também atacavam os homens. Para matá-las, Hércules primeiro usou um címbalo (antigo instrumento de cordas) para atraí-las. Assim que as aves saíram do bosque, o herói pôde atingi-las com suas flechas venenosas

Comentário: Aquelas aves nunca ouviram som maior que o barulho que elas mesmos faziam. O herói produziu um som maior e venceu as aves.  As aves eram  rivais do herói, e o trabalho é superá-las.

Objetivo:
Terminar o save com mais vitórias nos confrontos com os rivais. 

Rivalidades iniciais: Locais: Valencia, Elche e Alicante | Históricas: Múrcia e Castellon
Estabelecer uma sequência de dez jogos sem perder para o Valencia

6 – CAVALARIÇAS DE ÁUGIAS
História: Áugias, rei da Élida, região a oeste da Arcádia, tinha grandes rebanhos de cavalos (ou gado, conforme a versão), mas não cuidava de seus estábulos, que acumularam uma colossal quantidade de estrume ao longo dos anos. Hércules conseguiu lavá-los num só dia, usando a água de dois rios, cujos cursos desviou com sua força.
Comentário: Como lavar toda a história de um clube? Não deixar que ele caia novamente e que mantenha equilíbrio financeiro.

Objetivo:
Não ser rebaixado nenhuma vez ;

subir para a primeira divisão com o time saudável financeiramente;
após o acesso à Primeira Divisão, não contabilizar prejuízos.

7 – TOURO DE CRETA
História: Por vingança, Poseidon, deus do mar, havia deixado louco um lindo touro pertencente ao rei de Creta, uma ilha grega. O animal devastava os campos da região e Hércules foi até lá para dominá-lo. Após controlar o touro, o herói precisou nadar de Creta até o continente levando a fera consigo. 
Comentário: Avançar pelos mares, atingir outros continentes.

Objetivo:
Fazer parcerias com clubes em outro continente.
Fazer parceria de merchandising, promovendo a marca do Hércules ao mundo inteiro.

8 – ÉGUAS DE DIOMEDES
História: Diomedes – filho de Ares, deus da guerra – vivia na Trácia (região hoje pertencente à Turquia e à Bulgária). Ele tinha quatro éguas ferozes e carnívoras, que alimentava com os estrangeiros que apareciam em suas terras. Hércules capturou as éguas e, notando que elas estavam famintas, serviu-lhes Diomedes como refeição.
Comentário: As éguas alimentavam-se dos estrangeiros, pode ser uma grande ideia não contar com eles? Ser nacionalista não é fácil, mas se conseguirmos, poderemos aumentar o número de adeptos no país.

Objetivo:
Jogar pelo menos duas temporadas com um plantel sem estrangeiros.
Vencer pelo menos um campeonato ou copa com time sem estrangeiros.

9 – CINTO DE HIPÓLITA
História: Hipólita era rainha das amazonas, tribo de mulheres guerreiras que viviam perto do mar Negro. Ela tinha um belo cinto, desejado pela filha de Euristeus. A mando do rei, Hércules convenceu Hipólita a lhe entregar o objeto, mas Hera incitou as amazonas à guerra e o herói teve que matar a rainha.
Comentário: Recuperar o cinturão é coisa de boxe, mas também de futebol. Assim como na mitologia, quando você rouba o cinturão, você garante um espaço no hall dos inesquecíveis

Objetivo:
Retire o título de algum time, depois defenda o título conquistado. Ser bicampeão de um campeonato.

10 – BOIS DE GÉRION
História: Gérion, um gigante de três cabeças, vivia na ilha de Erítia (possivelmente perto de Cádiz, no sul da Espanha) e possuía um numeroso rebanho de bois. Os animais eram guardados por um pastor monstruoso, Eurítion, e seu cão, ambos com diversas cabeças. Após matar a dupla, Hércules acabou com Gérion, usando sua clava, e entregou os bois a Euristeus.
Comentário: A Espanha é dominada por três cabeças, Real, Barcelo e Atlético de Madrid, como o próprio Hércules nós iremos derrotar o gigante de três cabeças.

Objetivo:
Ser campeão espanhol.
Vencer os três grandes dentro de sua casa.
Estabelecer um tabu como visitante contra os três grandes: cinco partidas sem derrota.

 

11 – POMOS DE OURO
História: As maçãs de ouro ficavam num jardim desconhecido e Hércules vagou o mundo atrás delas. Segundo alguns textos mitológicos, quem finalmente encontrou os pomos para o herói foi Atlas – que havia recebido de Zeus o castigo de carregar o mundo nas costas. Enquanto Atlas foi atrás das maçãs, Hércules sustentou o mundo em seu lugar.
Comentário: Não basta apenas conquistar o mundo, é necessário sustentar a conquista.

Objetivo:
Vencer o Mundial de Clube duas vezes seguidas
.

12 – GUARDIÃO DO HADES (COMPLETO)
História:Cérbero, um cão de três cabeças e cauda em forma de serpente, guardava a entrada do Hades, o mundo subterrâneo, permitindo a entrada de todos, mas não deixando ninguém sair. Hércules o capturou e, após mostrar Cérbero a Euristeus, devolveu o cão guardião ao inferno.
Comentário: O Hércules está no subterrâneo do futebol e precisará sair de lá.

Objetivo: 
Retirar o Hércules do Inferno da terceira divisão e devolvê-lo à Primeira Divisão.

separadorinverso_1.png
Sala de Troféus


Trophy.png Copa Federação da Espanha - em 2017

Trophy.png Campeão da Terceira Divisão - Espanha, em 2017

Trophy.png Campeão da Segunda Divisão - Espanha, em 2019

Trophy.png Campeão da Primeira Divisão - Espanha, em 2024

Trophy.png Supercopa da Espanha - 

 

9

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

bam23.png

Introdução

icne-1.png Apresentação do save
icne-1.png Os doze trabalhos

Primeira temporada  <16/17> 
Resumo da temporada

Episódios: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 |

Segunda temporada  <17/18> Resumo da temporada

Episódios: 6 | 7 | 8 |

Terceira temporada  <18/19> Resumo da temporada

Episódios: 9 | 10 | 11 | 12
Trabalho realizado: Guardião de Hades

Quarta temporada  <19/20> Resumo da temporada

Episódios: 13 | 14 | 15 | 16 | 

Quinta temporada  <20/21> Resumo da temporada

Episódios: 17 | 18 | 19 | 20 | 21

Sexta temporada  <21/22> Resumo da temporada

Episódios: 22| 23 | 24 | 25
Trabalho realizado: Leão de Neméia

Sétima temporada  <22/23>Resumo da temporada

Episódios: 26 | 27 | 28 | 29

Oitava temporada  <23/24>Resumo da temporada

Episódios: 30 | 31 | 32

Nona temporada  <24/25>Resumo da temporada

Episódios: 33 | 34 | 35

 

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Até outro dia o Hercules estava na La Liga vencendo o Barcelona de Guardiola dentro do CAMP NOU e agora anda pelas profundezas da gigantesca 3ª divisão espanhola. Lembro que contrataram varios medalhões naquela temporada, o mais famoso era o Trezeguet.

