• ×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

      Only 75 emoticons maximum are allowed.

    ×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

    ×   Your previous content has been restored.   Clear editor

  • Conteúdo Similar

    • AndersonDeJesus
      Por AndersonDeJesus
      Galera eu sou meio que novo no football manager e tambem no site e eu nunca criei uma tatica propria eu só fui baixando então eu queria que se vcs poderiam me enviar um download de uma tatica pro corinthians do brasil mundi up 19/05/2017 ? por favor
    • Henrique M.
    • ggpofm
      Por ggpofm

      Soccer. Uma palavra que para muitos remete ao futebol praticado nos Estados Unidos. Quando muito a outros países de colonização inglesa, tais como, a Austrália, África do Sul ou Nova Zelândia.
      O que muitos não sabem é que a palavra “Soccer” não é de origem americana, e sim britânica. Oficialmente chamado de Association Football para se diferenciar do Rugby Football, o “nosso” futebol recebeu dos universitários ingleses no final do século XIX, o apelido de “Soccer” como abreviação de “asSOCiation”.
      O termo atravessou o Oceano Atlântico e foi adotado rapidamente nos Estados Unidos para diferenciar o Association Football do Football (Futebol Americano). Em muitas publicações norte-americanas o esporte apareceu grafado como “Socker”, mas “Soccer” acabou prevalecendo e continua sendo utilizado pelos norte-americanos.
      No Reino Unido, o caminho que o termo seguiu foi diverso. Nas primeiras décadas do século XX ele foi pouco utilizado, mas com o fim da 2ª Guerra Mundial, a utilização da palavra “Soccer” ganhou força e surpreendentemente, como atesta Stefan Szymanski no artigo “It’s Football not Soccer”, tornou-se intercambiável com o termo “Football” entre as décadas de 1960 e 1980 ao ponto de grandes nomes do futebol britânico publicarem suas biografias utilizando-se do termo, como por exemplo, uma biografia de George Best, “The inside story of soccer’s super-star” ou a do treinador Matt Busby, “Soccer at the top”, ou revistas, tais como, a “Soccer Star”, publicada entre os anos de 1950 e 1970, e a conhecida “World Soccer” que é publicada desde os anos 1960. Contudo, a partir da década de 1980, o uso da palavra “Soccer” voltou a declinar no Reino Unido, sendo utilizada principalmente em contextos de futebol praticado nos Estados Unidos.
      Para efeitos do save, usarei os termos “Futebol” e “Soccer” ao me referir ao Association Football e ao esporte da bola oval chamarei exclusivamente como “Futebol Americano”.
       
      :: A proposta do save

      Faz tempo que desejo voltar a jogar um save nos Estados Unidos (EUA), mas sempre adiei a ideia. Geralmente, a liga norte-americana é um local que poucos gostam de jogar por conta das várias regras que existem na Major League Soccer (MLS) e de outras peculiaridades que deixam tudo bastante diferente do que estamos acostumados e para jogar lá é preciso paciência e vontade para se adaptar. 
      Escolhi fazer um save de carreira, no entanto não queria começar diretamente na MLS, a única disponível no Football Manager 2017 (FM 17). Queria começar por baixo e vivenciar o desenvolvimento da carreira de treinador, que tem como uma de suas peculiaridades o fato de que não há promoção/rebaixamento entre as divisões, o que me obrigará a percorrer um caminho menos usual para se desenvolver e alcançar o ponto mais alto nos Estados Unidos, a MLS.
      Com o uso do editor do FM, ativei outras três divisões, a National American Soccer League (NASL), a United Soccer League (USL) e a Premier Development League (PDL). Inicialmente, a ativação de três divisões abaixo da MLS foi feita com as regras básicas do editor. Contudo, resolvi fazer alguns ajustes na fórmula das competições ativadas e foi preciso usar as “regras avançadas” do editor. Além de ajustes na fórmula das competições, fiz as seguintes alterações:
      Inclusão de clubes na PDL; Designação de estádios para clubes da PDL que estavam sem estádio; Criação de prêmios esportivos para jogadores e técnicos para a NASL e USL; Criação de prêmios financeiros por classificação na temporada e também pelo título para as equipes da NASL, USL e PDL; Criação de direitos televisivos para as equipes da NASL e USL. Além das quatro divisões dos Estados Unidos, carreguei as duas do México e outras 10 ligas. Ao todo serão mais de 56 mil jogadores. Os demais detalhes da configuração do save podem ser vistos aqui.
      O save não será ficcional, mas não ficará limitado à narrativa dos acontecimentos do jogo. Farei no tópico o mesmo que fiz no save “Um clube, um troféu e outras histórias” e trarei informações atuais e históricas sobre o futebol nos Estados Unidos. Acho que será uma oportunidade bastante interessante para abordar vários temas como complemento ao save e espero que os leitores gostem.
       