No mais nem precisa comentar muito. Save do Jeremias não tem como esperar menos do que um "file mignon" haha. Boa sorte.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O objetivo 7 e o 12 seriam os mais interessantes de se ver de mão dada. Boa sorte.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Que excelente tê-lo de volta por aqui, Jiri! Suas histórias estão sempre entre as minhas favoritas e a PM sem você não fica totalmente completa.

Gostei do mote da saga. Acho que será bem interessante e estou curioso para ver como lidará com alguns dos objetivos propostos. Creio que não deve ter grande dificuldade para concretizar a maioria deles, mas quero mesmo ver como se sairá com as Cavalariças de Áugias. Não sei como é a situação financeira do clube, mas imagino que manter um balanço financeiro sempre positivo será uma missão dura (levando em conta que contem tanto os balanços mensais quanto anuais - se forem só os anuais as coisas ficam menos complicadas).

Estarei acompanhando. Boa sorte!

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi, Jirimias. 

Acordei cedo e tive essa boa surpresa. Excelente que esteja de volta. Fará bem ao PM como um todo.

Acabou optando pelo Hércules da Espanha e creio que tenha sido a melhor opção mesmo, até mesmo por conta da questão do crescimento do clube. 

Não sei se os objetivos estão aí para guiá-lo durante o save, para definir quando o save deverá terminar, para desafiá-lo mesmo que não sejam completados ou de tudo um pouco. Também não sei quanto tempo você pretende jogar o save, pois isso condiciona e muito o tipo de objetivo que se adota para um save. Independentemente disso, vou fazer alguns comentários, que dependendo do que você pensar sobre o save poderá ser útil ou não. Como você não é de "mimimi" e pelo tempo que nos conhecemos na área sei que não se incomodará de alguns comentários sobre os "Trabalhos", mesmo que não concorde com ele.  Achei alguns dos "Trabalhos" pouco hercúleos e dependendo do tempo que você planeja jogar o save, eles poderiam ser mais delimitados e em alguns casos mais desafiantes. 

 

2. Promover jovens ao time principal, uma destas cabeças (jogadores) deve ser imortal (ícone ou lenda).

Esse é um dos trabalhos mais difíceis na minha opinião. Por que muitos falam que vão promover jovens, mas na realidade contratam jovens de outros clubes e outros dizem que vão promover os próprios jovens, mas eles sobem e não jogam ou jogam pouco. A ideia de ter um ícone ou lenda é bem legal. Mas como a Hidra tinha 9 cabeças e uma era imortal, que tal o mínimo de 9 jogadores formados na base e entre eles o ícone/lenda para completar o "Trabalho"? Quer dificultar? Que tal colocar 9 jogadores entre os 15 que mais jogarem em uma temporada pelo Hércules?

 

3. Conquistar dez copas (continentais, nacionais e supercopas)

Se pretende ficar muito tempo jogando, que tal conquistar 10 copas com o mínimo de 2 Champions ou 3 Champions? Pode também somar mais vitórias do que os outros resultados (empates + derrotas) em partidas de mata-mata e decisões de copa, sem contar penalidades.

 

4. Colocar o Hércules entre os cinco clubes mais ricos do país.

Olhando a riqueza dos clubes espanhóis no FM temos alguns níveis. No 1º, Real e Barça, ambos com mais de 1 Bilhão de Euros em valor e praticamente insuperáveis. No 2º nível e em 3º lugar, o Atlético de Madrid com mais de 600 milhões e depois um grupo de quatro clubes com 200 milhões de riqueza, o Sevilla, o Celta, o Athletic Bilbao e o Villrreal. Acho que ficar entre os 5 primeiros não é algo muito exigente. Que tal entrar no top 3, ficando atrás apenas do Real e do Barça.

 

5. Terminar o save com mais vitórias nos confrontos com os rivais. 

Com exceção do Valencia, os demais terão dificuldade para desafiá-lo. Talvez seja mais fácil do que imagina. Tem como dificultar esse desafio? Estabelecer a maior goleada? Maior sequência sem perder para o Valencia no save?

 

10. Ser campeão espanhol.

Os Bois de Gérion tem três cabeças. Para mim elas seriam o Real, o Barcelona e o Atletico de Madrid. É possível ganhar o Espanhol sem derrotá-los. Minha sugestão: ganhar a liga espanhola em uma temporada derrotando pelo menos uma vez o Real, o Barça e o Atlético nas partida pela liga. Quer dificultar mais? Derrotar os três na casa deles nas partida pela liga.

 

11. Para ganhar o mundo é preciso antes vencer em seu território.

Achei o comentário estranho ao se relacionar ao título do mundial de clubes. Não seria "Não basta conquistar seu território é preciso conquistar o Mundo"?

 

Boa sorte para o save. Vou acompanhá-lo.

 

 

1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
9 horas atrás, Hazel disse:

Até outro dia o Hercules estava na La Liga vencendo o Barcelona de Guardiola dentro do CAMP NOU e agora anda pelas profundezas da gigantesca 3ª divisão espanhola. Lembro que contrataram varios medalhões naquela temporada, o mais famoso era o Trezeguet.

No mais nem precisa comentar muito. Save do Jeremias não tem como esperar menos do que um "file mignon" haha. Boa sorte.

Pois é, tb me recordo disso. Tinha Drenthe e Trezeguet, mas caiu naquele ano.

Agradeço pelo file mignon rs deu uma fome kkk

7 horas atrás, Henrique M. disse:

O objetivo 7 e o 12 seriam os mais interessantes de se ver de mão dada. Boa sorte.

Vou precisar de sorte mesmo.

1 hora atrás, Bigode. disse:

Que excelente tê-lo de volta por aqui, Jiri! Suas histórias estão sempre entre as minhas favoritas e a PM sem você não fica totalmente completa.

Gostei do mote da saga. Acho que será bem interessante e estou curioso para ver como lidará com alguns dos objetivos propostos. Creio que não deve ter grande dificuldade para concretizar a maioria deles, mas quero mesmo ver como se sairá com as Cavalariças de Áugias. Não sei como é a situação financeira do clube, mas imagino que manter um balanço financeiro sempre positivo será uma missão dura (levando em conta que contem tanto os balanços mensais quanto anuais - se forem só os anuais as coisas ficam menos complicadas).

Estarei acompanhando. Boa sorte!

Poxa, obrigado pelas palavras. Minha vida tb fica incompleta sem a área e partilha com vcs.
Concordo com vc que muitos aí nem são tão complicados, e de forma especial, este de objetivos financeiros é o que mais me preocupa, pois um tudo tem que ser bem calculado: premiações, salários e novos contratos. Neste início então, nem se fala. Vlw!

1 hora atrás, ggpofm disse:

Oi, Jirimias. 

Acordei cedo e tive essa boa surpresa. Excelente que esteja de volta. Fará bem ao PM como um todo.

Acabou optando pelo Hércules da Espanha e creio que tenha sido a melhor opção mesmo, até mesmo por conta da questão do crescimento do clube. 

Não sei se os objetivos estão aí para guiá-lo durante o save, para definir quando o save deverá terminar, para desafiá-lo mesmo que não sejam completados ou de tudo um pouco. Também não sei quanto tempo você pretende jogar o save, pois isso condiciona e muito o tipo de objetivo que se adota para um save. Independentemente disso, vou fazer alguns comentários, que dependendo do que você pensar sobre o save poderá ser útil ou não. Como você não é de "mimimi" e pelo tempo que nos conhecemos na área sei que não se incomodará de alguns comentários sobre os "Trabalhos", mesmo que não concorde com ele.  Achei alguns dos "Trabalhos" pouco hercúleos e dependendo do tempo que você planeja jogar o save, eles poderiam ser mais delimitados e em alguns casos mais desafiantes. 

 

2. Promover jovens ao time principal, uma destas cabeças (jogadores) deve ser imortal (ícone ou lenda).

Esse é um dos trabalhos mais difíceis na minha opinião. Por que muitos falam que vão promover jovens, mas na realidade contratam jovens de outros clubes e outros dizem que vão promover os próprios jovens, mas eles sobem e não jogam ou jogam pouco. A ideia de ter um ícone ou lenda é bem legal. Mas como a Hidra tinha 9 cabeças e uma era imortal, que tal o mínimo de 9 jogadores formados na base e entre eles o ícone/lenda para completar o "Trabalho"? Quer dificultar? Que tal colocar 9 jogadores entre os 15 que mais jogarem em uma temporada pelo Hércules?

 

3. Conquistar dez copas (continentais, nacionais e supercopas)

Se pretende ficar muito tempo jogando, que tal conquistar 10 copas com o mínimo de 2 Champions ou 3 Champions? Pode também somar mais vitórias do que os outros resultados (empates + derrotas) em partidas de mata-mata e decisões de copa, sem contar penalidades.

 

4. Colocar o Hércules entre os cinco clubes mais ricos do país.

Olhando a riqueza dos clubes espanhóis no FM temos alguns níveis. No 1º, Real e Barça, ambos com mais de 1 Bilhão de Euros em valor e praticamente insuperáveis. No 2º nível e em 3º lugar, o Atlético de Madrid com mais de 600 milhões e depois um grupo de quatro clubes com 200 milhões de riqueza, o Sevilla, o Celta, o Athletic Bilbao e o Villrreal. Acho que ficar entre os 5 primeiros não é algo muito exigente. Que tal entrar no top 3, ficando atrás apenas do Real e do Barça.

 

5. Terminar o save com mais vitórias nos confrontos com os rivais. 

Com exceção do Valencia, os demais terão dificuldade para desafiá-lo. Talvez seja mais fácil do que imagina. Tem como dificultar esse desafio? Estabelecer a maior goleada? Maior sequência sem perder para o Valencia no save?

 

10. Ser campeão espanhol.

Os Bois de Gérion tem três cabeças. Para mim elas seriam o Real, o Barcelona e o Atletico de Madrid. É possível ganhar o Espanhol sem derrotá-los. Minha sugestão: ganhar a liga espanhola em uma temporada derrotando pelo menos uma vez o Real, o Barça e o Atlético nas partida pela liga. Quer dificultar mais? Derrotar os três na casa deles nas partida pela liga.

 

11. Para ganhar o mundo é preciso antes vencer em seu território.

Achei o comentário estranho ao se relacionar ao título do mundial de clubes. Não seria "Não basta conquistar seu território é preciso conquistar o Mundo"?

 

Boa sorte para o save. Vou acompanhá-lo.

 

 

Ei, gg! Então, pensei muito no nível do desafio, e o Hércules espanhol, se não for o melhor caminho,parece ser o mais tortuoso,um desafio que vale a pena arriscar alguns meses de jogo. Sobre os comentários, vc me conhece bem mesmo kkk aqui não tem essa de mimimi, estou pronto a refazer minha forma de ver o save, e de antemão, agradeço por me fazer pensar: é assim que vejo sugestões/críticas e opiniões. Vamos lá!

Concordo que tem alguns que não são tão Hercúleos, mas é proposital, achei que me motivaria alguns mais simples a obter os mais pesados.

2) a ideia original do segundo trabalho era de ter nove jogadores formados no clube entre lenda, favorito ou ícone, sendo obrigatório formar uma lenda, mas fazer uma lenda é tão difícil, que acabei deixando os outros oito de lado, mas vou colocar pra fazer uma analogia melhor ao trabalho. Esse negócio de número de jogadores da base no time principal achei complicado de comprometer, é mais pesado que nacionalizar, como não sei se vou cumprir,não toparei rs

3) Duas champions podem ser acrescidas sim, mas vou acrescentar no objetivo de sustentar o mundo, o onze, pq não basta conquistar tem que sustentar. Logo, dois mundiais, exceto pelo Corinthians, tem que vir com duas conquistas continentais kkk. Pelo jeito terei que conquistar a UCL pelo menos duas vezes, por conta do objetivo 11.