      :: O perfil do técnico

      Para o save, escolhi o pseudônimo de Gus Gibson, norte-americano natural de Harrison, New Jersey. Nascido em 1987 em uma região ligada historicamente ao soccer, ele viveu o “renascimento” do esporte nos Estados Unidos com a Copa do Mundo de 1994 e a estreia da MLS em 1996. Quando criança foi torcedor do extinto MetroStars, franquia rebatizada como New York Red Bulls a partir de 2006.
      Fiz o que geralmente faço ao jogar FM e escolhi o nível mais baixo possível, ou seja, passado como jogador amador e sem nenhuma licença de treinador. A expectativa é que a escolha desse perfil traga alguma dificuldade para o save, porém não ficarei surpreso se isso não acontecer.
      Aos 28 anos, o estilo de Gus Gibson será focado no desenvolvimento de jovens e na prática de um futebol ofensivo. Ele promoverá e utilizará jovens em todos os clubes pelos quais passar e isso fará parte da filosofia de trabalho dele, mesmo que resulte na redução da qualidade da equipe. Sempre que houver categorias de base em um clube será incluída no contrato a cláusula de “desenvolver jogadores recorrendo às camadas jovens do clube”. Além disso, ele priorizará investimentos na infraestrutura e em recrutamento em vez de investimentos em contratações de jogadores. Quanto à ofensividade, ele sempre negociará nos contratos a filosofia de “praticar um futebol ofensivo” e procurará protagonizar as partidas, buscando marcar muitos gols.
      Minha ideia é fazer da carreira de Gus Gibson algo que não se limite a conquistar títulos. Logicamente que eles são essenciais, mas quero que Gibson fique conhecido pelas vitórias e títulos, mas principalmente por ajudar a fortalecer a formação de jogadores estadunidenses ao desenvolver os jovens talentos daquele país. Quem sabe se ele não alcança a seleção norte-americana de futebol ou até mesmo se ele não é convidado para trabalhar na Europa?
      Pelo fato de não existir promoção/rebaixamento entre as divisões é provável que Gus Gibson não permaneça muito tempo nos clubes durante a formação e a ascensão na carreira de treinador. Contudo é bastante provável que ele faça um trabalho de médio ou longo prazos mais adiante na carreira.
      Agora é começar o save e procurar me divertir bastante no futebol dos Estados Unidos e se você quiser acompanhar essa aventura, espero que se divirta também.
    • king_of_gods
      Por king_of_gods
      Opa,
      Há muito tempo acho que é pedido isso, mas gostaria de saber uma posição oficial. Pois compro originalmente o FM desde sua primeira versão e desde a mudança para a Série D ficou impossível fazer uma carreira realista no Brasil.
      Acho que a SI agora com essa questão dos direitos, poderia de fato se dedicar e criar uma Série D e campeonato estaduais com outra divisões.
      Eu sei que tem os patchs, mas toda vez tem problemas de incompatibilidade e dependemos da boa vontade de outras pessoas em fazerem isso.
    • Lohan
      Por Lohan

      BRASIL MUNDI UP  (19\05\2017)   
      ✔️Séries A, B, C e D (formato original) 
      ✔️Serie Regional, equivalente a uma 5 divisão fictícia, nas qual faz com que os estaduais fiquem mais realistas e disputados (grupos verdadeiramente regionalizados)
      ✔️Segundonas, Terceiras e Quartas Estaduais
       ✔️Copa SP de Futebol Júnior, Copa BH, Copa do Brasil e Brasileirão sub-20, Brasileirão sub-17
       ✔️Copas Estaduais (quando os times sobem pra Seria A e B, deixam de participar pra não inflar o calendário)
      ✔️ Novidade Todos os Campeonatos Estaduais Sub-20
       
      Colocar o arquivo .FMF na pasta (editor data) que fica em: documentos / Sports Interactive / Football Manager 2017 / editor data,
      e depois selecioná-lo antes de criar o Save.
      Testado 3 vezes até 2030 sem bugs! (protegido contra cópia)
      DOWNLOAD:  
                        Brasil Mundi Up (19-05) + Pr0 Update gringo incluso
                      4Shared: https://www.4shared.com/file/-OFPAw7Fei/Brasil_Mundi_UP__19-05__FM17_6.html
      ❌  (NÃO FUNCIONA NO FM PIRATA)
      ❌  (Só funciona no patch 17.3 em diante)
      📅 Criar o save 28 dez de 2016 pra evitar bugs (se EUA estiver selecionado essa data fica bloqueada)

       
      Ligas fundamentais que não vem no FM17 e fazem muita diferença, principalmente pra quem joga no Brasil (só funciona se deixar como "Jogáveis", não adianta nada ativar essas ligas ao criar o save e deixar em "Ver apenas"):
      Libertadores mais difícil e realista
      Deixando as primeiras divisões de todas as ligas Sulamericanas + México ativadas, a Libertadores e a Copa Sulamericana ficam mais difícil
      Mercado de transferências bastante ativo
      Ativando Japão, Emirados Árabes, Arábia Saudita, Qatar, Portugal, China e Itália você vai ver bastante transferências realistas, e vai conseguir vender ou emprestar facilmente até jogadores encostados sugando a folha salarial