4) Pensei que ao segurar o orçamento por conta do objetivo 6, isso possa influenciar na valorização do clube a longo prazo. Não é uma verdade absoluto, mas um raciocínio doido que tive. Tem objetivo que é difícil de imaginar agora, vou pensar aqui.

5) Boa ideia. O lance das rivalidades é o controle disso, tenho que ajeitar isso para não passar batido durante o save. 

10) Mais uma grande ideia, acho isso possível a longo prazo, até pq o Hércules já fez isso com o Barça. Vou mais longe: construir um tabu jogando como visitante.

11) Sim, é melhor. Nem eu entendi o que eu quis dizer kkk. Mexi neste objetivo também.
 

 

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Gostei das mudanças nos "Trabalhos", acho que eles ficaram bem mais desafiantes, mesmo que não sejam alcançadas. Muitas vezes acho melhor acompanhar a busca e, até o "fracasso", por um objetivo improvável, mas não impossível de ser completado, do que ver alguém completar todos os objetivos totalmente possíveis de serem realizados.

Sobre os trabalhos:

2. Achei  muito boa a ideia de ter nove jogadores como favorito, lenda ou ícone. É uma boa alternativa para não ter nove jogadores formados na base.

4.  Gostei do TOP 3 da riqueza.

5. Estabelecer uma sequência invicta contra o Valencia de 10 partidas é mais complicado do que o anterior.

10. Ficou mais complicado de ser alcançado, principalmente o tabu de cinco partidas fora de casa contra os 3 grandes. Será cinco no total, os cinco contra cada um? 

11. Gostei da ideia do bi-Mundial. Dará bem mais trabalho, pois envolve ganhar também a UCL duas vezes seguidas.

 

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa sorte, acho que eu fui o único que pensei que o save séria na Grécia kkkkkkk, gostei dos 12 trabalhos (alguns acho meio difícil de acontecer), legal essa parte de "desbloquear a conquista" com a mudança de cor do selo.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
36 minutos atrás, ggpofm disse:

Gostei das mudanças nos "Trabalhos", acho que eles ficaram bem mais desafiantes, mesmo que não sejam alcançadas. Muitas vezes acho melhor acompanhar a busca e, até o "fracasso", por um objetivo improvável, mas não impossível de ser completado, do que ver alguém completar todos os objetivos totalmente possíveis de serem realizados.

Sobre os trabalhos:

2. Achei  muito boa a ideia de ter nove jogadores como favorito, lenda ou ícone. É uma boa alternativa para não ter nove jogadores formados na base.

4.  Gostei do TOP 3 da riqueza.

5. Estabelecer uma sequência invicta contra o Valencia de 10 partidas é mais complicado do que o anterior.

10. Ficou mais complicado de ser alcançado, principalmente o tabu de cinco partidas fora de casa contra os 3 grandes. Será cinco no total, os cinco contra cada um? 

11. Gostei da ideia do bi-Mundial. Dará bem mais trabalho, pois envolve ganhar também a UCL duas vezes seguidas.

 

Isso aí, gg! Suas colocações me ajudaram a pensar nisso. Talvez não consiga todos, mas a busca por eles vai manter a chama acesa por um bom tempo.

Dei uma piorada para melhor. Sobre o tabu pensei mesmo na imortalidade kkk cinco pra cada um. Agora tenho que me virar para controlar tudo isso. Vou dar um jeito. Criar uma arte aqui e controlar essas coisas.

Agora, bruno introvertido disse:

Boa sorte, acho que eu fui o único que pensei que o save séria na Grécia kkkkkkk, gostei dos 12 trabalhos (alguns acho meio difícil de acontecer), legal essa parte de "desbloquear a conquista" com a mudança de cor do selo.

kkkkk correu risco de ser na Grécia, com o Hércules de lá, mas futebol grego não me seduz rs. Conseguir estes objetivos seria mítico, mas confesso que neste momento estou diante do impossível,

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Já li alguns saves seus antes de criar a minha conta e gostei muito deles, ansioso para esse.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Falar o que do Jiri e desse save? Pois tudo já foi dito, principalmente pelo @ggpofm. Sou um leitor assíduo das suas sagas e esta não será diferente. gostei dos desafios propostos e vamos as trabalhos.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, LC disse:

Falar o que do Jiri e desse save? Pois tudo já foi dito, principalmente pelo @ggpofm. Sou um leitor assíduo das suas sagas e esta não será diferente. gostei dos desafios propostos e vamos as trabalhos.

Grande,LC! Vamos aos trabalhos!!!

3 horas atrás, JCaio Lima disse:

Já li alguns saves seus antes de criar a minha conta e gostei muito deles, ansioso para esse.

Obrigado! Valeu por ler os saves e acompanhar este.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

banestadium.png
 

#O clube: o guerreiro ainda dorme.

Era o verão de 1914, quando às margens do Paseo de la Reina Victoria , um grupo de adolescentes começou a sonhar em fundar um clube poderoso. Foi sugerido por Vicente Pastor Alfonsea, conhecido como "o corcunda", o nome de Hércules, um nome adequado para as pretensões de seus fundadores.

Em 25 de outubro de 1925, a equipe de Alicante foi finalmente registrado na federação e iniciou sua epopeia pelos gramados.

Os primeiros anos foram muito difíceis para o recém-nascido clube, no entanto, a equipe do "corcunda" começou a demonstrar os primeiros sinais de que veio para conquistar, ainda que seja por enquanto só os corações de milhares de torcedores. Na temporada 31/32, depois de  inexpressivas conquistas regionais, o Hercules sagrou-se campeão regional da terceira divisão. Em 1933-1934, em sua segunda participação na Taça da Espanha, os Herculanos alcançaram as quartas de final da competição espanhola, um grande feito para uma equipe que ainda disputava a divisão regional.

 Em 1932, o clube inaugurou o estádio Bardin, que veria a equipe subir em dois anos seguidos da terceira divisão para a primeira, confirmando a previsão de Robert Firsth, treinador do Real Madrid, que ficou impressionado com o desempenho da equipe de Alicante depois de um amistoso entre os dois clubes.

Em sua primeira participação na divisão principal, os dirigentes perceberam que o estádio Bardin estava fora do padrão de uma equipe que desejava consolidar-se entre as principais equipes do futebol espanhol, mas a mudança de casa aconteceria quase duas décadas depois depois.  O primeiro rebaixamento ocorreu na temporada 41/42, onde passou duas temporadas até retornar à divisão principal. 

Em 1954, o clube migrou para o Estádio Vineyard, onde protagonizou campanhas irregulares com acessos e rebaixamentos. A nova casa do Hércules passou a ter seus dias contados após a Prefeitura requerer parte do terreno ocupado pelo estádio. Em 1974, o Hércules inaugurava seu coliseu que contava com 30 mil lugares, o estádio Rico Perez,  que segue acompanhando a equipe até os dias atuais.

Em 1976 a equipe fez uma campanha memorável terminando em sexto colocado no Campeonato Espanhol, porém a sina de “equipe elevador” acompanhava a equipe. Nas décadas de 80 e 90, o clube passou por momentos complicados financeiramente, que acabou refletindo nos resultados em campo e afastando a equipe da divisão principal.

Foram treze anos até chegar a temporada 2009/2010, quando o Hércules voltou a disputar a Primeira Divisão. No ano seguinte, o clube de Alicante protagonizou um dos grandes momentos da sua história ao bater o Barcelona por 2-0, no Camp Nou. Os momentos mágicos protagonizados por David Trezeguet e Drenthe  não foram suficientes para livrar a equipe do rebaixamento. Depois de duas temporadas na segunda divisão, o Hércules não encontrou forças sequer para se manter, quanto mais para voltar a Primeira Divisão, e terminou a temporada 14/15 rebaixado para o terceiro escalão.

 

Informações Gerais:

  • Estrutura corporativa: adequada
  • Condições de treino: impressionante
  • Condição de treino (jovens): adequadas
  • Principal lenda: Eduardo Rodriguez (ex-jogador, preparador físico)
  • Principal ícone: Mário Kempes (ex-jogador)
  • Previsão da Imprensa para esta temporada: 1º
     
1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom dia! Acompanhando seu Save. Parabéns pela montagem!

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Opa, vou acompanhar com certeza!

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Já tem o caldeirão para empurrar o time, estrutura está melhor do eu pensava, (não sei o por que, mas mesmo o time sendo da Espanha, ainda acho que o save acontece na Grécia kkkkk)

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
14 horas atrás, Ademar Tavares disse:

Bom dia! Acompanhando seu Save. Parabéns pela montagem!

Obrigado, Ademar!!!

8 horas atrás, Yagamiiori disse:

Opa, vou acompanhar com certeza!

Valeu!!!

7 horas atrás, bruno introvertido disse:

Já tem o caldeirão para empurrar o time, estrutura está melhor do eu pensava, (não sei o por que, mas mesmo o time sendo da Espanha, ainda acho que o save acontece na Grécia kkkkk)

Tira a Grécia da cabeça, Bruno kkkkk

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não curto muito futebol espanhol, mas eu gosto de ver saves na Espanha, por motivos de CHEGA DE REAL, ATLÉTICO E BARCELONA GANHAR ESSA LIGA VAI HERCULES!!!! Boa sorte

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
21 horas atrás, JCaio Lima disse:

Não curto muito futebol espanhol, mas eu gosto de ver saves na Espanha, por motivos de CHEGA DE REAL, ATLÉTICO E BARCELONA GANHAR ESSA LIGA VAI HERCULES!!!! Boa sorte

Isso aí!! Chegar lá e mostrar pra eles quem manda haha

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

quais ligas no save ??

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Rpg6gnQ.png
 

1º Temporada
#Episódio 1: Que comecem os trabalhos!
 

Em seu primeiro dia como presidente do Hercules Alicante, Oscar Carvajal, demonstrou a atitude que os torcedores do Hércules esperavam de um mandatário. Seu discurso cheio de energia relembrou que o clube foi fundado com um destino do qual várias gestões tragicômicas trataram de desviar."Somos hoje um clube movido por chacotas, um adversário inofensivo e que não demonstra reação". Com frases de efeito e usando de expressões que faziam analogia ao herói da mitologia grega, Carvajal chegou ao clube em meio a um clima de dúvida e desesperança, que de fato requeria uma administração que resgatasse o orgulho herculano.

As analogias feitas ao herói homônimo, porém, não ficaram só no discurso, mas ganharam o papel e virou uma espécie de "programa de governo". Durante sua campanha, Carvajal notabilizou-se por utilizar das redes sociais para promover seu projeto intitulado de "Os doze trabalhos de Hércules". O projeto consistia em dar às metas do clube um nome de um trabalho do herói, algo que serviria não só de motivação, como também serviria como uma ótima ferramenta de marketing.

- Gastei algum tempo pensando sobre os trabalhos do Hércules e observava o que tudo aqui tinha a ver conosco e como trazer aquilo para o futebol. Foi assim que cheguei a esta fórmula. Faltava ser eleito, e felizmente, os torcedores do Hércules fizeram sua parte.

Carvajal foi eleito por 57% dos sócios, uma das eleições mais bem sucedidas da história recente do clube. Seria ainda maior, tendo em consideração que uma parte dos sócios eram senhores conservadores, que viam Oscar como um lunático. Talvez fosse um sonhador, mas os pés do dirigente estavam cravados no chão.

"Herdamos um clube que lutará muito para pagar seus compromissos, por isso não vamos fazer loucuras, espero que o torcedor entenda o nosso momento. Porém, garanto que não nos faltará vontade e com o tempo e muito trabalho, nosso torcedor poderá andar pelas ruas de cabeça erguida novamente. " - Oscar Carvajal, presidente do Hercules.
 

twV0xgb.png Nuñes, o louco  

De fato, o Hércules já entrava na nova temporada com uma folha salarial maior que o orçamento, e para piorar contava com uma verba muito pequena para contratações. O esforço em evitar que o clube não tivesse prejuízo começou início da temporada 15/16 com a  escolha do treinador. Francisco Nuñes, de 34 anos, nasceu em Alicante e nunca escondeu ser torcedor do Hercules. No mais, era só um aluno recém-formado na Escola Nacional de Treinadores na Espanha, onde era apontado por muitos como um maluco indisciplinado. Adepto do jogo ofensivo, e um crítico incorrigível do futebol de resultado, acumulou inimigos com seu jeito polêmico e de fala mansa e irritante.

azfig1Y.png

Nuñes foi apresentado uma semana após a posse do novo presidente. Fez uma coletiva de 40 minutos e deixou a coletiva antes do fim, após irritar com a pergunta de um jornalista. "Até onde vai a sua coragem, treinador? Até a primeira derrota?" Havia mesmo uma grande dúvida de quanto duraria esta tendência ofensiva do comandante do Hércules. 