      DOWNLOAD:  http://www.fmscout.com/a-fm17-leagues-megapack-by-claassen.html
       
      Apos fazer o download extraia o arquivo na pasta editor data, a mesma pasta em que fica o Brasil Mundi UP
       
      Amigos, a pouco estava tirando as dúvidas de uma pessoa sobre se fazer a série D real ou não, com os times participando dela baseado em suas classificações via estaduais, e tive a ideia de escrever esse texto, para ajudar a esclarecer algumas coisas, dando minha opinião pessoal sobre o jogo, e sobre o motivo de não fazer nesse formato mesmo sendo realista.
      Como todos sabem, o FM é um jogo Inglês, feito de acordo em teoria, baseado na realidade do futebol inglês e europeu, então infelizmente algumas coisas que estão programadas pra funcionar lá, não são bem geridas pela inteligência artificial do jogo no Brasil, e até por esse motivo, muita gente não gosta de jogar aqui, preferindo até ir pra China rsrs.
      Ao longo dos anos, venho estudando e analisando os mecanismos de muitas dessas configurações no editor, tem algumas pessoas que tem essa mesma visão e linha de raciocínio, como o amigo Leon Coutinho, então começamos a implementar isso aos poucos, sempre testando massivamente.
      Eu me senti satisfeito, por achar que consegui atingir no FM14, um nível de realismo absurdo (dentro das limitações do jogo), seja no mercado de transferências, nas finanças, cotas dos clubes e etc, lembrando que nossos pesquisadores nacionais fazem um excelente trabalho, até porque não é nada fácil ter que estar atento a cada mínimo detalhe de uma Database tão grande e complexa.
      É difícil saber o valor correto exato da parte financeira dos clubes, mas o pessoal faz isso bem, o problema é como o jogo gere as finanças no nosso país, fazendo os grandes clubes ficarem ricos em 2 ou 3 anos, tirando assim grande parte da graça de jogar por ficar muito fácil.
      A partir do momento em que vc cria o save e clica em continuar, vc esta entrando em um mundo de simulação futebolística virtual, onde tudo pode acontecer, (vírgula), muitas coisas precisam de coerência, o Brasil tomar 7 da Alemanha não parece ser nada coerente né? Então, isso pode acontecer no jogo tb, só não pode acontecer o tempo todo.
      O que eu quero dizer, é que o FM tem simulado muito melhor e com mais realismo e dinamismo muitas coisas do mundo do futebol nas ultimas versões, as opções de configuração são bastante complexas, mas se tivermos atenção a isso o jogo fica muito melhor, basta analisarmos e testarmos com parcimônia.
      Sempre fui muito perfeccionista e detalhista, o jogo perde a graça quando vejo em 2015, Tite treinando o Goiás ou Renato Gaúcho sendo contratado para treinar o Inter (what? Só acho que a Sigames deveria me adicionar a folha salarial deles rsrs.
      Quanto a Série D real, com os times provindo de suas classificações nos estaduais, deixando o jogo supostamente mais realista (porém sem graça), é aí que entra o que falei (pra se ter mais realismo no Brasil, é preciso configurar algumas coisas diferentes, para num todo, termos um jogo bem melhor, e sim, mais realista e divertido!
      Então ter uma Série D com 128 clubes, nos moldes da Série C dos antigos CM´s e FM´s (oh nostalgia que me faz envelhecer rs) e ter uma série Regional, onde muito mais clubes pequenos participam, privilegia justamente os estaduais, faz com que os times menores busquem reforços no mercado, por terem uma divisão ativa, ao invés de ficar com jogadores cinzas, levando goleadas e mais goleadas dos grandes todos os anos, sem contar que fica mais fácil ainda vc vender ou emprestar aquela naba que fica escanteada, sugando toda sua folha salarial.
      Sou da opinião que é muito mais divertido pegar um time da Série A3 do Paulistão ou da Segundona Gaúcha e tentar levar pra Série D ou C, de maneira suada, do que pegar o Paysandu no estadual do Pará (com a Série D real), enfiar goleadas nos minúsculos do estado (por não terem divisão) e ir simplesmente participar da Série C na cara de pau (essa é minha opinião) acho totalmente sem graça isso!
      *Campeonatos estaduais precisam ser mais difíceis e realistas! (o Ituano Campeão Paulista de 2014 manda abraços!)
      *Libertadores não pode ter todos os anos uma semi-final com 3 ou 4 brasileiros! (O papa torcedor do San Lorenzo que o diga) 
      Mas quem disse que isso não foi a primeira coisa que eu tentei melhorar? =P
      Abraços e bom final de semana cambada!