Apresentado o novo treinador, era hora do clube fazer as escolhas: quem permaneceria, quem sairia e quem chegaria ao clube:

- Cheguei ao clube e encontrei jogadores com baixa autoestima, e isso é complicado, pois antes de tudo eu sou um torcedor do Hercules, e com isso acabo sofrendo dobrado. Como a dificuldade financeira não me permitia uma mudança mais radical na equipe, concentrei minhas forças em recuperar o plantel e tentar aproveitar alguma brecha do mercado para reforçar alguns setores. - Francisco Nuñes, treinador do Hercules.

rmfiAii.png

 

twV0xgb.png O início da temporada

Foram um total de quatro reforços, entre eles, dois brasileiros, Arthuro (atacante) e Gabriel Soares (volante) e dois jogadores emprestados pelo Villareal, Carlos (atacante) e Edgard Iê (zagueiro). Os reforços chegaram com a pré-temporada em andamento e estrearam na única vitória da equipe no "esquenta" da nova temporada. 

9tNHxR6.png
 

No dia 28 de agosto de 2016, a terceira divisão espanhola teve início. A Segunda División B, como é conhecida, divide-se em quatro grupos regionalizados com 20 equipes cada, com disputa de pontos corridos entre os times da divisão. Ao final do campeonato, os quatro primeiros, 16 clubes no total, classificam para uma fase eliminatória até chegar ao número de quatro equipes: os quatro clubes promovidos à segunda divisão.

Os 4 últimos colocados de cada grupo são rebaixados. O 5º último de cada grupo (16º colocado) classifica-se para a "Despromoción". Estes quatro clubes jogam em sistema eliminatório, os 2 perdedores são rebaixados. Os confrontos eliminatórios para ambos torneios são de ida e volta contabilizando os gols fora de casa em caso de empate.

Além da disputa da Segunda Divisón B, o Hércules disputaria a Copa do Rei, uma das boas chances de ganhar notoriedade, ainda que fosse praticamente impossível acreditar em uma campanha surpreendente para uma equipe sem grandes talentos individuais e com um trabalho ainda tão embrionário.

 

5

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bela introdução, mas achei os atributos iniciais bem elevados.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
7 horas atrás, Henrique M. disse:

Bela introdução, mas achei os atributos iniciais bem elevados.

Também achei elevados.

Texto muito bom. Começou bem o save.

0

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • mfeitosa
      Por mfeitosa
      E aí, pessoal! Estou de volta novamente e trazendo mais uma história à área. Andei jogando o FM 2017 desde dezembro, embora nenhum save a sério, e obviamente bateu a saudade e a vontade de voltar a postar por aqui. Depois de muito pensar e, principalmente, após o incentivo dado pelo amigo @Bega Gomes, resolvi postar. Espero que tudo corra bem dessa vez, ao contrário das minhas últimas (e frustrantes) experiências. Não prometo vida longa ao save, mas costumo sempre levar até o final os meus saves "clubistas", em contraponto às minhas tentativas de "carreira". Pelo menos, foi o que aconteceu com o Bangu, Ceará e a Casale.
      A escolha pelo time do Ferroviário Atlético Clube foi algo que já vinha alimentando há algum tempo, mas que sempre acabava deixando de lado e fazendo mais um save com o Ceará, que é meu clube de coração. No entanto, me animei bastante com as possibilidades que o Brasil Mundi Up nos proporciona. Achei muito bacana e vou testar!

      Fundado em 1933, o Ferroviário Atlético Clube, carinhosamente chamado de Ferrão, Ferrim, Peixe, Tubarão da Barra... é um dos clubes de maior tradição do Estado do Ceará. O time coral já levantou a taça do certame local em 9 oportunidades e foi vice em outras 20. Seu último bom momento ocorreu entre 1988 e 1995, quando foi três vezes campeão estadual, incluindo o festejado Bi-Campeonato de 1994-95. 

      Todavia, hoje o time vive uma longa crise. Após ter passado a década de 2000 inteira sem títulos e iniciado a década de 2010 com campanhas pífias no Campeonato Cearense, o Ferroviário foi "finalmente" rebaixado à Segunda Divisão local em 2014.
      Em 2017, o Tubarão retornou à elite do futebol cearense, mas o feito foi alcançado fora das quatro linhas. Foi necessário que o time do Alto Santo, que havia conquistado o acesso com a 2º colocação da Segundona Cearense em 2016, abrisse mão de sua participação na 1ª Divisão para que o Ferrim conseguisse sua vaga, haja vista que encerraram a competição em 3º lugar. Com a chegada de novos investidores e uma diretoria aparentemente mais profissional, o Ferroviário sonha com dias melhores e tem feito uma boa campanha no Cearense 2017. E é a partir daqui que iniciamos a nossa história.

      - Conquistar o título Campeonato Cearense (último título em 1995);
      - Conquistar o acesso à Série C (última participação em 2006);
      - Conquistar o acesso à Série B (última participação em 1991);
      - Conquistar o acesso à Série A (última participação em 1984);
      - Conquistar o título da Copa do Brasil;
      - Conquistar o título da Série A;
      - Conquistar a Libertadores da América ou a Sul-Americana (nunca participou de competições internacionais);
      - Superar os rivais Ceará e Fortaleza no ranking de reputação;

      O técnico foi criado com meu nome (Marcelo Feitosa) e outros dados pessoais, sem nenhuma qualificação (licenças), experiência anterior de Futebol Amador e estilo de treino Original. O perfil ficou assim:

    • Tsuru
      Por Tsuru
      Quando retornei à área no início deste ano, pretendia fazer um save no CM 01/02, que descobri que ainda recebe updates. Mas a instalação de tudo que não era o jogo original causou tantos problemas no computador que perdi quase duas semanas tentando arrumar. Além disso, nenhuma ideia de save se encaixava com o jogo. Então desisti e voltei para o FM, decisão da qual não me arrependo.

      Entre as muitas ideias e até possíveis usos de ligas alternativas - das quais desisti após um problema na passagem de tempo - decidi qual caminho iria seguir.
      O maior objetivo dessa aventura, contada no estilo JET (jogo e texto), será transformar um pequeno clube português em uma grande equipe nacional. Um daqueles times que forma grandes jogadores, que é uma pedra no sapato dos grandes campeões, invencível em casa e temido fora dela. E que não só conquista títulos, como cria condições para que eles se sustentem a longo prazo.
        Será um save de clube, portanto se eu for demitido o save acaba.
      Vou incluir também alguns postos relacionados à história do clube e de seus rivais, como gg e Danut fazem em alguns de seus saves. Não era minha ideia a princípio, mas a pesquisa revelou uma história muito rica e interessante que merece ser compartilhada.   Por fim, para tornar o save um pouco mais desafiador, haverá uma cota máxima de quatro jogadores brasileiros no elenco principal.   Curiosamente, essa ideia de save que estou começando funcionaria no CM 01/02.     Conquistar duas vezes o Campeonato Português (Liga NOS) em um período de três anos;
        Ao longo do save, conquistar o bicampeonato da Taça da Liga e da Taça de Portugal;
        Estabelecer um recorde de pelo menos cinco vitórias seguidas sobre cada um dos três maiores times portugueses (Porto, Benfica e Sporting) no Campeonato Português;
        Estabelecer um recorde de dez jogos sem perder para os maiores rivais, somando todas as competições disputadas;
        Estabelecer um recorde de dez jogos sem perder em casa, independente do adversário, sendo pelo menos seis vitórias;
        Ter pelo menos três jogadores formados na base convocados para a Seleção Portuguesa;
        Transformar pelo menos um jogador formado na base em lenda do clube;
        Ter instalações e categorias de base de primeiro mundo.   Outras sugestões de objetivos e de regras, ou mesmo alterações nos que estabeleci, são sempre muito bem-vindos.   Não coloquei objetivos específicos sobre competições europeias porque acredito que a distância dos portugueses para clubes de outros países é muito grande, e levaria muito tempo para chegar nesse patamar. Mas, dependendo do andamento do save, conquistas continentais podem sim fazer parte do projeto.   E que role a bola em terras lusitanas!   Cenas dos próximos capítulos Uma viagem muito especial...  
    • Johann Duwe
      Por Johann Duwe
      Los Caballeros de la Noche será meu save de estreia no FM 2017 e se tudo correr bem, deve ser também meu único save aqui na área neste FM.
      Estou me adiantando para não perder o entusiasmo com a ideia e com o clube, visto que o Projeto Pentágono entrou em sua fase final, eu precisava já pensar em um outro save, troquei algumas ideias com o Baltazar sobre desenvolvimento de jovens e é nisso que eu irei me focar.
      Optei por sair um pouco da Europa e trabalhar mais em cima do nosso continente, então eu pesquisei um pouco e optei por jogar na Liga Mexicana, não irei negar que a série "Club de Cuervos" da Netflix, foi uma fonte de inspiração na hora de escolhe a liga principal do save, que é a mexicana.
      Neste save irei buscar apenas desenvolver jovens jogadores e lançando eles na equipe principal, para servir unicamente como fonte de receita. Apresentação do clube irá ficar para outro dia.
       
      Regras:
      - Não contratar jogadores, exceto na Fornada da Base.
      - Desenvolver os jogadores da base.
      - Obter receita com a venda de jovens jogadores.
       
      Objetivos:
      - Vencer a Liga Bancomer MX.
      - Vencer a Concacaf Champions League.
      - Vencer o Mundial de Clubes.
      - Formar jogadores para a Seleção Mexicana.
       
      Histórico de temporadas
      2016/2017 - 12º Lugar no Apertura | 10º Lugar no Clausura
      2017/2018 - Campeão no Apertura | 08º Lugar no Clausura | Derrota no Playoff de Promoção
      2018/2019 - Campeão no Apertura | Campeão Clausura | Subida de Divisão
      2019/2020 - 14º Lugar no Apertura | 09º Lugar no Clausura
      2020/2021 - 10º Lugar no Apertura | 06º Lugar no Clausura
    • Paulinho_Kayser
      Por Paulinho_Kayser
      Introdução
      Bielsa é para mim, a grande referência entre os treinadores atuais. É inegável a sua influência sobre o pensar o jogo dessa onda de treinadores argentinos no mercado europeu. Seja de forma clara e direta como é com Sampaoli, ou mais subjetivamente como em Simeone. Mas, a pressão, a influência do futebol total ali está. Neste contexto, resolvi criar minha primeira saga. Com pouco conteúdo ficcional, pretendo apenas a partir de um discípulo da lenda, percorrer o mesmo caminho que Bielsa trilhou, utilizando seus conceitos e ideias como os principais pré-requisitos. Creio que será extremamente difícil percorrer todos os clubes e seleções que ele também treinou e que por isso diversas vezes o trabalho será interrompido sem um desfecho completo. Devido a essa dificuldade, não estabelecerei ordem cronológica, a medida que as oportunidades surgirem, elas serão aceitas mesmo que com isso venha a treinar a seleção Chilena depois de treinar o Lille, por exemplo.
      Onde só havia bilardismo e menottismo, surgia uma influência arrebatadora que vem ao longo dos anos sendo chamada de bielsismo.
      Sobre mim, essa influência sempre esteve presente, amava assistir a albiceleste dele em campo, depois a roja mas, quando ele assumiu o Athletic eu nunca mais consegui deixar de prestar atenção a tudo que envolve "el loco". O que ele fez com aquele time, o nível de futebol que apresentou, foi algo que eu nunca tinha visto com nenhum outro treinador.
      Assim sendo, a aventura começa agora. 
    • ggpofm
      Por ggpofm
      Soccer. Uma palavra que para muitos remete ao futebol praticado nos Estados Unidos. Quando muito a outros países de colonização inglesa, tais como, a Austrália, África do Sul ou Nova Zelândia.
      O que muitos não sabem é que a palavra “Soccer” não é de origem americana, e sim britânica. Oficialmente chamado de Association Football para se diferenciar do Rugby Football, o “nosso” futebol recebeu dos universitários ingleses no final do século XIX, o apelido de “Soccer” como abreviação de “asSOCiation”.
      O termo atravessou o Oceano Atlântico e foi adotado rapidamente nos Estados Unidos para diferenciar o Association Football do Football (Futebol Americano). Em muitas publicações norte-americanas o esporte apareceu grafado como “Socker”, mas “Soccer” acabou prevalecendo e continua sendo utilizado pelos norte-americanos.
      No Reino Unido, o caminho que o termo seguiu foi diverso. Nas primeiras décadas do século XX ele foi pouco utilizado, mas com o fim da 2ª Guerra Mundial, a utilização da palavra “Soccer” ganhou força e surpreendentemente, como atesta Stefan Szymanski no artigo “It’s Football not Soccer”, tornou-se intercambiável com o termo “Football” entre as décadas de 1960 e 1980 ao ponto de grandes nomes do futebol britânico publicarem suas biografias utilizando-se do termo, como por exemplo, uma biografia de George Best, “The inside story of soccer’s super-star” ou a do treinador Matt Busby, “Soccer at the top”, ou revistas, tais como, a “Soccer Star”, publicada entre os anos de 1950 e 1970, e a conhecida “World Soccer” que é publicada desde os anos 1960. Contudo, a partir da década de 1980, o uso da palavra “Soccer” voltou a declinar no Reino Unido, sendo utilizada principalmente em contextos de futebol praticado nos Estados Unidos.
      Para efeitos do save, usarei os termos “Futebol” e “Soccer” ao me referir ao Association Football e ao esporte da bola oval chamarei exclusivamente como “Futebol Americano”.
       
      :: A proposta do save

      Faz tempo que desejo voltar a jogar um save nos Estados Unidos (EUA), mas sempre adiei a ideia. Geralmente, a liga norte-americana é um local que poucos gostam de jogar por conta das várias regras que existem na Major League Soccer (MLS) e de outras peculiaridades que deixam tudo bastante diferente do que estamos acostumados e para jogar lá é preciso paciência e vontade para se adaptar. 
      Escolhi fazer um save de carreira, no entanto não queria começar diretamente na MLS, a única disponível no Football Manager 2017 (FM 17). Queria começar por baixo e vivenciar o desenvolvimento da carreira de treinador, que tem como uma de suas peculiaridades o fato de que não há promoção/rebaixamento entre as divisões, o que me obrigará a percorrer um caminho menos usual para se desenvolver e alcançar o ponto mais alto nos Estados Unidos, a MLS.
      Com o uso do editor do FM, ativei outras três divisões, a National American Soccer League (NASL), a United Soccer League (USL) e a Premier Development League (PDL). Inicialmente, a ativação de três divisões abaixo da MLS foi feita com as regras básicas do editor. Contudo, resolvi fazer alguns ajustes na fórmula das competições ativadas e foi preciso usar as “regras avançadas” do editor. Além de ajustes na fórmula das competições, fiz as seguintes alterações:
      Inclusão de clubes na PDL; Designação de estádios para clubes da PDL que estavam sem estádio; Criação de prêmios esportivos para jogadores e técnicos para a NASL e USL; Criação de prêmios financeiros por classificação na temporada e também pelo título para as equipes da NASL, USL e PDL; Criação de direitos televisivos para as equipes da NASL e USL. Além das quatro divisões dos Estados Unidos, carreguei as duas do México e outras 10 ligas. Ao todo serão mais de 56 mil jogadores. Os demais detalhes da configuração do save podem ser vistos aqui.
      O save não será ficcional, mas não ficará limitado à narrativa dos acontecimentos do jogo. Farei no tópico o mesmo que fiz no save “Um clube, um troféu e outras histórias” e trarei informações atuais e históricas sobre o futebol nos Estados Unidos. Acho que será uma oportunidade bastante interessante para abordar vários temas como complemento ao save e espero que os leitores gostem.
       
      :: O perfil do técnico

      Para o save, escolhi o pseudônimo de Gus Gibson, norte-americano natural de Harrison, New Jersey. Nascido em 1987 em uma região ligada historicamente ao soccer, ele viveu o “renascimento” do esporte nos Estados Unidos com a Copa do Mundo de 1994 e a estreia da MLS em 1996. Quando criança foi torcedor do extinto MetroStars, franquia rebatizada como New York Red Bulls a partir de 2006.
      Fiz o que geralmente faço ao jogar FM e escolhi o nível mais baixo possível, ou seja, passado como jogador amador e sem nenhuma licença de treinador. A expectativa é que a escolha desse perfil traga alguma dificuldade para o save, porém não ficarei surpreso se isso não acontecer.
      Aos 28 anos, o estilo de Gus Gibson será focado no desenvolvimento de jovens e na prática de um futebol ofensivo. Ele promoverá e utilizará jovens em todos os clubes pelos quais passar e isso fará parte da filosofia de trabalho dele, mesmo que resulte na redução da qualidade da equipe. Sempre que houver categorias de base em um clube será incluída no contrato a cláusula de “desenvolver jogadores recorrendo às camadas jovens do clube”. Além disso, ele priorizará investimentos na infraestrutura e em recrutamento em vez de investimentos em contratações de jogadores. Quanto à ofensividade, ele sempre negociará nos contratos a filosofia de “praticar um futebol ofensivo” e procurará protagonizar as partidas, buscando marcar muitos gols.
      Minha ideia é fazer da carreira de Gus Gibson algo que não se limite a conquistar títulos. Logicamente que eles são essenciais, mas quero que Gibson fique conhecido pelas vitórias e títulos, mas principalmente por ajudar a fortalecer a formação de jogadores estadunidenses ao desenvolver os jovens talentos daquele país. Quem sabe se ele não alcança a seleção norte-americana de futebol ou até mesmo se ele não é convidado para trabalhar na Europa?
      Pelo fato de não existir promoção/rebaixamento entre as divisões é provável que Gus Gibson não permaneça muito tempo nos clubes durante a formação e a ascensão na carreira de treinador. Contudo é bastante provável que ele faça um trabalho de médio ou longo prazos mais adiante na carreira.
      Agora é começar o save e procurar me divertir bastante no futebol dos Estados Unidos e se você quiser acompanhar essa aventura, espero que se divirta também.